Colégio e família: o papel de cada um na educação

Conteúdo

Os filhos precisam dos pais, necessitam de direcionamento, disciplina, apoio e incentivo para crescer, amadurecer e se tornarem pessoas independentes e adultos autônomos.

O papel da escola e da família na educação são complementares e ambos são importantes para o desenvolvimento educacional das crianças e adolescentes.

A escola tem a responsabilidade de fornecer um ambiente de aprendizado adequado e estruturado, com professores capacitados e materiais didáticos relevantes.

Além disso, é na escola que os estudantes desenvolvem habilidades sociais, emocionais e de comunicação, experiências extracurriculares e atividades esportivas e culturais.

A família, no entanto, é responsável por oferecer um espaço acolhedor e estimulante para o desenvolvimento do estudante, sendo também responsável pela transmissão de valores, hábitos e costumes.

É importante que os pais estejam envolvidos na educação de seus filhos, oferecendo apoio emocional, ajudando com a lição de casa e incentivando o estudo e o interesse pelo conhecimento.

Escola e família devem trabalhar juntas para proporcionar uma educação completa e de qualidade, cada uma cumprindo seu papel e contribuindo para o desenvolvimento educacional, emocional e social da criança e do jovem.

Escola e família na educação, um olhar mais profundo

De acordo com o artigo 22 e o 205 da Constituição Federal de 1988, “a educação é um direito de todos, bem como dever do Estado e da própria família, devendo ser promovida e incentivada com a colaboração de toda a sociedade, para o desenvolvimento pleno da pessoa, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho”. É um dispositivo em lei que indica o dever conjunto na educação.

A sociedade moderna atual é caracterizada pela forte competição, pela falta de oportunidades, pela violência e insegurança financeira, pelas grandes diferenças de classes sociais e por pessoas cada vez mais ocupadas e focadas cada vez mais em si mesmas.  

As formações familiares se tornaram múltiplas nas últimas décadas. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que 81,6% dos lares no Brasil são chefiados por mulheres. Somente no Estado de São Paulo são 83% de responsáveis do sexo feminino.

O país também bateu recorde em 2021, registrando mais de 80 mil divórcios. Segundo o Datafolha, são 34% de meninos e 30% de meninas filhos de pais separados.

O Instituto Williams dos Estados Unidos aponta que 2,9% dos casais homoafetivos têm crianças adotadas que estão na idade escolar. E o número de avós que criam os netos cresce progressivamente.

Por que citamos dados estatísticos? Para que possamos ver com mais clareza o tamanho da diversidade familiar na criação e educação de crianças e adolescentes de hoje.

Família, o ponto de partida

Pesquisa aponta que a nota dos estudantes é melhor quando pais e professores se conhecem. Também foi comprovado que a nota dos estudantes é mais alta quando os pais são mais atuantes na vida acadêmica de seus filhos.

A família é o espaço de proteção, socialização e referência de uma criança. Também é responsável pela formação de valores éticos, morais e culturais.

São as experiências vividas no ambiente familiar que ajudam na formação do caráter da criança, assim como em sua maneira de ver o mundo e na contribuição para o aprendizado escolar. 

Entretanto, o que tem se observado nos últimos anos, de maneira geral, é que muitas famílias têm deixado a responsabilidade da educação familiar para a escola. 

Está havendo uma ausência da família no acompanhamento do desempenho escolar do estudante e, muitas vezes, falta de imposição de limites.

Muitos pais têm deixado somente para a escola a responsabilidade de instruir e educar seus filhos, esperando que professores transmitam valores morais, princípios éticos e padrões de comportamento, desde boas maneiras até hábitos de higiene pessoal. 

No entanto, a realidade é que os filhos precisam dos pais, necessitam de direcionamento, disciplina, apoio e incentivo para crescer, amadurecer e se tornarem pessoas independentes e adultos autônomos. A aliança entre a família e a escola é fundamental nesse processo.

Parceria entre família e colégio

O estudante só tem a ganhar quando a escola, o pai e a mãe falam a mesma língua e têm valores semelhantes. Quando há diálogo, participação e comprometimento de ambos os lados. Uma boa relação entre colégio e família vai gerar no estudante:

  • Aumento do rendimento e esforço;
  • Mais acompanhamento;
  • Redução da indisciplina;
  • Maior desenvolvimento cognitivo e social;
  • Mais e melhores resultados.

Segundo pesquisa Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (SAEB) do Ministério da Educação, o desempenho escolar também está diretamente relacionado à base familiar. 

A pesquisa ainda aponta que a nota dos estudantes é melhor quando pais e professores se conhecem. Também foi comprovado que a nota deles é mais alta quando os pais são mais atuantes na vida acadêmica de seus filhos.

O sonho de qualquer educador é que ocorra uma verdadeira parceria entre escola e família. Mas, para isso, é necessário que cada parte entenda exatamente seu papel, sua responsabilidade. É uma jornada que somente terá sucesso se for realizada junto. 

Como fazemos no Colégio Planck?

As vivências e experiências dos estudantes no Colégio Planck proporcionam total desenvolvimento físico, cognitivo, ético, emocional e social.

Os professores, com alto padrão acadêmico e foco na aprendizagem colaborativa, socioemocional e metodologia baseada em projetos, mantêm a família como uma forte aliada nesse processo

Orientamos nossos estudantes a desenvolver um verdadeiro amor pelo aprendizado e a buscar sua melhor versão, pois nosso olhar é atento e cuidadoso para o aperfeiçoamento das potencialidades de cada estudante. 

Com esse cuidado constante junto à família, o colégio mantém uma proximidade ainda maior com cada estudante. A parceria com as famílias é um dos nossos maiores diferenciais.

Saiba mais sobre uma visão sobre o presente e o futuro da educação:

Os filhos precisam dos pais, necessitam de direcionamento, disciplina, apoio e incentivo para crescer, amadurecer e se tornarem pessoas independentes e adultos autônomos

Compartilhe:

Compartilhe:

Leia também:

O Ensino Fundamental 2 é um período de aprendizagem importante para as crianças e pré-adolescentes, pois marca sua passagem para um mundo com mais responsabilidades e deveres, que caminha junto a mudanças físicas e neurológicas. No ambiente escolar, os estudantes deparam-se com novos desafios, mas também com novas oportunidades e paixões. É neste momento que suas vozes despertam e começam a descobrir-se como pessoas.

Ensino fundamental 2: o que esperar?

O Ensino Fundamental 2 é um período de aprendizagem importante para as crianças e pré-adolescentes, pois marca sua passagem para um mundo com mais responsabilidades

Translate »