Dez técnicas de estudo para passar nos vestibulares

Conteúdo

Colégio Planck - Dez técnicas de estudo para passar nos vestibulares (4) - Autores Grupo S2 Marketing - Divulgação

O que podemos chamar de estudar é muito mais do que assistir às aulas e fazer anotações nas apostilas, é todo um conjunto de ações e estratégias que vão auxiliar na construção e retenção do conhecimento.

Veja aqui 10 melhores técnicas de estudos que vão ajudá-lo a conseguir a sua aprovação nos vestibulares.

Conheça técnicas de estudo poderosas para o vestibular

A imagem que muitas pessoas enxergam quando se fala em estudar uma matéria é ver o estudante lendo cadernos e apostilas por horas seguidas. Muitas vezes, estudar por um longo período sem qualquer técnica pode não ser eficiente para fixar os assuntos.

Estudar corretamente é muito mais do que apenas ler os conteúdos por longas horas, é preciso ter qualidade e disciplina neste estudo.

Outro aspecto importante sobre a retenção do conhecimento ao estudar é observar que existem estilos de aprendizagem diferentes, ou seja, cada estudante aprende de um jeito, e distinguir qual é a melhor maneira que você aprende, veja alguns exemplos:

Há aqueles que são mais visuais, que possuem melhor fixação do conteúdo focando nas imagens; outros mais auditivos, que aprendem melhor quando o conteúdo está em  formato de áudio, mas, desde que não haja a interferência de ruídos; ou até mesmo mais cinestésicos, que utilizam o tato focando em situações mais práticas como se movimentar, montar e tocar montando e desmontando coisas. Portanto, a técnica que funciona para um, pode não ser efetiva para o outro.

O que podemos chamar de estudar é muito mais do que assistir às aulas e fazer anotações nas apostilas, é todo um conjunto de ações e estratégias que vão auxiliar na construção e retenção do conhecimento. Veja aqui 10 melhores técnicas de estudos que vão ajudá-lo a conseguir a sua aprovação nos vestibulares. Conheça técnicas de estudo poderosas para o vestibular A imagem que muitas pessoas enxergam quando se fala em estudar uma matéria é ver o estudante lendo cadernos e apostilas por horas seguidas. Muitas vezes, estudar por um longo período sem qualquer técnica pode não ser eficiente para fixar os assuntos. Estudar corretamente é muito mais do que apenas ler os conteúdos por longas horas, é preciso ter qualidade e disciplina neste estudo. Outro aspecto importante sobre a retenção do conhecimento ao estudar é observar que existem estilos de aprendizagem diferentes, ou seja, cada estudante aprende de um jeito, e distinguir qual é a melhor maneira que você aprende, veja alguns exemplos: Há aqueles que são mais visuais, que possuem melhor fixação do conteúdo focando nas imagens; outros mais auditivos, que aprendem melhor quando o conteúdo está em formato de áudio, mas, desde que não haja a interferência de ruídos; ou até mesmo mais cinestésicos, que utilizam o tato focando em situações mais práticas como se movimentar, montar e tocar montando e desmontando coisas. Portanto, a técnica que funciona para um, pode não ser efetiva para o outro. Na fase pré-vestibular, algumas técnicas de estudo variadas podem ser essenciais para promover os bons resultados, já que o volume de assuntos a serem assimilados e retidos para realizar as provas é muito grande. Então, uma ajudinha extra sempre cai bem. Conheça aqui, técnicas de estudo e memorização que podem se adequar a cada personalidade e serão muito importantes para os resultados do vestibular: 1 - Estudo ativo Participar ativamente do conteúdo que se está estudando é uma das técnicas mais interessantes para absorver o conteúdo e retê-lo em sua mente. O estudante não deve se conformar com a recepção passiva do conteúdo, ele precisa se envolver no tema fazendo questionamentos e procurando ir além do que está sendo transmitido para realmente entender aquela matéria. É necessário fazer perguntas sobre o tema: o que? Quem? Quando? Onde? Por quê? Como? A busca por esse entendimento vai tornar o conteúdo mais fácil e até lógico. 2 - Mapas Mentais Técnica de estudo desenvolvida pelo psicólogo inglês Tony Buzan, o mapa mental funciona como um diagrama elaborado a partir de uma ideia central, de forma a estruturar e organizar os conhecimentos para ajudar a entender, memorizar e gerenciar o conteúdo. A ideia central é desdobrada em diversas ramificações que vão sintetizar o conteúdo de forma bastante objetiva e clara. O mapa mental funciona como um apoio visual e ajuda o cérebro a colocar em funcionamento todas as suas habilidades para entender palavras, conceitos, imagens, cores, etc, para que todas as informações relevantes sejam memorizadas. O estudo Mind Mapping Software Trends Survey revelou que os mapas mentais aumentam a compreensão de temas complexos em 18%, a produtividade em até 20% e a criatividade em 30%. Podem ser elaborados à mão ou até por meio de aplicativos. 3 - Resumos Ao fazer o resumo, o estudante também deve usar a técnica de estudo ativo, para permitir a construção desse conhecimento. Para isso, é interessante fazer o texto em tópicos, criando títulos e palavras-chaves e até usando sublinhados com canetas de cores diferentes. Essa forma de construir o resumo vai ajudá-lo na retenção daquele conteúdo quando retomar aquele texto. Portanto, revisar esses resumos periodicamente também é muito importante para memorizar o tema. 4 - Intercalar estudo das disciplinas A neurociência tem demonstrado que misturar várias habilidades pode resultar em melhor desempenho. Assim, organizar os estudos intercalando as disciplinas confere mais dinamismo para o cérebro e ajuda na qualidade do estudo. O estudante pode começar com um conteúdo que seja mais teórico e exija mais leitura, depois passar para outro que exija a realização de questões práticas, depois alternar com o estudo de idioma, e assim por diante. 5 - Divida o conteúdo em pequenas partes Essa técnica de estudo prevê que um grande bloco de conteúdo seja dividido em partes menores, que podem ser estudadas em dias diferentes. Diversos estudos de neurociência já demonstraram que estudar dessa forma pode ajudar no aumento da produtividade e na retenção do conteúdo ao contrário de tentar entender tudo de uma vez. 6 - Pomodoro A técnica de estudo Pomodoro é bastante efetiva para proporcionar mais foco e concentração na hora de estudar. Propõe um gerenciamento do tempo para promover a agilidade mental. Assim, o estudante coloca um marcador de tempo para estudar um determinado conteúdo, totalmente focado nele. Em geral, a Pomodoro propõe um tempo de estudo ininterrupto de 25 minutos e 5 minutos de descanso, fazendo algo relaxante, mas evitando distrações. 7 - Autoexplicação Dentro do entendimento que cada pessoa tem uma forma diferente de aprender, a autoexplicação em voz alta do conteúdo que foi transmitido no Colégio é uma técnica de estudo bastante interessante para quem tem estilo de aprendizagem auditivo. O estudante pode assumir o papel de professor e retomar a matéria fazendo explicações em voz alta na frente do espelho ou até mesmo para o seu animal de estimação. Outra dica interessante, é gravar a própria autoexplicação. 8 - Flashcards Com essa técnica de estudo, o estudante faz cartões de perguntas e respostas para organizar sistemas, relacionar conceitos e memorizar os conteúdos. Podem ser tanto por meio de post-its coloridos, cartões ou algum material semelhante. De um lado haverá a pergunta e do outro a resposta. 9 - Aplicação do conteúdo Quando o estudante recebe um determinado conteúdo, outra técnica de estudo importante para reter essas informações é aplicá-lo. Mas o que isso significa? A aplicação do conteúdo recebido pode acontecer ao responder listas de questões sobre aquele tema, fazer simulados, etc. Essa é uma das melhores formas de testar se o conteúdo transmitido foi absorvido. 10 - Seja treineiro Treinar para a realização dos processos seletivos é também uma ótima forma de se preparar, porque o candidato irá entender na prática como todo o conhecimento aprendido deverá ser aplicado no “mundo real”. Ao realizar o vestibular de uma determinada universidade, antes de se candidatar para valer para uma vaga, é possível sentir a atmosfera do local das provas, observar o tempo que se leva para responder as questões e conhecer mais de perto como funciona todo o processo seletivo daquela instituição. Ao ser treineiro, tanto do ENEM ou de outros vestibulares, o candidato pode reunir todas as técnicas de estudo antes de realizar as provas e já fazer um ingresso prévio neste ambiente. Assim, quando a hora definitiva chegar, já estará preparado para o que virá. Conclusão A Orientação Educacional do Colégio Planck auxilia cada estudante a elaborar o seu plano de estudos individual para o vestibular de seu interesse a partir das suas características, expectativas e ritmo de vida. Com uma escuta ativa, a equipe analisa qual a melhor forma de aprendizagem e objetivos do estudante para sugerir uma melhor organização e aplicação das técnicas de estudo que promovam maior produtividade e retenção do conhecimento. O que podemos chamar de estudar é muito mais do que assistir às aulas e fazer anotações nas apostilas, é todo um conjunto de ações e estratégias que vão auxiliar na construção e retenção do conhecimento. Veja aqui 10 melhores técnicas de estudos que vão ajudá-lo a conseguir a sua aprovação nos vestibulares. Conheça técnicas de estudo poderosas para o vestibular A imagem que muitas pessoas enxergam quando se fala em estudar uma matéria é ver o estudante lendo cadernos e apostilas por horas seguidas. Muitas vezes, estudar por um longo período sem qualquer técnica pode não ser eficiente para fixar os assuntos. Estudar corretamente é muito mais do que apenas ler os conteúdos por longas horas, é preciso ter qualidade e disciplina neste estudo. Outro aspecto importante sobre a retenção do conhecimento ao estudar é observar que existem estilos de aprendizagem diferentes, ou seja, cada estudante aprende de um jeito, e distinguir qual é a melhor maneira que você aprende, veja alguns exemplos: Há aqueles que são mais visuais, que possuem melhor fixação do conteúdo focando nas imagens; outros mais auditivos, que aprendem melhor quando o conteúdo está em formato de áudio, mas, desde que não haja a interferência de ruídos; ou até mesmo mais cinestésicos, que utilizam o tato focando em situações mais práticas como se movimentar, montar e tocar montando e desmontando coisas. Portanto, a técnica que funciona para um, pode não ser efetiva para o outro. Na fase pré-vestibular, algumas técnicas de estudo variadas podem ser essenciais para promover os bons resultados, já que o volume de assuntos a serem assimilados e retidos para realizar as provas é muito grande. Então, uma ajudinha extra sempre cai bem. Conheça aqui, técnicas de estudo e memorização que podem se adequar a cada personalidade e serão muito importantes para os resultados do vestibular: 1 - Estudo ativo Participar ativamente do conteúdo que se está estudando é uma das técnicas mais interessantes para absorver o conteúdo e retê-lo em sua mente. O estudante não deve se conformar com a recepção passiva do conteúdo, ele precisa se envolver no tema fazendo questionamentos e procurando ir além do que está sendo transmitido para realmente entender aquela matéria. É necessário fazer perguntas sobre o tema: o que? Quem? Quando? Onde? Por quê? Como? A busca por esse entendimento vai tornar o conteúdo mais fácil e até lógico. 2 - Mapas Mentais Técnica de estudo desenvolvida pelo psicólogo inglês Tony Buzan, o mapa mental funciona como um diagrama elaborado a partir de uma ideia central, de forma a estruturar e organizar os conhecimentos para ajudar a entender, memorizar e gerenciar o conteúdo. A ideia central é desdobrada em diversas ramificações que vão sintetizar o conteúdo de forma bastante objetiva e clara. O mapa mental funciona como um apoio visual e ajuda o cérebro a colocar em funcionamento todas as suas habilidades para entender palavras, conceitos, imagens, cores, etc, para que todas as informações relevantes sejam memorizadas. O estudo Mind Mapping Software Trends Survey revelou que os mapas mentais aumentam a compreensão de temas complexos em 18%, a produtividade em até 20% e a criatividade em 30%. Podem ser elaborados à mão ou até por meio de aplicativos. 3 - Resumos Ao fazer o resumo, o estudante também deve usar a técnica de estudo ativo, para permitir a construção desse conhecimento. Para isso, é interessante fazer o texto em tópicos, criando títulos e palavras-chaves e até usando sublinhados com canetas de cores diferentes. Essa forma de construir o resumo vai ajudá-lo na retenção daquele conteúdo quando retomar aquele texto. Portanto, revisar esses resumos periodicamente também é muito importante para memorizar o tema. 4 - Intercalar estudo das disciplinas A neurociência tem demonstrado que misturar várias habilidades pode resultar em melhor desempenho. Assim, organizar os estudos intercalando as disciplinas confere mais dinamismo para o cérebro e ajuda na qualidade do estudo. O estudante pode começar com um conteúdo que seja mais teórico e exija mais leitura, depois passar para outro que exija a realização de questões práticas, depois alternar com o estudo de idioma, e assim por diante. 5 - Divida o conteúdo em pequenas partes Essa técnica de estudo prevê que um grande bloco de conteúdo seja dividido em partes menores, que podem ser estudadas em dias diferentes. Diversos estudos de neurociência já demonstraram que estudar dessa forma pode ajudar no aumento da produtividade e na retenção do conteúdo ao contrário de tentar entender tudo de uma vez. 6 - Pomodoro A técnica de estudo Pomodoro é bastante efetiva para proporcionar mais foco e concentração na hora de estudar. Propõe um gerenciamento do tempo para promover a agilidade mental. Assim, o estudante coloca um marcador de tempo para estudar um determinado conteúdo, totalmente focado nele. Em geral, a Pomodoro propõe um tempo de estudo ininterrupto de 25 minutos e 5 minutos de descanso, fazendo algo relaxante, mas evitando distrações. 7 - Autoexplicação Dentro do entendimento que cada pessoa tem uma forma diferente de aprender, a autoexplicação em voz alta do conteúdo que foi transmitido no Colégio é uma técnica de estudo bastante interessante para quem tem estilo de aprendizagem auditivo. O estudante pode assumir o papel de professor e retomar a matéria fazendo explicações em voz alta na frente do espelho ou até mesmo para o seu animal de estimação. Outra dica interessante, é gravar a própria autoexplicação. 8 - Flashcards Com essa técnica de estudo, o estudante faz cartões de perguntas e respostas para organizar sistemas, relacionar conceitos e memorizar os conteúdos. Podem ser tanto por meio de post-its coloridos, cartões ou algum material semelhante. De um lado haverá a pergunta e do outro a resposta. 9 - Aplicação do conteúdo Quando o estudante recebe um determinado conteúdo, outra técnica de estudo importante para reter essas informações é aplicá-lo. Mas o que isso significa? A aplicação do conteúdo recebido pode acontecer ao responder listas de questões sobre aquele tema, fazer simulados, etc. Essa é uma das melhores formas de testar se o conteúdo transmitido foi absorvido. 10 - Seja treineiro Treinar para a realização dos processos seletivos é também uma ótima forma de se preparar, porque o candidato irá entender na prática como todo o conhecimento aprendido deverá ser aplicado no “mundo real”. Ao realizar o vestibular de uma determinada universidade, antes de se candidatar para valer para uma vaga, é possível sentir a atmosfera do local das provas, observar o tempo que se leva para responder as questões e conhecer mais de perto como funciona todo o processo seletivo daquela instituição. Ao ser treineiro, tanto do ENEM ou de outros vestibulares, o candidato pode reunir todas as técnicas de estudo antes de realizar as provas e já fazer um ingresso prévio neste ambiente. Assim, quando a hora definitiva chegar, já estará preparado para o que virá. Conclusão A Orientação Educacional do Colégio Planck auxilia cada estudante a elaborar o seu plano de estudos individual para o vestibular de seu interesse a partir das suas características, expectativas e ritmo de vida. Com uma escuta ativa, a equipe analisa qual a melhor forma de aprendizagem e objetivos do estudante para sugerir uma melhor organização e aplicação das técnicas de estudo que promovam maior produtividade e retenção do conhecimento.

Na fase pré-vestibular, algumas técnicas de estudo variadas podem ser essenciais para promover os bons resultados, já que o volume de assuntos a serem assimilados e retidos para realizar as provas é muito grande. Então, uma ajudinha extra sempre cai bem.

Conheça aqui, técnicas de estudo e memorização que podem se adequar a cada personalidade e serão muito importantes  para os resultados do vestibular:

1 – Estudo ativo

Participar ativamente do conteúdo que se está estudando é uma das técnicas mais interessantes para absorver o conteúdo e retê-lo em sua mente.

O estudante não deve se conformar com a recepção passiva do conteúdo, ele precisa se envolver no tema fazendo questionamentos e procurando ir além do que está sendo transmitido para realmente entender aquela matéria.

É necessário fazer perguntas sobre o tema: o que? Quem? Quando? Onde? Por quê? Como? A busca por esse entendimento vai tornar o conteúdo mais fácil e até lógico.

2 – Mapas Mentais

Técnica de estudo desenvolvida pelo psicólogo inglês Tony Buzan, o mapa mental funciona como um diagrama elaborado a partir de uma ideia central, de forma a estruturar e organizar os conhecimentos para ajudar a entender, memorizar e gerenciar o conteúdo.

A ideia central é desdobrada em diversas ramificações que vão sintetizar o conteúdo de forma bastante objetiva e clara.

O mapa mental funciona como um apoio visual e ajuda o cérebro a colocar em funcionamento todas as suas habilidades para entender palavras, conceitos, imagens, cores, etc, para que todas as informações relevantes sejam memorizadas.

O estudo Mind Mapping Software Trends Survey revelou que os mapas mentais aumentam a compreensão de temas complexos em 18%, a produtividade em até 20% e a criatividade em 30%.

Podem ser elaborados à mão ou até por meio de aplicativos.

3 – Resumos

Ao fazer o resumo,  o estudante também deve usar a técnica de estudo ativo, para permitir a construção desse conhecimento. 

Para isso,  é interessante fazer o texto em tópicos, criando títulos e palavras-chaves e até usando sublinhados com canetas de cores diferentes.

Essa forma de construir o resumo vai ajudá-lo na retenção daquele conteúdo quando retomar aquele texto. Portanto, revisar esses resumos periodicamente também é muito importante para memorizar o tema.

Colégio Planck - Dez técnicas de estudo para passar nos vestibulares (4) - Autores Grupo S2 Marketing - Divulgação

4 – Intercalar estudo das disciplinas

A neurociência tem demonstrado que misturar várias habilidades pode resultar em melhor desempenho.

Assim, organizar os estudos intercalando as disciplinas confere mais dinamismo para o cérebro e ajuda na qualidade do estudo.

O estudante pode começar com um conteúdo que seja mais teórico e exija mais leitura, depois passar para outro que exija a realização de questões práticas, depois alternar com o estudo de idioma, e assim por diante.

5 – Divida o conteúdo em pequenas partes

Essa técnica de estudo prevê que um grande bloco de conteúdo seja dividido em partes menores, que podem ser estudadas em dias diferentes.

Diversos estudos de neurociência já demonstraram que estudar dessa forma pode ajudar no aumento da produtividade e na retenção do conteúdo ao contrário de tentar entender tudo de uma vez.

6 – Pomodoro

A técnica de estudo Pomodoro é bastante efetiva para proporcionar mais foco e concentração na hora de estudar. Propõe um gerenciamento do tempo para promover a agilidade mental. 

Assim, o estudante coloca um marcador de tempo para estudar um determinado conteúdo, totalmente focado nele. Em geral, a Pomodoro propõe um tempo de estudo ininterrupto  de 25 minutos e 5 minutos de descanso, fazendo algo relaxante, mas evitando distrações.

Colégio Planck - Dez técnicas de estudo para passar nos vestibulares (4) - Autores Grupo S2 Marketing - Divulgação

7 – Autoexplicação

Dentro do entendimento que cada pessoa tem uma forma diferente de aprender, a autoexplicação em voz alta do conteúdo que foi transmitido no Colégio é uma técnica de estudo bastante interessante para quem tem estilo de aprendizagem auditivo.

O estudante pode assumir o papel de professor e retomar a matéria fazendo explicações em voz alta na frente do espelho ou até mesmo para o seu animal de estimação. Outra dica interessante, é gravar a própria autoexplicação.

8 – Flashcards

Com essa técnica de estudo, o estudante faz cartões de perguntas e respostas para organizar sistemas, relacionar conceitos e memorizar os conteúdos.

Podem ser tanto por meio de post-its coloridos, cartões ou algum material semelhante. De um lado haverá a pergunta e do outro a resposta.

Leia mais:

9 – Aplicação do conteúdo 

Quando o estudante recebe um determinado conteúdo, outra técnica de estudo importante para reter essas informações é aplicá-lo. Mas o que isso significa? 

A aplicação do conteúdo recebido pode acontecer ao responder listas de questões sobre aquele tema, fazer simulados, etc.

Essa é uma das melhores formas de testar se o conteúdo transmitido foi absorvido.

10  – Seja treineiro

Treinar para a realização dos processos seletivos é também uma ótima forma de se preparar, porque o candidato irá entender na prática como todo o conhecimento aprendido deverá ser aplicado no “mundo real”.

Ao realizar o vestibular de uma determinada universidade, antes de se candidatar para valer para uma vaga, é possível sentir a atmosfera do local das provas, observar o tempo que se leva para responder as questões e conhecer mais de perto como funciona todo o processo seletivo daquela instituição.

Ao ser treineiro, tanto do ENEM ou de outros vestibulares, o candidato pode reunir todas as técnicas de estudo antes de realizar as provas e já fazer um ingresso prévio neste ambiente. Assim, quando a hora definitiva chegar, já estará preparado para o que virá.

Conclusão

A Orientação Educacional do Colégio Planck auxilia cada estudante a elaborar o seu plano de estudos individual para o vestibular de seu interesse a partir das suas características, expectativas e ritmo de vida.

Com uma escuta ativa, a equipe analisa qual a melhor forma de aprendizagem e objetivos do estudante para sugerir uma melhor organização e aplicação das técnicas de estudo que promovam maior produtividade e retenção do conhecimento.

Compartilhe:

Leia também:

Translate »