XV Congresso do Ensino Privado Gaúcho terá como palestrante nosso diretor, Professor André Guadalupe

Conteúdo

 

? Nos dias 24, 25 e 26 de julho, acontecerá o XV Congresso do Ensino Privado Gaúcho, no Centro de Eventos da PUCRS em Porto Alegre – RS.

? O nosso Co-fundador e diretor, professor André Guadalupe, foi convidado para falar sobre escola de alto desempenho, no dia 25 (quinta-feira) às 16h. ??

? Ele retratará os pilares de uma escola de alto desempenho, levando o case do nosso Colégio Planck, um case de sucesso, que será compartilhado com milhares de educadores no principal Congresso de Educação no Rio Grande do Sul. ?

?? Em entrevista a página do evento, o professor André comentou sobre os pontos principais para manter uma escola de alto desempenho: “O primeiro ponto de uma escola de alto desempenho é ter muito claro seu sonho, seu propósito. Ela tem que ter um significado muito claro para poder fazer a construção e a engenharia e de uma cultura organizacional de alto desempenho. E esse sonho tem que ser muito compartilhado, muito vivido por todos os membros da escola. Não só os professores, mas toda administração, toda a parte pedagógica, todo o (pessoal do) apoio, serviço administrativo e operacional, que dá suporte no dia a dia da escola”.

? O Congresso, que trará como tema central o professor, também contará com a presença de outros palestrantes cativantes, como Leo Fraiman, membro do Comitê Mundial de Educação para Autonomia, em Paris; Denise Cavalini, coautora de todos os materiais do Programa Escola da Inteligência; Eny Muniz, diretora pedagógica do Projeto UNOi Educação, entre outros inúmeros palestrantes que podem ser conferido no site do evento: http://www.sinepe-rs.org.br/congresso.

? Se você também é apaixonado por educação de alto desempenho, assim como todos nós do Colégio Planck, não perca o maior Congresso de Educação do Rio Grande do Sul.

? O professor André Guadalupe demonstrou seu entusiasmo em ser um dos palestrantes do evento: “Como professor, me sinto muito honrado em ter sido convidado para o evento mais importante de Educação no Rio Grande do Sul e principalmente pelo tema do Congresso ser o Professor, pois ele é quem faz uma escola ser de alto desempenho, gerando o máximo de experiências e aprendizados para os alunos”.

#SouPlanck #EscolaDeAltoDesempenho

Compartilhe:

Leia também:

A Robótica é uma disciplina que agrega grande valor à vivência de cada participante porque estimula a criatividade, experimentação, trabalho em equipe e pensamento lógico. Entenda por que essa matéria tem sido fundamental na Educação até mesmo para o desenvolvimento de habilidades socioemocionais. Principais funções da Robótica na Educação A robótica pode ser explicada como uma série de procedimentos que levam à criação de uma máquina ou mecanismo eletromecânico que é capaz de realizar tarefas a partir de um conjunto de instruções pré-programadas. Em setores como a medicina, indústria e atendimento online, já se desenvolve há tempos, porém, também percebeu-se que é uma poderosa ferramenta de aprendizagem. No Colégio Planck, o Professor Paulo Henrique Pereira, responsável pela atividade de Robótica, afirma que a matéria está alinhada com as competências gerais da BNCC. “A Robótica é um espaço propício para desenvolver as competências 4 e 5, pois além da linguagem diferente, a tecnologia também é empregada para a resolução de problemas”, revela. 10 Competências Gerais da Base Nacional Comum 1 - Conhecimento 2 - Pensamento científico, crítico e criativo 3 - Repertório Cultural 4 - Comunicação 5 - Cultural Digital 6 - Trabalho e projeto de vida 7 - Argumentação 8 - Autoconhecimento e autocuidado 9 - Empatia e cooperação 10 - Responsabilidade e Cidadania A BNCC reconhece a tecnologia na formação dos estudantes e estimula que eles dominem o universo digital, por isso, para a competência Cultural Digital, reforça esse papel: “ Compreender, utilizar e criar tecnologias digitais de informação e comunicação de forma crítica, significativa, reflexiva e ética nas diversas práticas sociais (incluindo as escolares), para se comunicar, acessar e disseminar informações, produzir conhecimentos, resolver problemas e exercer protagonismo e autoria na vida pessoal e coletiva”, diz o documento. Papel da robótica no desenvolvimento de habilidades socioemocionais Segundo o professor, no que se refere aos aspectos socioemocionais, por se tratar de um processo de resolução de problemas em equipe, a Robótica desenvolve principalmente o pensamento criativo e científico, a tolerância ao estresse e à frustração, o foco e a organização, a assertividade e a confiança. Porém, reforça o grande papel da disciplina no desenvolvimento da criatividade. “A criatividade é indispensável no processo, pois possibilita conexões entre as diversas áreas do conhecimento visando o objetivo desejado pelo aluno, tornando o processo ainda mais significativo.”, diz. Todas essas habilidades socioemocionais são reforçadas também pela Cultura Maker, que está inserida no DNA do Planck, com a grande contribuição do laboratório Design Maker, que também incentiva a criação. “A cultura maker está bastante presente no Colégio. Então, com as aulas de Robótica não é diferente, o estudante é convidado a desenvolver conhecimentos e habilidades estimulado por um problema que precisa de solução.” Robótica favorece o aprendizado de outras áreas de conhecimento? Segundo o professor, como a Robótica é composta por um conjunto de ferramentas e habilidades que se colocam a serviço da resolução de um problema, é neste ponto que as outras áreas do conhecimento entram no processo, pois a solução exigirá do estudante que use seu conhecimento prévio ou que pesquise conteúdos de outras disciplinas. Além disso, conhecimentos de matemática e física são diretamente necessários para o uso e compreensão da tecnologia empregada. Além de estar dentro do Núcleo de Tecnologia, que também inclui a disciplina de Programação, a Robótica também integra o Programa Planck de Preparação Olímpica (P3O), oferecendo a oportunidade do estudante se preparar para participar de competições. Benefícios de inserir o estudante na Robótica: Estímulo do aprendizado de matemática, física e inglês Estímulo do raciocínio lógico Desenvolvimento da criatividade Melhoria na organização de pensamentos e ações Estimula o desenvolvimento de aptidões Desenvolve habilidades para resolução de problemas Conclusão Em uma cultura cada vez mais digital, a Robótica é também uma forma muito estimulante de preparar os estudantes para um melhor desempenho de seus papéis profissionais no futuro. Percebe-se que a disciplina vai bem além do que se vê na ficção científica, porque ensina habilidades fundamentais em qualquer setor da vida.

Robótica: qual é o papel na Educação?

A Robótica é uma disciplina que agrega grande valor à vivência de cada participante porque estimula a criatividade, experimentação, trabalho em equipe e pensamento lógico.

Translate »