Adolescência e o uso das tecnologias – uma breve reflexão

Conteúdo

Nas últimas semanas muitos pais tem nos procurado para dialogar sobre este assunto: Adolescência e o uso das tecnologias.

O uso das tecnologias e da internet de forma responsável por crianças e adolescentes tem sido pauta de inúmeras discussões e artigos já há algum tempo.

É claro que o isolamento social veio agravar esta situação, onde crianças e adolescentes ficaram ainda mais tempo expostos às telas e com as informações a um click de distância.

A questão não é a informação em sí, mas a qualidade delas. A forma como são passadas inúmeras informações sem o devido cuidado e respeito a faixa etária, os modismos lançados na internet e os youtubers do momento, merecem o nosso olhar atento.

Alguns aspectos são inevitáveis, como por exemplo:

  • Nossos filhos estão crescendo e as fronteiras se alargam;
  • A puberdade está começando cada vez mais cedo;
  • A curiosidade é pertinente a essa faixa etária;
  • A facilidade no acesso à informação sem o devido “filtro”; e
  • O uso das redes sociais e a preocupação com as exposições.

Vivemos na era digital e reconhecemos que nossos filhos já nascem de certa forma conectados e abertos a estes saberes, por mais que evitemos isso.

Refletindo sobre o momento atual e com o objetivo de somarmos esforços com as famílias Planck, entendemos que é oportuno trazermos este assunto à pauta.

Claro que sempre com o devido respeito ao posicionamento de cada família em relação à liberdade de seus filhos, nossos estudantes, no uso adequado dessas tecnologias.

Com toda certeza, já é pauta das discussões familiares escolher a melhor hora de dar um celular ao filho, o tempo de uso diário e o monitoramento dos acessos.

Neste aspecto, retroceder não parece a melhor opção, por mais que tal realidade nos assuste.

Então, como lidar com a situação?

 O diálogo sempre nos parece a melhor alternativa.

Ter um diálogo franco e aberto com os filhos oportuniza a construção de uma relação pautada na confiança e que deve ser alicerçada dia a dia, não somente com palavras, mas com o acompanhamento das ações que comprovem a consolidação na prática dos valores familiares.

É no dia a dia que nossos filhos serão desafiados a exercer tudo que ensinamos. Neste caminho de crescimento, já podemos antecipar duas coisas;

  • Tudo que ensinamos de alguma forma fica guardado e não é perdido.
  • Possivelmente em algum momento nossos filhos irão errar e é importante estarmos por perto e atentos para acolhê-los e para corrigir a rota.

Como adultos é importante termos em mente que todo o conflito é uma oportunidade de aprendizagem. De resgatar os valores da família e trazê-los à reflexão, de fortalecer os laços, os vínculos e estabelecer regras e limites claros.

Caminhar junto, estar disponível para ouvir e atentos no acompanhamento, este é o desafio da família hoje e estas iniciativas fazem toda a diferença. É melhor atuarmos na orientação e prevenção do que na mediação de problemas.

 Em relação ao Colégio é importante esclarecer que:

  • Não é obrigatório o uso de celular em sala de aula. Para todas as atividades que precisam do recurso tecnológico, disponibilizamos Chrome Books para nossos estudantes.
  • Caso a família precise passar algum recado ao estudante, pode entrar em contato com a secretaria que o recado será transmitido.
  • Caso o estudante precise falar com a família, basta procurar a Orientação escolar, Coordenação ou Secretaria do Colégio que faremos a ligação, sem nenhum problema.

Neste sentido, não há necessidade do estudante trazer o celular para o Colégio a menos que a família decida por isso.

Sugerimos que sempre que possível a família acompanhe os acessos, postagens e conversas em redes sociais e afins. Para isso, inclusive, existem alguns aplicativos que permitem esse acompanhamento pelas famílias de forma eficiente e segura.

Mas é claro, nenhuma tecnologia substituirá uma boa conversa entre pais e filhos, com olhos nos olhos, a prontidão da acolhida e a firmeza de quem quer vê-los crescer bem e felizes.

Contem sempre conosco!

Daniela Rocha e Jucielli Silva

Orientadoras Educacionais – Ensino Fundamental – Colégio Planck

Compartilhe:

Leia também:

Translate »