Tenho a impressão que às vezes perco o controle da educação

Conteúdo

Os pais devem construir pontes seguras desde sempre: a comunicação transparente e a criação de um laço forte são exercícios diários.

O crescimento dos filhos é veloz, muitas vezes acompanhado de fases desafiadoras, como a adolescência. Sem contar a influência da tecnologia por meio das redes sociais, em especial ao Youtube, e fácil acesso às informações. Muitas vezes, pais e mães sentem que estão perdendo o controle da educação de seus filhos.   

O autoconhecimento dos próprios pais é uma das principais ferramentas na educação dos filhos. Quando mães e pais buscam por seu autoconhecimento e a ampliação de suas habilidades socioemocionais, eles têm mais repertório e inteligência emocional para lidar com suas crianças e adolescentes.

É interessante que muito se fala em desenvolver as habilidades socioemocionais nos estudantes, mas esquecem que muito do comportamento das crianças e adolescentes também é uma resposta à uma dinâmica familiar.

Se você está perdendo o controle da educação do filho, pense: “Quais as questões que estão acontecendo na família? Como estou comigo mesmo? Como está a relação de casal (se os pais forem casados), como está a dinâmica entre pai e mãe (se os pais forem separados)”?

A resposta está em olhar “para dentro”, pois filhos são um reflexo dos pais. Portanto, quando os laços com os filhos são construídos desde a infância, ao acontecer as mudanças de fases como, por exemplo, a entrada na pré-adolescência, fica muito mais tranquilo lidar com as transformações.

Assista ao podcast Planck Talks no canal Colégio no Youtube sobre a importância de nomear as emoções.

 

Confira algumas dicas que podem ajudar

  • Construa pontes seguras desde sempre: a comunicação transparente e a criação de um laço forte são exercícios diários;
  • A empatia é fundamental, pois as crianças constroem sua personalidade e a maneira de agir a partir da socialização com os pais. Lembre-se: você é o adulto da relação e, teoricamente, deve estar mais preparado para lidar com as transformações emocionais do filho. Infelizmente, existem adultos que fazem mais birras que filhos, são mais infantis que filhos;
  • Para alguns, a perda do controle pode gerar sentimentos de raiva e frustração. Nomeie e valide esse sentimento. Mas respire fundo e acalme-se antes de extravasar toda essa raiva de uma maneira ruim, como gritar com os filhos. Ações e palavras cheias de violência não levam a lugar algum e trazem prejuízos incalculáveis para a saúde mental de crianças e adolescentes;
  • Escolha bem as brigas que você vai ter na vida com seus filhos, não vale a pena ter confrontos desnecessários e tensos apenas para impor algo. Ter um diálogo de forma respeitosa e calma é sempre a melhor opção. A própria criança, na maioria das vezes, nem sabe o que está sentindo;
  • Lembre-se: a vida é impermanência e o controle é ilusão. A vida muda a cada segundo. E querer ter o controle total do filho, inclusive sobre o que pensa, só irá gerar desgaste. Nossos filhos são seres humanos com suas próprias personalidades, opiniões, temperamento. Cabe aos pais serem o melhor guia de sua vida. 

Aqui no Colégio Planck nossos professores e profissionais de educação procuram sempre encontrar um equilíbrio entre acolher emocionalmente os estudantes e responsabilizá-los por suas atitudes, adaptando sua abordagem às necessidades individuais de cada um.

Como abordamos no texto do blog Educação socioemocional dentro e fora do colégio, a educação socioemocional ajuda a desenvolver a autoconsciência, a empatia, a habilidade de lidar com as próprias emoções e as dos outros, na resolução de conflitos, na comunicação, na tomada de decisões e a desenvolver a cooperação. 

Portanto, o convívio em família é o primeiro laboratório de desenvolvimento da educação socioemocional. Por isso, pais e mães devem buscar também desenvolver suas próprias habilidades socioemocionais.

Colégio Planck

O Colégio Planck tem entre seus pilares, ao lado do Alto Desempenho, a Matriz Socioemocional, no qual as habilidades socioemocionais são divididas em quatro áreas: abertura ao novo, resiliência emocional, autogestão e amabilidade e engajamento.

As habilidades socioemocionais estão inseridas nas mais diversas atividades do Colégio e acontecem dentro das disciplinas curriculares, das eletivas e em diversos eventos e iniciativas que acontecem no Planck.

No Planck, damos incentivo ao desenvolvimento do autoconhecimento, que permite o conhecimento das forças e fragilidades, para que seja dada a atenção devida a cada área. Ademais, acreditamos que a construção da educação deve ser uma parceria entre Colégio e família. 

 O objetivo do Planck é que os estudantes estejam preparados não só academicamente, mas também em todos os aspectos sociais e emocionais que possam levá-los ao sucesso em suas vidas.

Clique e agende uma visita. Matrículas Planck 2024.

 

Compartilhe:

Compartilhe:

Leia também:

O Ensino Fundamental 2 é um período de aprendizagem importante para as crianças e pré-adolescentes, pois marca sua passagem para um mundo com mais responsabilidades e deveres, que caminha junto a mudanças físicas e neurológicas. No ambiente escolar, os estudantes deparam-se com novos desafios, mas também com novas oportunidades e paixões. É neste momento que suas vozes despertam e começam a descobrir-se como pessoas.

Ensino fundamental 2: o que esperar?

O Ensino Fundamental 2 é um período de aprendizagem importante para as crianças e pré-adolescentes, pois marca sua passagem para um mundo com mais responsabilidades

Translate »