Aprendizagem baseada em projetos para formar estudantes protagonistas

Conteúdo

A aprendizagem baseada em projetos é um dos eixos pedagógicos desenvolvidos no Colégio Planck. Os outros três são: aprendizagem colaborativa, currículo pautado no desenvolvimento da aprendizagem socioemocional e equidade.

Os estudantes do Ensino Fundamental Anos Finais do Colégio Planck desenvolvem a autonomia com a aprendizagem baseada em projetos.

Veja neste texto como a equipe da coordenação pedagógica, professores e orientação educacional trabalham a eficiência na absorção de conteúdos de aprendizagem por meio dessa metodologia.

O que é a aprendizagem baseada em projetos?

A aprendizagem baseada em projetos, que faz parte de uma estratégia de ensino e aprendizagem do século XXI, é um dos eixos pedagógicos desenvolvidos no Colégio Planck. Os outros três são: aprendizagem colaborativa, currículo pautado no desenvolvimento da aprendizagem socioemocional e equidade.

A aprendizagem baseada em projetos vai envolver os estudantes com tarefas e desafios para a resolução de um problema que esteja ligado ao mundo real. Esse é um processo sempre muito dinâmico e com experiências muito inovadoras que vão atraí-los para os temas propostos pela equipe pedagógica.

Para isso, eles vão explorar diversos tópicos para planejar e selecionar dados para os seus projetos, por meio de pesquisas, elaboração de hipóteses, busca por recursos e realizar a aplicação prática sobre cada temática.

Nesta busca por soluções, os estudantes vão usar seus sentidos, raciocinar e tirar conclusões para descobrir novas ideias e conceitos para entender o problema de forma cada vez mais profunda.

Dentro do quesito protagonismo e autonomia, cada integrante desempenha papéis específicos (líder, relator e organizador), mas também são responsáveis igualmente pelas discussões, criação e desenvolvimento de produtos pertinentes ao projeto.

Para a realização destes projetos, entram conhecimentos dos múltiplos componentes curriculares, que envolvem as disciplinas de geografia, história, matemática e ciências.

Como a autonomia é um dos aspectos desenvolvidos dentro da aprendizagem baseada em projetos, os estudantes assumem responsabilidades, se arriscam e até cometem erros para entender qual será a melhor solução para cada caso.

Cometer erros é um aprendizado muito positivo para o processo porque vai ampliar as diferentes maneiras de encontrar a solução de um problema, e desenvolver nos estudantes habilidades socioemocionais, como resiliência e persistência por meio de tentativa e erro.

Dentro do quesito protagonismo e autonomia, cada integrante desempenha papéis específicos (líder, relator e organizador), mas também são responsáveis igualmente pelas discussões, criação e desenvolvimento de produtos pertinentes ao projeto. 

Porém, o desenvolvimento dessa autonomia será em etapas, vai depender da faixa etária e também das experiências do próprio estudante. Será uma verdadeira construção de significados e aprendizagem duradoura.

O desenvolvimento da autonomia é feita em etapas, vai depender da faixa etária e também das experiências do próprio estudante. Será uma verdadeira construção de significados e aprendizagem duradoura.

Quais habilidades socioemocionais são estimuladas com os projetos?

O desenvolvimento das habilidades socioemocionais caminha junto com qualquer iniciativa do Colégio Planck. Com a aprendizagem baseada em projetos, os estudantes têm inúmeras oportunidades de desenvolver uma série de habilidades e competências cognitivas.

Além das já citadas, como resiliência e persistência, entre essas habilidades desenvolvidas neste processo, algumas ganham destaque como: 

  • Colaboração e o trabalho em grupo;
  • Comunicação;
  • Raciocínio lógico;
  • Criatividade;
  • Pensamento crítico;
  • Tolerância a frustrações.
Ao tentar seguidamente as novas soluções depois de um erro, os estudantes também são treinados a desenvolver esse controle do estresse e das emoções. No Colégio Planck, o erro é parte da jornada, porque o que importa mesmo é o processo, e não apenas o produto final.

Leia também:

➡️ Como desenvolver a criatividade em crianças e adolescentes

➡️ As etapas do Ensino Fundamental

Projetos desenvolvidos no Ensino Fundamental Anos Finais

A aprendizagem baseada em projetos vai trazer aos estudantes as questões reais e desafios que abrangem a sociedade moderna, e os estudantes serão apresentados de forma bastante profunda a cada assunto.

São temáticas que envolvem os objetivos do desenvolvimento sustentável, demanda de produção de alimentos que seja suficiente para a população do planeta, novas práticas de agricultura,  riscos ambientais e econômicos, alterações climáticas, agências, programas e fundos globais que envolvem cada tema, dados municipais, etc.

Em 2021, para cada ano do Ensino Fundamental, foi definido um tema de projeto, todos eles baseados nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU:

  • 6º ano: Cidades e Comunidades Sustentáveis
  • 7º ano: Fome Zero e Agricultura Sustentável
  • 8º ano: Indústria, Inovação e Infraestrutura
  • 9º ano:  Ação contra a Mudança Global do Clima

Cidades e comunidades sustentáveis

Para o 6º ano, o objetivo do projeto é encontrar meios para tornar as cidades e os assentamentos  humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis. 

A questão central do projeto é: “É possível o governo municipal construir habitações populares que ofereçam soluções para o consumo de água e energia e ainda manter o preço acessível às famílias participantes do Programa Casa Joseense?”

Os estudantes do Ensino Fundamental Anos Finais do Colégio Planck desenvolvem a autonomia com a aprendizagem baseada em projetos. Veja neste texto como a equipe da coordenação pedagógica, professores e orientação educacional trabalham a eficiência na absorção de conteúdos de aprendizagem por meio dessa metodologia. O que é a aprendizagem baseada em projetos? A aprendizagem baseada em projetos, que faz parte de uma estratégia de ensino e aprendizagem do século XXI, é um dos eixos pedagógicos desenvolvidos no Colégio Planck. Os outros três são: aprendizagem colaborativa, currículo pautado no desenvolvimento da aprendizagem socioemocional e equidade. A aprendizagem baseada em projetos vai envolver os estudantes com tarefas e desafios para a resolução de um problema que esteja ligado ao mundo real. Esse é um processo sempre muito dinâmico e com experiências muito inovadoras que vão atraí-los para os temas propostos pela equipe pedagógica. Para isso, eles vão explorar diversos tópicos para planejar e selecionar dados para os seus projetos, por meio de pesquisas, elaboração de hipóteses, busca por recursos e realizar a aplicação prática sobre cada temática. Nesta busca por soluções, os estudantes vão usar seus sentidos, raciocinar e tirar conclusões para descobrir novas ideias e conceitos para entender o problema de forma cada vez mais profunda. Para a realização destes projetos, entram conhecimentos dos múltiplos componentes curriculares, que envolvem as disciplinas de geografia, história, matemática e ciências. Como a autonomia é um dos aspectos desenvolvidos dentro da aprendizagem baseada em projetos, os estudantes assumem responsabilidades, se arriscam e até cometem erros para entender qual será a melhor solução para cada caso. Cometer erros é um aprendizado muito positivo para o processo porque vai ampliar as diferentes maneiras de encontrar a solução de um problema, e desenvolver nos estudantes habilidades socioemocionais, como resiliência e persistência por meio de tentativa e erro. Dentro do quesito protagonismo e autonomia, cada integrante desempenha papéis específicos (líder, relator e organizador), mas também são responsáveis igualmente pelas discussões, criação e desenvolvimento de produtos pertinentes ao projeto. Porém, o desenvolvimento dessa autonomia será em etapas, vai depender da faixa etária e também das experiências do próprio estudante. Será uma verdadeira construção de significados e aprendizagem duradoura. Quais habilidades socioemocionais são estimuladas com os projetos? O desenvolvimento das habilidades socioemocionais caminha junto com qualquer iniciativa do Colégio Planck. Com a aprendizagem baseada em projetos, os estudantes têm inúmeras oportunidades de desenvolver uma série de habilidades e competências cognitivas. Além das já citadas, como resiliência e persistência, entre essas habilidades desenvolvidas neste processo, algumas ganham destaque como: Colaboração e o trabalho em grupo; Comunicação; Raciocínio lógico; Criatividade; Pensamento crítico; Tolerância a frustrações. Ao tentar seguidamente as novas soluções depois de um erro, os estudantes também são treinados a desenvolver esse controle do estresse e das emoções. No Colégio Planck, o erro é parte da jornada, porque o que importa mesmo é o processo, e não apenas o produto final. Projetos desenvolvidos no Ensino Fundamental Anos Finais A aprendizagem baseada em projetos vai trazer aos estudantes as questões reais e desafios que abrangem a sociedade moderna, e os estudantes serão apresentados de forma bastante profunda a cada assunto. São temáticas que envolvem os objetivos do desenvolvimento sustentável, demanda de produção de alimentos que seja suficiente para a população do planeta, novas práticas de agricultura, riscos ambientais e econômicos, alterações climáticas, agências, programas e fundos globais que envolvem cada tema, dados municipais, etc. Em 2021, para cada ano do Ensino Fundamental, foi definido um tema de projeto, todos eles baseados nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU : 6º ano: Cidades e Comunidades Sustentáveis 7º ano: Fome Zero e Agricultura Sustentável 8º ano: Indústria, Inovação e Infraestrutura 9º ano: Ação contra a Mudança Global do Clima Cidades e Comunidades Sustentáveis Para o 6º ano, o objetivo do projeto é encontrar meios para tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis. A questão central do projeto é: “É possível o governo municipal construir habitações populares que ofereçam soluções para o consumo de água e energia e ainda manter o preço acessível às famílias participantes do Programa Casa Joseense?” Fome Zero e Agricultura Sustentável O objetivo do projeto do 7º ano é encontrar soluções para acabar com a fome, a segurança alimentar e a melhoria da nutrição, além de promover uma agricultura sustentável. A questão central deste projeto é: “É possível desenvolver uma alimentação saudável e sustentável?” Indústria, inovação e Infraestrutura Para o 8º ano, o desafio é encontrar soluções para construir infraestruturas resilientes, promover a industrialização inclusiva e sustentável, além de fomentar a inovação. A questão central do projeto é: “É possível manter uma produção aliada a atitudes sustentáveis?” Ação contra a mudança global do clima Já os estudantes do 9º ano devem encontrar soluções para adotar medidas urgentes para combater as alterações climáticas e os seus impactos. A questão central do projeto é: “Como criar uma cidade resiliente em relação aos diferentes cenários de mudança climática?” Produtos e prazos dos projetos Em todos esses projetos, os estudantes terão tempo ao longo do ano para estudar, pesquisar, avaliar e desenvolver um ou mais produtos que atendam aos objetivos e respondam à questão central de cada um deles. Para cada ano, a entrega de produto será diferente, por exemplo, no 6º ano, os estudantes devem fazer a construção de uma planta baixa; enquanto no 7º ano, o produto será um alimento que atenda à questão central do projeto, com todos os dados pertinentes à sua composição; já no 8º ano e 9º anos será a construção de uma maquete digital. É importante lembrar que o papel da família também é muito importante na aprendizagem baseada em projetos porque envolve apoiar e dar suporte aos estudantes nesta jornada. Ao final dela, eles terão muito mais conhecimento sobre o temas, opiniões bem formadas e até a oportunidade de desenvolver uma postura mais madura, que demonstra a importância e a responsabilidade que cada um deles pode ter dentro de uma sociedade na solução dos seus problemas sociais e econômicos.

Fome zero e agricultura sustentável

O objetivo do projeto do 7º ano é encontrar soluções para acabar com a fome, a segurança alimentar e a melhoria da nutrição, além de promover uma agricultura sustentável.

A questão central deste projeto é: “É possível desenvolver uma alimentação saudável e sustentável?”

Indústria, inovação e infraestrutura

Para o 8º ano, o desafio é encontrar soluções para construir infraestruturas resilientes, promover a industrialização inclusiva e sustentável, além de fomentar a inovação.

A questão central do projeto é: “É possível manter uma produção aliada a atitudes sustentáveis?”

Ação contra a mudança global do clima

Já os estudantes do 9º ano devem encontrar soluções para adotar medidas urgentes para combater as alterações climáticas e os seus impactos.

A questão central do projeto é: “Como criar uma cidade resiliente em relação aos diferentes cenários de mudança climática?”

O desenvolvimento das habilidades socioemocionais caminha junto com qualquer iniciativa do Colégio Planck. Com a aprendizagem baseada em projetos, os estudantes têm inúmeras oportunidades de desenvolver uma série de habilidades e competências cognitivas.

Produtos e prazos dos projetos

Em todos esses projetos, os estudantes terão tempo ao longo do ano para estudar, pesquisar, avaliar e desenvolver um ou mais produtos que atendam aos objetivos e respondam à questão central de cada um deles. 

Para cada ano, a entrega de produto será diferente, por exemplo, no 6º ano, os estudantes devem fazer a construção de uma planta baixa; enquanto no 7º ano, o produto será um alimento que atenda à questão central do projeto, com todos os dados pertinentes à sua composição; já no 8º ano e 9º anos será a construção de uma maquete digital.

É importante lembrar que o papel da família também é muito importante na aprendizagem baseada em projetos porque envolve apoiar e dar suporte aos estudantes nesta jornada. Ao final dela, eles terão muito mais conhecimento sobre o temas, opiniões bem formadas e até a oportunidade de desenvolver uma postura mais madura, que demonstra a importância e a responsabilidade que cada um deles pode ter dentro de uma sociedade na solução dos seus problemas sociais e econômicos.

Leia mais:

➡️ Ensino fundamental: o que ensinar para a geração alpha?

 

Compartilhe:

Compartilhe:

Leia também:

O Ensino Fundamental 2 é um período de aprendizagem importante para as crianças e pré-adolescentes, pois marca sua passagem para um mundo com mais responsabilidades e deveres, que caminha junto a mudanças físicas e neurológicas. No ambiente escolar, os estudantes deparam-se com novos desafios, mas também com novas oportunidades e paixões. É neste momento que suas vozes despertam e começam a descobrir-se como pessoas.

Ensino fundamental 2: o que esperar?

O Ensino Fundamental 2 é um período de aprendizagem importante para as crianças e pré-adolescentes, pois marca sua passagem para um mundo com mais responsabilidades

Translate »