Técnica Feynman: conheça a metodologia que estimula o cérebro

Conteúdo

Richard Feynman não era só um grande cientista e ganhador do prêmio Nobel, muitos o conheciam como “um grande explicador”, por saber abordar temas complexos com uma linguagem simples. Não à toa, ele é criador da Técnica Feynman, que é um dos métodos de aprendizado mais eficientes para aprender, absorver e reter informações. O Colégio Planck utiliza o método Feynman com seus estudantes para ajudá-los nos seus processos de aprendizagem. Entenda mais sobre essa metodologia ao ler esse texto. O que é a Técnica Feynman? Uma citação que muitos conhecem como sendo de Albert Einstein diz que se uma pessoa não consegue explicar algo de forma simples, é porque ainda não entendeu o tema. Embora não haja uma comprovação de ter sido proferida por Einstein, essa citação valida o método criado por Feynman, que ensina como revisar e aprender um determinado conteúdo rapidamente, mas de forma simples. Para facilitar o processo de aprendizagem, Feynman criou etapas importantes para que o cérebro consiga absorver, memorizar e compreender um determinado conceito. Ao percorrer esses passos, o estudante consegue perceber o que está claro para ele e o que ainda está problemático no seu processo de aprendizagem. Embora existam estilos diferentes de aprendizagem, que vão requerer a coordenação de muitos processos cognitivos, envolvendo diferentes redes neurais, essa técnica vai possibilitar um aprendizado direcionado porque permite explicar o conteúdo que se quer estudar e reter para si mesmo ou para um colega. Com essa metodologia, é possível conquistar um rendimento muito maior, especialmente para quem está precisando saber como estudar para provas, por exemplo.

Richard Feynman não era só um grande cientista e ganhador do prêmio Nobel, muitos o conheciam como “um grande explicador”, por saber abordar temas complexos com uma linguagem simples. Não à toa, ele é criador da Técnica Feynman, que é um dos métodos de aprendizado mais eficientes para aprender, absorver e reter informações.

O Colégio Planck utiliza o método Feynman com seus estudantes para ajudá-los nos seus processos de aprendizagem. Entenda mais sobre essa metodologia ao ler esse texto.

O que é a Técnica Feynman?

Uma citação que muitos conhecem como sendo de Albert Einstein diz que se uma pessoa não consegue explicar algo de forma simples, é porque ainda não entendeu o tema. Embora não haja uma comprovação de ter sido proferida por Einstein, essa citação valida o método criado por Feynman, que ensina como revisar e aprender um determinado conteúdo rapidamente, mas de forma simples.

Para facilitar o processo de aprendizagem, Feynman criou etapas importantes para que o cérebro consiga absorver, memorizar e compreender um determinado conceito. Ao percorrer esses passos, o estudante consegue perceber o que está claro para ele e o que ainda está problemático no seu processo de aprendizagem.

Embora existam estilos diferentes de aprendizagem, que vão requerer a coordenação de muitos processos cognitivos, envolvendo diferentes redes neurais, essa técnica vai possibilitar um aprendizado direcionado porque permite explicar o conteúdo que se quer estudar e reter para si mesmo ou para um colega. 

Com essa metodologia, é possível conquistar um rendimento muito maior, especialmente para quem está precisando saber como estudar para provas, por exemplo.

Pirâmide de Aprendizagem

A técnica de Feynman também encontra ressonância com a Pirâmide de Aprendizagem de William Glasser.

De acordo com a teoria do psiquiatra, o quão bem absorvemos a informação depende de como ela entra em nosso cérebro. Para Glasser, aprendemos muito mais fazendo do que simplesmente lendo ou ouvindo.

Pela teoria de Glasser, aprendemos 80% quando fazemos e 95% quando ensinamos. Já quando lemos aprendemos 10%, quando ouvimos 20%, quando observamos 30%, quando vemos e ouvimos 50% e quando debatemos com os outros o aprendizado sobe para 70%.

Como aprendemos pela Pirâmide de Glasser?

10% lendo

20% ouvindo

30% observando

50% ouvindo e observando

70% debatendo ideias

80% fazendo

90% ensinando aos outros

Conheça os passos da técnica Feynman

Assim como faz o Colégio Planck, a técnica Feynman é utilizada por professores do mundo inteiro. 

O estudante vai primeiro decorar um conteúdo e depois aprendê-lo, por meio de um processo que exige imaginação, simplicidade, humildade e profundidade.

Veja os passos a seguir:

Dividir o material que deseja lembrar e aprender em seções

O primeiro passo é escrever o assunto principal que deseja aprender em uma folha de papel. É necessário estar certo do conteúdo que quer absorver.

Ensinar a si mesmo

O estudante deve escrever o que sabe sobre aquele assunto na terceira pessoa, de forma simples, como se estivesse ensinando para a ele mesmo ou para uma criança. Sem usar o material original. Além de escrever, pode falar em voz alta e até fazer algumas perguntas a si mesmo sobre o assunto, para tentar aprofundar sua explicação.

Retorne ao material original

Essa é a hora de organizar e esclarecer. Para isso, é necessário voltar ao material original para entender as lacunas do aprendizado. Além disso, para aprender mais sobre aquele assunto, pode ser realizada a revisão de livros, anotações ou outras fontes de informação para preencher as lacunas e aprofundar a compreensão sobre o tema. Neste ponto, será necessário aprimorar os conhecimentos, o que será decisivo para a absorção.

Richard Feynman não era só um grande cientista e ganhador do prêmio Nobel, muitos o conheciam como “um grande explicador”, por saber abordar temas complexos com uma linguagem simples. Não à toa, ele é criador da Técnica Feynman, que é um dos métodos de aprendizado mais eficientes para aprender, absorver e reter informações. O Colégio Planck utiliza o método Feynman com seus estudantes para ajudá-los nos seus processos de aprendizagem. Entenda mais sobre essa metodologia ao ler esse texto. O que é a Técnica Feynman? Uma citação que muitos conhecem como sendo de Albert Einstein diz que se uma pessoa não consegue explicar algo de forma simples, é porque ainda não entendeu o tema. Embora não haja uma comprovação de ter sido proferida por Einstein, essa citação valida o método criado por Feynman, que ensina como revisar e aprender um determinado conteúdo rapidamente, mas de forma simples. Para facilitar o processo de aprendizagem, Feynman criou etapas importantes para que o cérebro consiga absorver, memorizar e compreender um determinado conceito. Ao percorrer esses passos, o estudante consegue perceber o que está claro para ele e o que ainda está problemático no seu processo de aprendizagem. Embora existam estilos diferentes de aprendizagem, que vão requerer a coordenação de muitos processos cognitivos, envolvendo diferentes redes neurais, essa técnica vai possibilitar um aprendizado direcionado porque permite explicar o conteúdo que se quer estudar e reter para si mesmo ou para um colega. Com essa metodologia, é possível conquistar um rendimento muito maior, especialmente para quem está precisando saber como estudar para provas, por exemplo.

Simplifique suas anotações e use analogias

O estudante deve ser organizado no processo, simplificando e fazendo conexões, porque essa etapa será um gatilho importante para a memória.

Repita tudo

A repetição é o grande segredo dessa técnica, pois quanto mais você ler e escrever sobre um determinado assunto, melhor será sua compreensão e refinamento do aprendizado.

Técnica Feynman no Colégio

Richard Feynman não era só um grande cientista e ganhador do prêmio Nobel, muitos o conheciam como “um grande explicador”, por saber abordar temas complexos com uma linguagem simples. Não à toa, ele é criador da Técnica Feynman, que é um dos métodos de aprendizado mais eficientes para aprender, absorver e reter informações. O Colégio Planck utiliza o método Feynman com seus estudantes para ajudá-los nos seus processos de aprendizagem. Entenda mais sobre essa metodologia ao ler esse texto. O que é a Técnica Feynman? Uma citação que muitos conhecem como sendo de Albert Einstein diz que se uma pessoa não consegue explicar algo de forma simples, é porque ainda não entendeu o tema. Embora não haja uma comprovação de ter sido proferida por Einstein, essa citação valida o método criado por Feynman, que ensina como revisar e aprender um determinado conteúdo rapidamente, mas de forma simples. Para facilitar o processo de aprendizagem, Feynman criou etapas importantes para que o cérebro consiga absorver, memorizar e compreender um determinado conceito. Ao percorrer esses passos, o estudante consegue perceber o que está claro para ele e o que ainda está problemático no seu processo de aprendizagem. Embora existam estilos diferentes de aprendizagem, que vão requerer a coordenação de muitos processos cognitivos, envolvendo diferentes redes neurais, essa técnica vai possibilitar um aprendizado direcionado porque permite explicar o conteúdo que se quer estudar e reter para si mesmo ou para um colega. Com essa metodologia, é possível conquistar um rendimento muito maior, especialmente para quem está precisando saber como estudar para provas, por exemplo. Pirâmide da Aprendizagem Pirâmide de Aprendizagem A técnica de Feynman também encontra ressonância com a Pirâmide de Aprendizagem de William Glasser. De acordo com a teoria do psiquiatra, o quão bem absorvemos a informação depende de como ela entra em nosso cérebro. Para Glasser, aprendemos muito mais fazendo do que simplesmente lendo ou ouvindo. Pela teoria de Glasser, aprendemos 80% quando fazemos e 95% quando ensinamos. Já quando lemos aprendemos 10%, quando ouvimos 20%, quando observamos 30%, quando vemos e ouvimos 50% e quando debatemos com os outros o aprendizado sobe para 70%. Como aprendemos pela Pirâmide de Glasser? 10% lendo 20% ouvindo 30% observando 50% ouvindo e observando 70% debatendo ideias 80% fazendo 90% ensinando aos outros

Essa é uma técnica que pode ser utilizada em casa, na hora de estudar sozinho para provas ou vestibulares, mas também pode ser uma metodologia de sala de aula, como ocorre no Colégio Planck, porque serve para as mais variadas disciplinas.

Na escola, é possível utilizá-la em grupos, com estudantes se revezando na explicação. Dessa forma, são capazes de entender as teorias mais complexas, a partir de uma linguagem simples e mais familiar.

A partir do avanço nos passos da técnica, os estudantes conseguem perceber que absorveram mais e tornam-se mais confiantes em seu próprio processo de aprendizagem.

A técnica Feynman está inserida dentro das metodologias ativas que são trabalhadas no Colégio, nas quais os estudantes passam a ser protagonistas da sua aprendizagem, o que possibilita desenvolver diversas habilidades socioemocionais, como a autonomia, gestão do tempo, disciplina, organização, resolução de problemas, etc.

Todas essas habilidades cognitivas e socioemocionais serão imprescindíveis para os resultados que terão em suas vidas. Esse é o objetivo do Colégio Planck: prepará-los de forma integral para o mundo.

 

Clique e agende uma visita. Matrículas Planck 2024.

Compartilhe:

Compartilhe:

Leia também:

O Ensino Fundamental 2 é um período de aprendizagem importante para as crianças e pré-adolescentes, pois marca sua passagem para um mundo com mais responsabilidades e deveres, que caminha junto a mudanças físicas e neurológicas. No ambiente escolar, os estudantes deparam-se com novos desafios, mas também com novas oportunidades e paixões. É neste momento que suas vozes despertam e começam a descobrir-se como pessoas.

Ensino fundamental 2: o que esperar?

O Ensino Fundamental 2 é um período de aprendizagem importante para as crianças e pré-adolescentes, pois marca sua passagem para um mundo com mais responsabilidades

Translate »