12 atitudes para estimular a autonomia de pré-adolescentes

Conteúdo

Pré-adolescentes com autonomia possuem maior capacidade de resolver seus próprios problemas e conflitos, além de apresentarem mais memória e pensamento analítico.

A autonomia é a habilidade de uma pessoa ter o controle sob suas próprias decisões, agir conforme seus valores, interesses e vontades. Essa capacidade é parte fundamental na construção do senso de identidade de uma criança e pré-adolescente no processo de aprendizagem.

Um pré-adolescente com autonomia, mesmo nas pequenas ações do dia a dia, possui autoestima, confiança e independência. A autonomia está diretamente ligada a como a pessoa se relaciona e interage com o ambiente social, seja na família ou na escola.

De acordo com pesquisa realizada pela Universidade de Montreal, pré-adolescentes com autonomia possuem maior capacidade de resolver seus próprios problemas e conflitos, além de apresentarem mais memória e pensamento analítico.

Entretanto, é importante que os pais ensinem a lidar com as consequências das escolhas, sejam elas positivas ou negativas. Afinal, a vida é feita de frustrações: a diferença está na forma como são encaradas.  

Provavelmente, quando falamos de independência do pré-adolescente, o que vem à mente é ter a chave de casa ou pegar a condução para a escola sozinho, por exemplo. 

Entretanto, a autonomia também está ligada ao autocuidado e à realização de tarefas corriqueiras de casa, como a preparação de pratos simples para comer, lavar a louça, arrumar a própria cama, manter o quarto organizado e manter as tarefas escolares em dia.  

Faz parte da construção da autonomia se afastar da família, buscar a companhia de amigos, testar os limites dos adultos e exigir mais privacidade. Mesmo sabendo que haverá risco de sofrer, é importante dar uma certa liberdade para que o pré-adolescente consiga viver novas experiências

Faz parte da construção da autonomia se afastar da família, buscar a companhia de amigos, testar os limites dos adultos e exigir mais privacidade. Mesmo sabendo que haverá risco de sofrer, é importante dar uma certa liberdade para que o pré-adolescente consiga viver novas experiências

Atitudes para estimular a autonomia de pré-adolescentes

Apoie interesses e hobbies 

Mesmo que eles não estejam alinhados com suas próprias preferências, apoie seus interesses e hobbies. Isso ajudará na construção de autoconfiança e no senso de identidade.

Fomente a comunicação

Encoraje uma comunicação aberta e honesta. Isso ajuda a construir uma relação de confiança mútua, permitindo que expressem suas necessidades e desejos sem medo.

Seja um modelo positivo

Seja um modelo positivo, demonstrando comportamentos autônomos e independentes no dia a dia, como, por exemplo, gerenciando suas finanças pessoais de forma responsável ou sabendo lidar com a própria saúde e bem-estar. Pré-adolescentes aprendem mais com o que fazemos do que com o que falamos.

Incentive a busca pela informação

Incentive na busca por informações e recursos, assim terão condições de tomarem suas próprias decisões, seja sobre sua educação, carreira, saúde ou outros aspectos da vida.

Ofereça suporte emocional

Ofereça suporte emocional sempre, permitindo que expressem seus sentimentos e pensamentos livremente sem medo. Isso ajudará a criar um senso de segurança e confiança.

Dê espaço para responsabilidade

Abra espaço e oportunidade para assumir responsabilidades dentro de casa, como preparar suas próprias refeições e outras tarefas domésticas, assim como fazer os trajetos escolares sem os pais. Isso irá desenvolver habilidades práticas e senso de responsabilidade. 

Estabeleça limites claros

Estabeleça limites claros, porém, dê alguma flexibilidade dentro desses limites. Por exemplo, você pode definir um horário para a hora de dormir, mas permitir que decidam como querem passar seu tempo antes de dormir. Vale lembrar de estabelecer limites claros também para o uso de celulares, tablets e computadores.

Permita escolhas

Dar a opção de escolha é uma ótima forma de estimular sua independência e autonomia. Por exemplo: faça com que escolham a roupa que vão usar, o que vão comer, entre outras decisões simples.

Dê espaço para erros

Permitir que cometam erros é uma maneira de ajudá-los a aprender a lidar com as consequências de suas ações. Use esses erros como oportunidades de ensino e crescimento, para mostrar as consequências e não para punir ou julgar. 

Estimule a curiosidade

Incentive pela busca de respostas para suas perguntas. Dê recursos para que possam explorar temas que chamam sua atenção, como livros, documentários ou sites.

Ensine habilidades práticas

Ensinar a cozinhar, cuidar das roupas, economia doméstica, ou, até mesmo, a manutenção geral da casa, são formas de prepará-los para a vida independente. 

Ouça suas opiniões

Dê espaço para que possam expressar suas opiniões. Mostrar que suas opiniões são valorizadas e levadas em consideração é um passo importante para o desenvolvimento da autonomia. Tenha escuta ativa sempre. 

Será que os pais estão preparados para autonomia dos filhos?

As fases da pré-adolescência e adolescência são marcadas por mudanças profundas tanto para a criança quanto para os adultos. Deixar de ser o centro da vida de um filho geralmente traz muito sofrimento para pais e mães. Porém, é necessário abrir mão do controle, ceder e dar espaço para o filho crescer, mas sem deixar de estar sempre por perto.  

Faz parte da construção da autonomia se afastar da família, buscar a companhia de amigos, testar os limites dos adultos e exigir mais privacidade. Mesmo sabendo que haverá risco de sofrer, é importante dar uma certa liberdade para que o pré-adolescente consiga viver novas experiências. Afinal de contas, a melhor forma de aprender é errando. E saber lidar com o erro é algo que os pais têm que ensinar.

Pais e mães precisam estar prontos para não entregar responsabilidades antes da hora ou prenderem demais os filhos, o que pode torná-los adultos dependentes no futuro.

Se o pai ou a mãe não conseguem lidar com o crescimento natural dos filhos e sua autonomia, uma terapia de família ou mesmo individual pode ajudar bastante.

Clique e agende uma visita. Matrículas Planck 2024.

Colégio Planck, grande parceiro no processo

Nós do Colégio Planck temos uma metodologia focada em áreas de conhecimento, projetos e habilidades socioemocionais, oferecendo aos nossos estudantes um ensino que promove o alto desempenho, e também competências como a autonomia.

Ajudamos a desenvolver o gosto pelo estudo e pelo conhecimento. E uma de nossas missões é formar estudantes autônomos, relevantes e globais com habilidades socioemocionais, como foco, organização, determinação e persistência.

 

Compartilhe:

Compartilhe:

Leia também:

O Ensino Fundamental 2 é um período de aprendizagem importante para as crianças e pré-adolescentes, pois marca sua passagem para um mundo com mais responsabilidades e deveres, que caminha junto a mudanças físicas e neurológicas. No ambiente escolar, os estudantes deparam-se com novos desafios, mas também com novas oportunidades e paixões. É neste momento que suas vozes despertam e começam a descobrir-se como pessoas.

Ensino fundamental 2: o que esperar?

O Ensino Fundamental 2 é um período de aprendizagem importante para as crianças e pré-adolescentes, pois marca sua passagem para um mundo com mais responsabilidades

Translate »