Como promover um vestibular sem desgaste psicológico?

Conteúdo

Será que é possível vivenciar o período pré-vestibular sem desgaste psicológico. Veja quais são as dicas do Planck para ter menos estresse.

Um estudo do Programa de Avaliação Internacional de Estudante (PISA) revelou que os estudantes brasileiros são os que demonstram o maior nível de ansiedade no período pré-vestibular. Mas será que é possível vivenciar esse processo sem estresse? 

Vamos conhecer qual é a postura do Planck em relação a esse importante momento na vida de um jovem.

Por que os jovens ficam tão estressados no período pré-vestibular?

Ansiedade e estresse são estados emocionais que muitos jovens vivenciam na etapa pré-vestibular e têm a ver com dois fatores: a tomada da primeira decisão adulta da vida e o formato do processo seletivo brasileiro.

Quando o adolescente entra no terceiro ano do Ensino Médio ou ingressa no cursinho Pré-Vestibular, percebe que um período da sua vida se encerrou. Agora não se trata apenas de “estudar” para para ser aprovado para o próximo ano letivo.

Quando o jovem entra na etapa pré-vestibular, intensificada na 3ª série do Ensino Médio, precisa decidir sozinho qual é a carreira que quer seguir, a universidade onde quer estudar, a nova cidade que vai morar, a saída de casa, o desejo de agradar aos pais e acertar na escolha.

Se for considerado o turbilhão emocional dentro desse jovem, com tantas decisões a tomar de forma inédita e um futuro desconhecido pela frente, a angústia natural do período pode ser explicada.

Será que é possível vivenciar o período pré-vestibular sem desgaste psicológico. Veja quais são as dicas do Planck para ter menos estresse.

Processo Seletivo no Brasil

Somado ao pacote de indecisões e incertezas envolvidas no período, existe o processo seletivo do vestibular brasileiro, que exige uma quantidade muito grande de informações em 4 áreas de conhecimento. 

Além do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio), outros vestibulares também exigem um leque de conhecimentos sobre o que está ocorrendo no próprio país e no mundo.

A absorção desses  conhecimentos será avaliada em uma prova, quando tudo é decidido. Esse formato exige o máximo de atenção e equilíbrio emocional do aluno para esse momento.

Já em países como os Estados Unidos, onde é realizado o SAT (Scholastic Aptitude Test), que equivale ao ENEM brasileiro, a prova pode ser realizada em vários períodos do ano. Se o jovem não for bem no primeiro momento, pode fazer outras tentativas. Além disso, tanto nos EUA, como Canadá e países europeus, o histórico do jovem também vai contar na soma de suas qualificações.

Para entender melhor, vale pensar nesses exemplos: 

◾ No Exterior, se o  jovem pretende fazer Matemática, as suas outras atividades relacionadas à disciplina serão contadas, como a participação em uma Olimpíada de Matemática;

Se o estudante quer ingressar em uma Faculdade de Música, o fato de ter frequentado um Conservatório Musical também será levado em consideração no seu processo seletivo.

Então, na cabeça do estudante brasileiro já tem muita autocobrança em absorver e compreender as matérias, preocupação com a concorrência de uma boa universidade e até mesmo com a disputa não só pelas vagas mas também pelas bolsas.

Leia mais:

➡️ É possível prova sem fiscal?

➡️ Planck Global Guidance: um programa como você nunca viu nas escolas

Alunos da 3ª série e do Cursinho podem ser ajudados com muito apoio

A época pré-vestibular pode realmente ser muito difícil na vida de um jovem. Normalmente, ninguém esquece esse tempo, as lembranças futuras passam pela exigência da carga horária de estudos, pelos amigos que fez e até pelos professores mais bacanas, que podem ter sido marcantes no período.

Porém, embora haja uma carga emocional forte, o aluno precisa ter consciência que a dedicação e o esforço podem determinar o seu sucesso, mas não é preciso ser um sinônimo de sofrimento.

Para tanto, o papel dos profissionais do Colégio e do Cursinho é dar apoio a esse aluno, ficando atentos às necessidades deles nesse período. E essa postura acaba sendo muito mais plausível quando as salas são menores e vão possibilitar a atenção um a um. Será que é possível vivenciar o período pré-vestibular sem desgaste psicológico. Veja quais são as dicas do Planck para ter menos estresse.

O coordenador pedagógico deve orientá-lo nesse processo, sendo um bom ouvinte e esclarecendo diversos tópicos pertinentes ao período, como as melhores faculdades de acordo com o perfil do aluno.

Sendo um especialista em dar essas opções, esses orientadores vão abrir mais o leque de alternativas ao estudante e fazer que a decisão dele seja mais assertiva.

No Planck são dois momentos: 

◾ No Colégio, a metodologia pedagógica é deixar o aluno mais pronto possível, mais fortalecido, autônomo e sereno;

No Cursinho, como são alunos que vêm de outras metodologias, o cuidado é prepará-los ao máximo para a prova, em um ritmo revisional, com um olhar mais atento da Coordenação Pedagógica. Além disso, em salas premium, com menor quantidade de alunos, o Planck vai gerar uma maior aproximação entre alunos e professores.

Esse suporte emocional costuma gerar mais leveza e minimizar a ansiedade da fase pré-vestibular.

Fique ligado nessas dicas

Para uma fase pré-vestibular mais tranquila do ponto de vista emocional, o Planck revela algumas dicas importantes:

Fazer simulados

◾ Já foi comprovado que simular a situação real que aquele estudante vai passar no vestibular gera mais segurança nos resultados e oportunidades de mudanças no processo de estudo, caso necessário. Essa frequência de simulados pode gerar mais calma no aluno.

Praticar alguma atividade física

◾ É importante que os alunos façam algum tipo de atividade física, pelo menos 2 a 3 vezes por semana, por cerca de 45 minutos, para esvaziar um pouco a mente, relaxar o corpo e se centrar para os estudos;

O importante é que a atividade gere prazer no aluno: pode ser uma caminhada sozinho ou com o seu pet, ioga, natação, pilates, etc. O segredo é se sentir bem.

Manter diálogo com a coordenação

◾ Chegar ao dia do vestibular com equilíbrio emocional faz toda a diferença. Por isso, desde a primeira semana de aula, o coordenador pedagógico é a pessoa indicada para dar o maior número de opções aos jovens e ouvi-lo em seus receios da etapa pré-vestibular;

◾ O coordenador pedagógico vai mapear a turma e entender quais os desejos e sonhos, vai promover uma escuta ativa e honesta, estar disponível e realizar um atendimento recorrente efetivo;

◾ Então, se o aluno mostra qual é a sua “dor”, a coordenação poderá ajudá-lo a enfrentar seus medos logo no início. Dúvidas sobre a escolha da carreira, da universidade e até mesmo de não dar conta do processo são comuns e poderão ser minimizadas com mais diálogo.

Será que é possível vivenciar o período pré-vestibular sem desgaste psicológico. Veja quais são as dicas do Planck para ter menos estresse.

E qual é o papel dos professores?

O professor é um suporte fundamental do pré-vestibulando. Acima de tudo, precisa ter excelente conhecimento da disciplina, do vestibular e estimular o aluno da forma correta.

Além disso, esse profissional carrega uma responsabilidade imensa, portanto, precisa ter seriedade neste compromisso.

Isso não significa que ele não possa ser agradável, alegre, simpático, leve e descontraído. Mas não é aconselhável que seja caricato para cumprir esse dever.

Sua função, é transmitir assuntos complexos da forma que seja mais simples e inteligível para o estudante, porque a didática, tanto do professor do Colégio, como do professor do Cursinho, é fundamental para o resultado desse aluno.

Será que é possível vivenciar o período pré-vestibular sem desgaste psicológico. Veja quais são as dicas do Planck para ter menos estresse.

#Dica premium

O aluno deve esclarecer todas as suas dúvidas com o professor, especialmente depois de um simulado. É preciso entender o que acertou e o que errou, para buscar melhorar no próximo simulado. Essa atitude pode gerar mais tranquilidade quando for realizar os vestibulares.

Para reforçar

O Planck tenta minimizar ao máximo o estresse e ansiedade dos alunos, fazendo simulados constantes de todos os processo seletivos importantes, tendo a orientação pedagógica muito atenta ao aluno e um ambiente mais íntimo na sala, que permite que o aluno interaja com o professor, tire todas as dúvidas, enquanto o próprio professor também seja capaz de identificar se a aula ministrada foi 100% absorvida.

A partir disso, muito calma nessa hora, porque com todos esses aspectos, esse aluno já estará preparado.

Prof. André Guadalupe
Diretor e Cofundador do Colégio Planck

 

 

Compartilhe:

Leia também:

O Colégio Planck realizou a primeira edição do evento Summit Planck de Startup & Empreendedorismo na segunda semana do mês de novembro. No evento, foram abordados os desafios e conquistas do ano e apresentados os projetos idealizados e executados durante o período inicial presencial, em março, em em Planck Home School. Com a volta das aulas presenciais em outubro, os estudantes puderam apresentar in loco o fruto desse trabalho realizado com todos isolados em suas casas, mas unidos em suas mentes. Além disso, houve também palestra dos cases de sucesso do empresário Oscar Constantino e do executivo da Arco Educação, Bruno Veras. Abertura de evento relembra o desafio de 2020 No início do evento, o professor André Guadalupe, mentor e idealizador do projeto relembrou o desafio que chegou ao Planck após a recente inauguração do prédio novo, 70% de estudantes novos e apenas 6 semanas do início das aulas: a decretação da pandemia e a consequente suspensão posterior das aulas. Então, todos foram convidados a ir para o Planck Home School, inclusive os 17 estudantes inscritos na disciplina eletiva Startup & Empreendedorismo, que tinha contado com apenas duas aulas presenciais.  Cap da disciplina, quando essa situação ocorreu, o professor André Guadalupe revelou que não sabia exatamente como seria o desenrolar das atividades, mas sabia que essa seria, com certeza, a oportunidade de criar algo novo e diferente. Todos os inscritos se comprometeram a dar o que havia de melhor em si. O professor contou a todos os presentes no evento que os estudantes dedicaram-se e continuam a se dedicar de forma intensa às primeiras empresas de suas vidas, até mesmo nas férias. Nessa abertura,  André Guadalupe falou um pouco do que é mais importante para empreender: ter um bom propósito.  Ao  ter um significado maior para empreender, quando se entende o porquê do que está fazendo é muito mais fácil abraçar a causa e realizar o que é preciso no tempo necessário, mesmo que aconteçam erros, que serão corrigidos após a colheita dos resultados das experiências. Os ajustes precisam acontecer quantas vezes forem necessárias para chegar a um resultado de sucesso. Quais são as principais características de uma boa liderança? No evento, o professor André falou sobre parte do que é abordado na disciplina Startup & Empreendedorismo, que busca estimular o protagonismo dos estudantes com uma postura empreendedora. Para isso, revelou a importância de a empresa ter Missão, Visão e Valores, junto com o propósito que ela carrega. Citou como exemplo o próprio Colégio Planck, que está sempre em busca de trabalhar com processos, indicadores e metas que são perseguidas, além de uma constante cultura de inovação.  Para uma empresa bem-sucedida, também é necessária uma boa liderança que inclui características como serenidade para lidar com as crises, boa comunicação (isso também inclui saber ouvir), foco (saber priorizar), disciplina e capacidade de execução. Essa boa liderança também casa com as características que se busca no alumni Planck, que estão registradas nas paredes do prédio e norteiam os processos de decisão de todos os projetos pedagógicos implementados pelo colégio: ser ético, relevante, competente, autônomo e global. Na disciplina, os estudantes são estimulados a decidirem o que fazer e assumirem os riscos de suas decisões. Além disso, é incentivado que eles busquem solução de problemas, empatia, aprendizado significativo, alto desempenho, trabalho em equipe e nunca parar de aprender. Disciplina Startup e Empreendedorismo Para aprender a ter essa postura empreendedora os estudantes ampliaram os estudos, conheceram novas ferramentas, aprenderam sobre modelagem de negócios e a criar um plano de negócios para estruturar uma empresa. Os estudantes empreendedores também conheceram ferramentas e metodologias para gestão das empresas, aprenderam sobre CANVAS, SWOT, fluxo de caixa, entender funil de vendas, marketing digital, métricas SaaS, design thinking e MVP. Paralelamente, leram obras essenciais e algumas biografias de empreendedores importantes, como Elon Musk e Sam Walton, e viram alguns filmes que traziam trajetórias de sucesso. No evento, o professor André anunciou que todo esse potencial dos estudantes do Colégio será conhecido também no evento The Master, de Oxford, que é uma competição empresarial internacional para estudantes de 16 a 18 anos do Ensino Médio, para o qual o Colégio Planck foi convidado. A viagem  para Londres será em julho de 2021. Estudantes apresentam projetos para jurados No Summit foram apresentados aos jurados e público presente, as 5 startups criadas pelos estudantes (Idog, Protagonus, ISLA, Next e Ensinu). Eles tiveram alguns minutos para realizar o seu pitch e ouvir considerações dos jurados que estavam presencialmente e de forma remota no evento. O corpo de jurados foi composto por profissionais de empresas do setor de Educação, Indústria, Gestão Empresarial e Pública, Inovação, Comércio, Serviços: Prof. Ademar Celedônio (Diretor do SAS), Alexandre Barros (Diretor da Nexus), Álvaro Cruz (VP da Positivo Tecnologia), Eng. Antonio Catter, Bruno Veras (Diretor da ARCO Educação), Jeremias Rodrigues (Setor Imobiliário), Kiko Sawaya (Presidente do Desenvolve Vale), Luís Paulo Loreti (Co-fundador da Co-work), Olaviano Pereira Neto (Diretor da Startup São José - Casa do Café da PMSJC), Oscar Constantino (Presidente do Grupo Oscar Calçados), Rodrigo Sanchez (Co-fundador e Diretor de Mkt da GS2) e Wagner Luis de Souza (Presidente do Grupo Century e ValeSul Shopping) que infelizmente não pode estar presente ao evento, mas acompanhou integralmente a transmissão. Startups Idog É uma startup de manipulação e delivery de ração para pets.  A proposta é oferecer rações 100% naturais e livres de conservantes químicos, que serão entregues na casa do cliente. Protagonus Startup que atua com o complemento do ensino tradicional para preparar o jovem para o mercado de trabalho, com cursos de inteligência emocional, educação financeira, oratória, liderança, nutrição e programação. Isla Hotel Plataforma que vai permitir digitalização de dados pessoais para realizar cadastros fáceis de forma intuitiva e rápida, evitando filas de check-in e outros problemas. Next Cargo Serviço de transporte de bagagens quer oferecer conforto, praticidade e rapidez para realizar a locomoção das malas para o lugar onde for preciso. Ensinu Experiência digital para o ensino com a criação de  um aplicativo personalizado para escolas criando mais conectividade e relacionamento entre estudantes, pais e professores. Premiação Antes da apresentação dos resultados, o professor André Guadalupe ressaltou que todos foram vencedores, pelo trabalho que fizeram e pela superação de alguns estudantes, que enfrentaram a própria timidez e tiveram coragem de subir ao palco e falar para o público presente pelos jurados, time de liderança pedagógica e administrativa do Colégio Planck, professores e seus pais. Ao final, o resultado da escolha dos grupos determinou as colocações no Summit: Isla (1º lugar), Ensinu (2º lugar), Protagonus (3º lugar), Idog (4ºo lugar) e Next Cargo (5º lugar). As premiações foram cuidadosamente desenhadas para oferecer aos alunos experiências que o dinheiro não pode comprar. O prêmio para o primeiro e o segundo colocados foi uma imersão de 2 dias na sede da Plataforma de Ensino SAS em Fortaleza (CE), para conhecer os setores de Inovação, Atendimento ao Cliente, Produção Editorial e Logística. Os três primeiros colocados também vão passar um dia visitando a sede do Google em São Paulo e o Google Startup. Para as cinco startups, haverá uma imersão na sede da Arco em São Paulo, onde os grupos vão receber uma mentoria, e visitar os escritórios de negócios do Arco Educação, Nave a Vela, Pleno, SAS e Criação de Valor da unicornio Arco. O Hub de Inovação  Nexus, a Aceleradora São José Startup, a agência GS2 MKT,  a HUB Educacional e Indústria de Tecnologia Positivo também vão oferecer oportunidades de mentoria e acompanhamento para os estudantes. Ao final, houve a cerimônia de premiação e um coquetel de encerramento. Pais, professores e participantes ficaram muito emocionados com o grande potencial desses estudantes que estão na faixa de 15 anos. A grandiosidade do trabalho feito para o Summit só revela que eles podem voar muito mais alto em seus futuros.

Summit Planck 2020

O Colégio Planck realizou a primeira edição do evento Summit Planck de Startup & Empreendedorismo na segunda semana do mês de novembro. No evento, foram

Translate »