Estudantes do Colégio Planck lançam foguetes para MOBFOG no DCTA – MAB

Conteúdo
Equipe dos estudantes do Ensino Fundamental com o Prof. Paulo Henrique.

No último sábado (22), nossos estudantes do Ensino Fundamental – Anos Finais e do Ensino Médio se reuniram junto com suas famílias no DCTA (Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial) para realizar os lançamentos de foguetes para a Mostra Brasileira de Foguetes! A MOBFOG é uma olimpíada inteiramente experimental, que consiste em construir e lançar foguetes obliquamente, a partir de uma base de lançamento, o mais distante possível. Com a orientação do Coordenador do Programa Planck de Preparação Olímpica, Prof. Fernando Saraiva, e do Prof. Paulo Henrique, os foguetes e as bases de lançamentos foram construídos pelos estudantes, individualmente ou em equipes de até três integrantes, preparando-os para participar de todo o processo de lançamento dos projéteis. 

O Colégio Planck participou da competição em duas categorias: Níveis 3 e 4. O Nível 3, referente às equipes do Ensino Fundamental, contava com uso de água e ar como combustível para os projéteis. A partir da compressão do ar com uma bomba manual para encher pneus de bicicletas cria-se uma pressão que impulsiona o foguete, fazendo-o alcançar longas distâncias. O Nível 4, referente às equipes do Ensino Médio, utilizou propelente de vinagre e bicarbonato de sódio, dependendo da reação química para fazer o foguete voar.

Contribuição do Memorial Aeroespacial Brasileiro (MAB)

A Família Planck foi recebida pelo Coronel Fontes e sua equipe no DCTA, onde pudemos conhecer toda a história do Memorial Aeroespacial Brasileiro e visitar suas exposições interna e externa, que contam com diferentes modelos de aeronaves, motores, paraquedas entre outros. Tal experiência enriqueceu o evento com uma imersão histórica no museu que tem como objetivo preservar a memória da indústria aeroespacial no Brasil.

Coronel Fontes discursando durante a abertura do evento.

Depoimentos da Família Planck

Sobre os lançamentos, o Professor Fernando Saraiva comentou: ”Ver a motivação e o empenho dos estudantes durante a preparação para a competição e durante o dia de lançamentos foi algo realmente muito encorajador. Mostra que o trabalho valeu a pena e que os estudantes puderam ter uma experiência de fato enriquecedora”. “O trabalho dos estudantes foi desafiador, pois, além de conhecer a composição básica de um foguete, procurando buscar um equilíbrio entre o ponto de massa, ponto de pressão e a aerodinâmica, os estudantes desenvolveram habilidades de trabalho em equipe, resiliência, autonomia e autoconfiança. Isso tudo, tendo que colocar a mão na massa para construir seu próprio projétil e base de lançamento.” Acrescentou o Professor Paulo Henrique, responsável pelas aulas de Robótica e Design Maker.

Para os estudantes que se prepararam por semanas, o momento de lançamento foi de muita expectativa e seus resultados foram gratificantes, como conta a equipe formada pelos estudantes do 7º Ano, Sara Santos e João Victor Bergamaschi: “Na hora do lançamento fiquei bem nervosa e ansiosa, achando que não iria dar certo, mas no final foi tudo bem! Independente se voou longe ou perto, nossa felicidade em montar e estruturar toda nossa base e nosso foguete tornou a experiência incrível!” comentou Sara. João Victor acrescentou: “Ficamos muito satisfeitos com o resultado do lançamento, nosso foguete alcançou 75 metros de distância!”

João Victor Bergamaschi e Sara Santos.

A equipe formada por Maitê Rodrigues, Lana Costa e Bernardo Rocha, do 6º Ano, se destacou com o resultado obtido em seu lançamento. Foram 104 metros alcançados pelo foguete movido a água e ar comprimido. Satisfeitos com o resultado, os estudantes comentaram: “Nós não pensamos que voaria tão longe! Nosso ângulo estava muito bom e por isso nosso foguete conseguiu alcançar 104 metros de distância!” disse Maitê. Bernardo acrescenta que ficaram muito contentes com o resultado e Lana compartilha: “Fiquei tão feliz que até chorei, ver o foguete saindo da raia e alcançando 104 metros me deixou bem emocionada!”

Bernardo Rocha, Maitê Rodrigues e Lana Costa.

Participe conosco

Sem dúvidas foi uma experiência agradável para todos os envolvidos, que mesmo em um dia nublado e chuvoso se mantiveram cheios de energia torcendo pelas equipes e comemorando cada lançamento. Os resultados finais da MOBFOG ainda serão divulgados, assim como a realização da premiação. Enquanto isso, vale ressaltar que a próxima Mostra Brasileira de Foguetes acontecerá apenas em 2022 e o Colégio Planck convida todos os estudantes a se juntarem nesse evento capaz de incentivar o interesse e curiosidade pela aeronáutica e pela ciência! 

Compartilhe:

Leia também:

Translate »