Competências e habilidades do ensino fundamental

Conteúdo
Durante toda a educação básica, as competências e habilidades desenvolvidas no ensino fundamental vão nortear os estudantes para toda a vida. Essa aprendizagem socioemocional vai permitir que os estudantes saibam enfrentar os desafios da vida adulta e extrair resultados de cada experiência vivida. Veja neste texto, quais são as competências e habilidades que podem ser desenvolvidas nesta etapa escolar. O que são competências e habilidades? Competências e habilidades são conceitos importantes na formação de um estudante. Mas sabe qual é a diferença entre eles? Competências são características que podem ser desenvolvidas em uma pessoa, por meio de experiências ou de um processo de aprendizagem, como os treinamentos, ou seja, a pessoa se torna competente para fazer algo. É uma união de conhecimento com habilidade. Por outro lado, as habilidades estão mais relacionadas aos talentos natos, são as características de alguém que é hábil em algo. Podem ser aprimoradas com o tempo. Além disso, uma habilidade pode abranger diferentes competências. No processo de formação dos estudantes, a BNCC (Base Nacional Comum Curricular), que é o documento que define os direitos de aprendizagem de todo estudante, define 10 competências que devem ser desenvolvidas nos estudantes na Educação Básica, que contempla educação infantil, ensino fundamental anos iniciais e finais, e ensino médio. Pela BNCC, as competências mobilizam conhecimentos, habilidades, atitudes e valores. Não são consideradas como componentes curriculares, mas devem permear todas as áreas de conhecimento, de forma transdisciplinar. Veja as 10 competências que são desenvolvidas nesta fase escolar: Conhecimento Essa competência visa valorizar o conhecimento construído historicamente sobre o mundo físico, cultural, social e digital. Não só para que os estudantes entendam, mas também expliquem a realidade, continuem aprendendo e colaborem com a sociedade. Pensamento científico, crítico e criativo Desenvolver essa competência envolve exercitar a curiosidade intelectual, recorrendo à abordagem própria das ciências, por meio de diversas práticas pedagógicas que possam estimular a análise crítica, reflexão, investigação, imaginação e criatividade, para promover debates ricos, elaboração de hipóteses e solução de problemas. Comunicação Utilizar as diferentes linguagens, seja verbal (oral, escrita ou visual-motora, como Libras), corporal, visual e digital para expressar e compartilhar ideias, informações, sentimentos e experiências que proporcionem entendimento mútuo. Repertório cultural Oferecer o conhecimento sobre as manifestações artísticas e culturais locais, regionais e mundiais, valorizando a importância delas dentro do processo de formação do indivíduo. Cultura digital Nesta competência está previsto compreender, utilizar e criar tecnologias digitais de informação de forma crítica, reflexiva, significativa e ética nas diversas práticas que envolvam comunicação, acesso e disseminação de informação, produção de conhecimento, resolução de problemas e exercício do protagonismo na vida pessoal e coletiva do estudante. Trabalho e projeto de vida Além de valorizar a diversidade de saberes e vivências culturais, essa competência visa que o estudante saiba apropriar-se de conhecimentos e experiências que conceda a possibilidade de entender as relações inerentes ao mundo do trabalho. Ao desenvolver essa competência, o estudante poderá fazer escolhas sobre o próprio projeto de vida com autonomia, consciência crítica, liberdade e responsabilidade. Autoconhecimento e autocuidado Com essa competência, o estudante aprende a conhecer a si próprio, gostar de si mesmo e cuidar da sua saúde física e emocional. Visando o reconhecimento do seu papel na diversidade humana, essa competência também ensina a reconhecer as próprias emoções e a dos outros, bem como lidar com elas. Argumentação A competência de argumentação prevê a manifestação com base em dados, fatos e fontes confiáveis, a fim de formular, negociar e defender ideias que promovam e respeitem os direitos humanos, consciência socioambiental e consumo responsável em todos os âmbitos, com posicionamento ético em relação a si e à sociedade. Empatia e cooperação Essa competência prevê o desenvolvimento da empatia, do diálogo, cooperação e resolução de conflitos, promovendo o respeito a si próprio e aos outros, bem como dos direitos humanos, valorizando a diversidade dos indivíduos e grupos sociais. Responsabilidade e cidadania Nesta competência, o agir com autonomia, responsabilidade, flexibilidade, resiliência e determinação, tem a ver com si próprio e também com a coletividade. Dessa forma, pressupõe-se também uma tomada de decisão ética, sustentável, inclusiva e democrática. Desenvolvimento das competências e habilidades no Colégio Planck O Colégio Planck tem em seus pilares pedagógicos o alto desempenho e o desenvolvimento das habilidades socioemocionais, com os quais o exercício das competências definidas pela BNCC são amplamente ensinadas, bem como o aprimoramento das habilidades de cada estudante. Para chegar aos resultados desejados por essas diretrizes, o Colégio Planck adota a aprendizagem baseada em projetos e a aprendizagem colaborativa, que permitem estudos completos e dinâmicos para desenvolver as competências e habilidades que serão imprescindíveis para o sucesso nos projetos de vida dos estudantes no futuro. No Planck, os estudantes ganham incremento em suas habilidades de criatividade, liderança, adaptabilidade, senso estético e crítico, autonomia, inteligência emocional, raciocínio lógico, entre várias outras. Além disso, quem ainda não desenvolveu essas competências e habilidades recebem diversos recursos para trabalhar em suas fragilidades e descobrir como alçar voos mais altos a partir das suas próprias características socioemocionais.
Maker – Colégio Planck

Durante toda a educação básica, as competências e habilidades desenvolvidas no ensino fundamental vão nortear os estudantes para toda a vida.

Essa aprendizagem socioemocional vai permitir que os estudantes saibam enfrentar os desafios da fase adulta e extrair resultados de cada experiência vivida.

Veja neste texto, quais são as competências e habilidades que podem ser desenvolvidas nesta etapa escolar.

O que são competências e habilidades do ensino fundamental?

Competências e habilidades são conceitos importantes na formação de um estudante. Mas sabe qual é a diferença entre eles?

Competências são características que podem ser desenvolvidas em uma pessoa, por meio de experiências ou de um processo de aprendizagem, como os treinamentos, ou seja, a pessoa se torna competente para fazer algo. É uma união de conhecimento com habilidade.

Por outro lado, as habilidades estão mais relacionadas aos talentos natos, são as características de alguém que é hábil em algo, mas podem ser aprimoradas com o tempo. Além disso, uma habilidade pode abranger diferentes competências.

No processo de formação dos estudantes, a BNCC (Base Nacional Comum Curricular), que é o documento que define os direitos de aprendizagem de todo estudante, define 10 competências que devem ser desenvolvidas nos estudantes na Educação Básica, que contempla educação infantil, ensino fundamental anos iniciais e finais, e ensino médio.

Pela BNCC, as competências mobilizam conhecimentos, habilidades, atitudes e valores. Não são consideradas como componentes curriculares, mas devem permear todas as áreas de conhecimento, de forma transdisciplinar.

ebook ensino fundamental anos finais

Veja as 10 competências que são desenvolvidas nesta fase escolar:

Conhecimento

Essa competência visa valorizar o conhecimento construído historicamente sobre o mundo físico, cultural, social e digital. Não só para que os estudantes entendam, mas também expliquem a realidade, continuem aprendendo e colaborem com a sociedade.

Pensamento científico, crítico e criativo

Desenvolver essa competência envolve exercitar a curiosidade intelectual, recorrendo à abordagem própria das ciências, por meio de diversas práticas pedagógicas que possam estimular a análise crítica, reflexão, investigação, imaginação e criatividade, para promover debates ricos, elaboração de hipóteses e solução de problemas. 

Comunicação

Utilizar as diferentes linguagens, seja verbal (oral, escrita ou visual-motora, como Libras), corporal, visual e digital para expressar e compartilhar ideias, informações, sentimentos e experiências que proporcionem entendimento mútuo.

Repertório cultural

Oferecer o conhecimento sobre as manifestações artísticas e culturais locais, regionais e mundiais, valorizando a importância delas dentro do processo de formação do indivíduo.

Cultura digital

Nesta competência está previsto compreender, utilizar e criar tecnologias digitais de informação de forma crítica, reflexiva, significativa e ética nas diversas práticas que envolvam comunicação, acesso e disseminação de informação, produção de conhecimento, resolução de problemas e exercício do protagonismo na vida pessoal e coletiva do estudante.

Trabalho e projeto de vida

Além de valorizar a diversidade de saberes e vivências culturais, essa competência visa que o estudante saiba apropriar-se de conhecimentos e experiências que conceda a possibilidade de entender as relações inerentes ao mundo do trabalho.

Ao desenvolver essa competência, o estudante poderá fazer escolhas sobre o próprio projeto de vida com autonomia, consciência crítica, liberdade e responsabilidade.

Quando um estudante precisa de apoio na aprendizagem, ele pode passar pelo PAIDA. Neste texto, conheça como funciona esse programa do Colégio Planck. O que é o PAIDA? O PAIDA (Projeto de Acompanhamento Individual de Desempenho Acadêmico) é um programa de apoio e acolhimento, oferecido pelo Colégio Planck para todos os seus estudantes, sejam veteranos ou recém-chegados. O principal objetivo do programa é a aprendizagem dos estudantes. Nele, os estudantes podem aprimorar suas habilidades, superar eventuais dificuldades/lacunas, e ainda se apropriar de métodos de aprendizagem ativa que maximizem ao máximo a autonomia em sala de aula e a rotina de estudos individualizados. O programa vai oferecer os meios para que todos os estudantes desenvolvam habilidades e competências para aprender e aprofundar os objetos de conhecimento dos componentes curriculares. Para tanto, o PAIDA é desenvolvido em três modalidades: Diagnóstico; Orientação e técnicas de estudo; Apoio Pedagógico. Quando um estudante faz a matrícula no Colégio Planck para o 6º ano, ele entra neste programa na modalidade Diagnóstico no semestre anterior ao ano letivo que vai cursar. Por exemplo, os estudantes matriculados para 2023 ano começam as atividades do PAIDA nos próximos meses de agosto e setembro. Para isso, eles são inseridos em um ambiente de aprendizagem virtual, que oferece cadernos de atividades e videoaulas dos componentes curriculares de: Matemática, Língua Portuguesa, Produção Textual e Inglês. O objetivo é mapear as lacunas conceituais das aprendizagens essenciais desses novos estudantes. Diante deste fato, é constatada a necessidade de um trabalho focado nos conteúdos estruturantes e que antecede o ingresso do estudante, de forma paralela ao programa da escola de origem. Essa personalização diagnóstica + atividades de resgate e/ou aprofundamento, permitirá que todos estejam mais preparados para desenvolver todas as suas potencialidades no Colégio Planck no início do ano letivo de 2023. Esse trabalho se estende durante a jornada do estudante com os módulos do projeto. Como é o PAIDA para orientação e técnicas de estudo? Essa modalidade do PAIDA é um projeto ministrado pelo Núcleo de Orientação Educacional do Colégio Planck, mediado nas aulas de Habilidade Socioemocional e Projeto de Vida ao longo do ano letivo. Para isso, os estudantes conhecerão técnicas e ferramentas relacionadas à gestão de tempo, metas de aprendizagem, síntese semanal de estudos e elaboração do plano de estudo individual. O objetivo é que identifiquem hábitos fundamentais para a criação de uma rotina organizada, compreendam a diferença entre intensidade e qualidade do estudo, aprendam a adequar o tempo dedicado aos conteúdos e apliquem técnicas de estudo que tragam maior autonomia e protagonismo à própria aprendizagem. Leia mais: Desenvolvimento do estudante Transição escolar PAIDA para apoio pedagógico O Colégio Planck oferece, no contraturno das aulas curriculares, o Plantão de Dúvidas, que é mais uma possibilidade de suporte à aprendizagem. São atendimentos fixos que ocorrem semanalmente, organizados por componente curricular. Os plantões são são ministrados por professores plantonistas para todos os estudantes, durante todo o ano letivo, inclusive, no processo de recuperação escolar. No Ensino Fundamental, a recuperação é oferecida para as disciplinas da base comum. Já no ensino médio, a recuperação trimestral é para todas as disciplinas da base comum e diversificada. Nos plantões, os estudantes possuem a oportunidade de retomar esses conteúdos e esclarecer dúvidas, tanto para superar as dificuldades de forma individualizada ou em pequenos grupos. Assim, podem melhorar o entendimento e fixar os conteúdos das disciplinas. Conclusão Com o PAIDA, o trabalho do Planck é oferecer a atuação do time de relacionamento e da Educação Pedagógica, identificar os grupos com maior fragilidade, apresentar relatórios para os professores e desenvolver estratégias para a sala de aula e criar atividades complementares visando auxiliar no processo de aprendizagem. Dentro desse aspecto, o olhar atento e cuidadoso da Orientação Educacional durante todo o ano letivo é para sinalizar que o Colégio oportuniza ferramentas para que os estudantes tenham um diálogo franco e aberto com a equipe para expor suas fragilidades e receber a ajuda necessária. Além disso, o Planck também estabelece uma parceria bastante próxima com as famílias para que os pais e responsáveis compartilhem com a instituição de todos os recursos para os estudantes que querem ou precisem superar suas dificuldades de aprendizado.
Estudantes Planck

Autoconhecimento e autocuidado

Com essa competência, o estudante aprende a conhecer a si próprio, gostar de si mesmo e cuidar da sua saúde física e emocional. Visando o reconhecimento do seu papel na diversidade humana, essa competência também ensina a reconhecer as próprias emoções e a dos outros, bem como lidar com elas.

Argumentação

A competência de argumentação prevê a manifestação com base em dados, fatos e fontes confiáveis, a fim de formular, negociar e defender ideias que promovam e respeitem os direitos humanos, consciência socioambiental e consumo responsável em todos os âmbitos, com posicionamento ético em relação a si e à sociedade.

Empatia e cooperação

Essa competência prevê o desenvolvimento da empatia, do diálogo, cooperação e resolução de conflitos, promovendo o respeito a si próprio e aos outros, bem como dos direitos humanos, valorizando a diversidade dos indivíduos e grupos sociais.

Responsabilidade e cidadania

Nesta competência, o agir com autonomia, responsabilidade, flexibilidade, resiliência e determinação, tem a ver com si próprio e também com a coletividade. Dessa forma, pressupõe-se também uma tomada de decisão ética, sustentável, inclusiva e democrática.

Leia também:

Desenvolvimento das competências e habilidades no Colégio Planck

O Colégio Planck tem em seus pilares pedagógicos o alto desempenho e o desenvolvimento das habilidades socioemocionais, com os quais o exercício das competências definidas pela BNCC são amplamente ensinadas, bem como o aprimoramento das habilidades de cada estudante.

Para chegar aos resultados desejados por essas diretrizes, o Colégio Planck adota a aprendizagem baseada em projetos e a aprendizagem colaborativa, que permitem estudos completos e dinâmicos para desenvolver as competências e habilidades que serão imprescindíveis para o sucesso nos projetos de vida dos estudantes no futuro.

No Planck, os estudantes ganham incremento em suas habilidades de criatividade, liderança, adaptabilidade, senso estético e crítico, autonomia, inteligência emocional, raciocínio lógico, entre várias outras.

Além disso, quem ainda não desenvolveu essas competências e habilidades, no ensino fundamental recebem diversos recursos para trabalhar em suas fragilidades e descobrir como alçar voos mais altos a partir das suas próprias características socioemocionais.

Clique e agende uma visita. Matrículas Planck 2024.

 

Compartilhe:

Compartilhe:

Leia também:

O Ensino Fundamental 2 é um período de aprendizagem importante para as crianças e pré-adolescentes, pois marca sua passagem para um mundo com mais responsabilidades e deveres, que caminha junto a mudanças físicas e neurológicas. No ambiente escolar, os estudantes deparam-se com novos desafios, mas também com novas oportunidades e paixões. É neste momento que suas vozes despertam e começam a descobrir-se como pessoas.

Ensino fundamental 2: o que esperar?

O Ensino Fundamental 2 é um período de aprendizagem importante para as crianças e pré-adolescentes, pois marca sua passagem para um mundo com mais responsabilidades

Translate »