Educação socioemocional para formar adultos mais preparados para lidar com os desafios da vida

Conteúdo

Competências que estão previstas na Base Nacional Comum Curricular, as habilidades socioemocionais desempenham papel fundamental na vida de uma pessoa, em processos que vão muito além da sala de aula. Uma pesquisa realizada na Loyola University Chicago, com 270 mil estudantes do ensino infantil ao médio, demonstrou que as crianças que passaram por programas de aprendizagem socioemocional tiveram melhorias significativas no desempenho acadêmico e no comportamento. Além disso, revelou-se resultados positivos a curto, médio e longo prazo. Vamos ver como o Colégio Planck estimula o desenvolvimento das habilidades socioemocionais, que é um dos pilares do seu projeto pedagógico. O que são as habilidades socioemocionais? A aprendizagem social e emocional é parte integrante da educação e do desenvolvimento humano, é um processo de aquisição de conhecimento e habilidades para: Desenvolver a autoconsciência (reconhecer o impacto das emoções e pensamentos sobre comportamento); Desenvolver o autocontrole (capacidade de regular emoções, pensamentos e comportamentos em diferentes situações); Desenvolver as habilidades interpessoais (necessárias para estabelecer e manter conexões saudáveis), que são vitais para o sucesso na escola, no trabalho e na vida. A cognição está profundamente ligada à emoção. Os desenvolvimentos cognitivo e socioemocional não ocorrem separadamente, ou seja, o aprendizado não pode ocorrer de forma distante dos sentimentos dos estudantes. Toda vez que um estudante necessita resolver um problema, por meio de um projeto, ou no componente curricular de matemática, ou de ciências, por exemplo, as funções executivas e as emoções são ativadas, visando a obtenção da resposta adequada para a tarefa proposta. As habilidades não cognitivas e atributos como trabalho em equipe, maturidade emocional, empatia e outras habilidades interpessoais são tão importantes quanto aprender matemática e português, por exemplo. É preciso oferecer oportunidades para que os estudantes pratiquem e aprimorem essas habilidades em situações reais. Qual a importância de desenvolver habilidades socioemocionais na escola e na vida? O Colégio, além de promover o desenvolvimento acadêmico e cognitivo, também pode se envolver na estimulação das habilidades sociais e emocionais. As habilidades socioemocionais compreendem uma série de competências que são necessárias para que o indivíduo desenvolva mecanismos para aprender a lidar com seu autoconhecimento, com as emoções e interações cotidianas com o meio ao longo da vida, compreendem pontos como: aprender a lidar com suas emoções, desenvolver metas claras para a vida, se relacionar com as outras pessoas e interagir de forma atuante no meio. Apresentam-se como pilares da formação humana que são amplamente valorizados nos ambientes corporativos tanto quanto às formações científico acadêmicas. Desenvolver nos estudantes habilidades como autonomia, tomada de decisão responsável, iniciativa social e trabalho em equipe, são ferramentas que poderão transpor os muros da escola e atuar em suas vidas nas mais diferentes áreas, podendo garantir melhores acessos e, principalmente, melhores oportunidades no futuro. Escolas com perfil metodológico mais arrojado tratam as habilidades socioemocionais não apenas como um projeto, mas como parte de um planejamento pedagógico estruturado, levando os estudantes a vivenciar, em seu dia a dia, as experimentações de autoconhecimento, autogestão, curiosidade, resiliência, tomada de decisão consciente, etc. Essas escolas visualizam seus estudantes de maneira holística, podendo auxiliar no desenvolvimento das suas potencialidades com maior propriedade e garantir maior engajamento nos propósitos. Como o Planck trabalha essas habilidades socioemocionais? O Projeto Político Pedagógico do Planck está fundamentado no desenvolvimento de habilidades e competências de aprendizagem social e de inteligência emocional, porque a equipe pedagógica sabe que tal desenvolvimento produz resultados significativos nas questões acadêmicas, comportamentais, emocionais, sociais e cognitivas dos estudantes. No Colégio, esse processo pode ser observado pelos projetos interdisciplinares, como o Programa Planck de Mentoria, o Clube de Debates, a Academia Sherlock, o Laboratório Maker, além dos temas transversais trabalhados nos componentes curriculares. As habilidades socioemocionais podem ser ensinadas, modeladas e praticadas. Os estudantes não aprendem sozinhos, mas em colaboração com seus professores, na companhia de seus amigos, e com o incentivo de suas famílias. Por isso, é tão importante o envolvimento da família neste processo. Além dos professores, os responsáveis têm um papel duplo a desempenhar na criação de uma criança autoconsciente e respeitosa, que sabe como controlar suas emoções, tomar decisões responsáveis ​​e resolver conflitos de forma não violenta. Em casa, deve haver um esforço para criar um ambiente de confiança, respeito e apoio. É importante lembrar que modelar um comportamento "emocionalmente inteligente" dentro de casa é o primeiro passo para criar filhos emocionalmente inteligentes. Como ajudar a desenvolver as habilidades socioemocionais? Existem muitas maneiras de os responsáveis encorajarem um comportamento emocionalmente inteligente nos filhos. Pequenas ações podem potencializar o trabalho de desenvolvimento destas competências para ter crianças cada vez mais saudáveis emocionalmente. Confira algumas dicas: Ajude seu filho(a) a expressar seus sentimentos; Incentive a compartilhar seus sentimentos e o conforte com suas palavras e ações; Escute sempre, seja um bom ouvinte; Alimente a autoestima de seu filho(a). Uma criança com bom senso de identidade é mais feliz, mais bem ajustada e se sai melhor na escola; Quando seu filho(a) estiver se sentindo frustrado ou inquieto, traçe um plano pode ajudá-lo a se sentir melhor; Respeite as diferenças. Cada criança tem seus próprios talentos e habilidades únicas. Desenvolvimento das habilidades é constante As habilidades são desenvolvidas ao longo da vida, podem e devem ser aprimoradas constantemente. Pela visão do Colégio Planck, não existem seres humanos prontos, acabados, as pessoas estão em constante evolução. É preciso garantir que a evolução caminhe para um autodesenvolvimento e, principalmente, entendendo que esse desenvolvimento pode alterar a própria pessoa e o meio onde vive. Assim, tem-se certeza de que as habilidades socioemocionais estão sendo desenvolvidas da maneira esperada. Para o Colégio Planck, o autoconhecimento é uma ferramenta chave para garantir esse desenvolvimento. Manter-se conectado ao novo, buscar o desenvolvimento constante de suas habilidades, encarar o mundo como um espaço para transformação e agir com determinação e persistência em suas metas, são pequenos pontos que, somados, garantem um processo constante de desenvolvimento socioemocional.

Competências que estão previstas na Base Nacional Comum Curricular, as habilidades socioemocionais desempenham papel fundamental na vida de uma pessoa, em processos que vão muito além da sala de aula.

Uma pesquisa realizada na Loyola University Chicago, com 270 mil estudantes do ensino infantil ao médio, demonstrou que as crianças que passaram por programas de educação socioemocional tiveram melhorias significativas no desempenho acadêmico e no comportamento. Além disso, revelou-se resultados positivos a curto, médio e longo prazo.

Vamos ver como o Colégio Planck estimula o desenvolvimento das habilidades socioemocionais, que é um dos pilares do seu projeto pedagógico.

O que são as habilidades socioemocionais?

A aprendizagem social e emocional é parte integrante da educação e do desenvolvimento humano, é um processo de aquisição de conhecimento e habilidades para:

  • Desenvolver a autoconsciência (reconhecer o impacto das emoções e pensamentos sobre comportamento);
  • Desenvolver o autocontrole (capacidade de regular emoções, pensamentos e comportamentos em diferentes situações);
  • Desenvolver as habilidades interpessoais (necessárias para estabelecer e manter conexões saudáveis), que são vitais para o sucesso na escola, no trabalho e na vida.

A cognição está profundamente ligada à emoção.  Os desenvolvimentos cognitivo e socioemocional não ocorrem separadamente, ou seja, o aprendizado não pode ocorrer de forma distante dos sentimentos dos estudantes. 

Toda vez que um estudante necessita resolver um problema, por meio de um projeto, ou no componente curricular de matemática, ou de ciências, por exemplo, as funções executivas e as emoções são ativadas, visando a obtenção da resposta adequada para a tarefa proposta.

As habilidades não cognitivas e atributos como trabalho em equipe, maturidade emocional, empatia e outras habilidades interpessoais são tão importantes quanto aprender matemática e português, por exemplo. É preciso oferecer oportunidades para que os estudantes pratiquem e aprimorem essas habilidades em situações reais.

Competências que estão previstas na Base Nacional Comum Curricular, as habilidades socioemocionais desempenham papel fundamental na vida de uma pessoa, em processos que vão muito além da sala de aula. Uma pesquisa realizada na Loyola University Chicago, com 270 mil estudantes do ensino infantil ao médio, demonstrou que as crianças que passaram por programas de aprendizagem socioemocional tiveram melhorias significativas no desempenho acadêmico e no comportamento. Além disso, revelou-se resultados positivos a curto, médio e longo prazo. Vamos ver como o Colégio Planck estimula o desenvolvimento das habilidades socioemocionais, que é um dos pilares do seu projeto pedagógico. O que são as habilidades socioemocionais? A aprendizagem social e emocional é parte integrante da educação e do desenvolvimento humano, é um processo de aquisição de conhecimento e habilidades para: Desenvolver a autoconsciência (reconhecer o impacto das emoções e pensamentos sobre comportamento); Desenvolver o autocontrole (capacidade de regular emoções, pensamentos e comportamentos em diferentes situações); Desenvolver as habilidades interpessoais (necessárias para estabelecer e manter conexões saudáveis), que são vitais para o sucesso na escola, no trabalho e na vida. A cognição está profundamente ligada à emoção. Os desenvolvimentos cognitivo e socioemocional não ocorrem separadamente, ou seja, o aprendizado não pode ocorrer de forma distante dos sentimentos dos estudantes. Toda vez que um estudante necessita resolver um problema, por meio de um projeto, ou no componente curricular de matemática, ou de ciências, por exemplo, as funções executivas e as emoções são ativadas, visando a obtenção da resposta adequada para a tarefa proposta. As habilidades não cognitivas e atributos como trabalho em equipe, maturidade emocional, empatia e outras habilidades interpessoais são tão importantes quanto aprender matemática e português, por exemplo. É preciso oferecer oportunidades para que os estudantes pratiquem e aprimorem essas habilidades em situações reais. Qual a importância de desenvolver habilidades socioemocionais na escola e na vida? O Colégio, além de promover o desenvolvimento acadêmico e cognitivo, também pode se envolver na estimulação das habilidades sociais e emocionais. As habilidades socioemocionais compreendem uma série de competências que são necessárias para que o indivíduo desenvolva mecanismos para aprender a lidar com seu autoconhecimento, com as emoções e interações cotidianas com o meio ao longo da vida, compreendem pontos como: aprender a lidar com suas emoções, desenvolver metas claras para a vida, se relacionar com as outras pessoas e interagir de forma atuante no meio. Apresentam-se como pilares da formação humana que são amplamente valorizados nos ambientes corporativos tanto quanto às formações científico acadêmicas. Desenvolver nos estudantes habilidades como autonomia, tomada de decisão responsável, iniciativa social e trabalho em equipe, são ferramentas que poderão transpor os muros da escola e atuar em suas vidas nas mais diferentes áreas, podendo garantir melhores acessos e, principalmente, melhores oportunidades no futuro. Escolas com perfil metodológico mais arrojado tratam as habilidades socioemocionais não apenas como um projeto, mas como parte de um planejamento pedagógico estruturado, levando os estudantes a vivenciar, em seu dia a dia, as experimentações de autoconhecimento, autogestão, curiosidade, resiliência, tomada de decisão consciente, etc. Essas escolas visualizam seus estudantes de maneira holística, podendo auxiliar no desenvolvimento das suas potencialidades com maior propriedade e garantir maior engajamento nos propósitos. Como o Planck trabalha essas habilidades socioemocionais? O Projeto Político Pedagógico do Planck está fundamentado no desenvolvimento de habilidades e competências de aprendizagem social e de inteligência emocional, porque a equipe pedagógica sabe que tal desenvolvimento produz resultados significativos nas questões acadêmicas, comportamentais, emocionais, sociais e cognitivas dos estudantes. No Colégio, esse processo pode ser observado pelos projetos interdisciplinares, como o Programa Planck de Mentoria, o Clube de Debates, a Academia Sherlock, o Laboratório Maker, além dos temas transversais trabalhados nos componentes curriculares. As habilidades socioemocionais podem ser ensinadas, modeladas e praticadas. Os estudantes não aprendem sozinhos, mas em colaboração com seus professores, na companhia de seus amigos, e com o incentivo de suas famílias. Por isso, é tão importante o envolvimento da família neste processo. Além dos professores, os responsáveis têm um papel duplo a desempenhar na criação de uma criança autoconsciente e respeitosa, que sabe como controlar suas emoções, tomar decisões responsáveis ​​e resolver conflitos de forma não violenta. Em casa, deve haver um esforço para criar um ambiente de confiança, respeito e apoio. É importante lembrar que modelar um comportamento "emocionalmente inteligente" dentro de casa é o primeiro passo para criar filhos emocionalmente inteligentes. Como ajudar a desenvolver as habilidades socioemocionais? Existem muitas maneiras de os responsáveis encorajarem um comportamento emocionalmente inteligente nos filhos. Pequenas ações podem potencializar o trabalho de desenvolvimento destas competências para ter crianças cada vez mais saudáveis emocionalmente. Confira algumas dicas: Ajude seu filho(a) a expressar seus sentimentos; Incentive a compartilhar seus sentimentos e o conforte com suas palavras e ações; Escute sempre, seja um bom ouvinte; Alimente a autoestima de seu filho(a). Uma criança com bom senso de identidade é mais feliz, mais bem ajustada e se sai melhor na escola; Quando seu filho(a) estiver se sentindo frustrado ou inquieto, traçe um plano pode ajudá-lo a se sentir melhor; Respeite as diferenças. Cada criança tem seus próprios talentos e habilidades únicas. Desenvolvimento das habilidades é constante As habilidades são desenvolvidas ao longo da vida, podem e devem ser aprimoradas constantemente. Pela visão do Colégio Planck, não existem seres humanos prontos, acabados, as pessoas estão em constante evolução. É preciso garantir que a evolução caminhe para um autodesenvolvimento e, principalmente, entendendo que esse desenvolvimento pode alterar a própria pessoa e o meio onde vive. Assim, tem-se certeza de que as habilidades socioemocionais estão sendo desenvolvidas da maneira esperada. Para o Colégio Planck, o autoconhecimento é uma ferramenta chave para garantir esse desenvolvimento. Manter-se conectado ao novo, buscar o desenvolvimento constante de suas habilidades, encarar o mundo como um espaço para transformação e agir com determinação e persistência em suas metas, são pequenos pontos que, somados, garantem um processo constante de desenvolvimento socioemocional.

Qual a importância de desenvolver habilidades socioemocionais na escola e na vida?

O Colégio, além de promover o desenvolvimento acadêmico e cognitivo, também pode se envolver na educação socioemocional.

As habilidades socioemocionais compreendem uma série de competências que são necessárias para que o indivíduo desenvolva mecanismos para aprender a lidar com seu autoconhecimento, com as emoções e interações cotidianas com o meio ao longo da vida, compreendem pontos como: aprender a lidar com suas emoções, desenvolver metas claras para a vida, se relacionar com as outras pessoas e interagir de forma atuante no meio.

Apresentam-se como pilares da formação humana que são amplamente valorizados nos ambientes corporativos tanto quanto às formações científico acadêmicas.

Desenvolver nos estudantes habilidades como autonomia, tomada de decisão responsável, iniciativa social e trabalho em equipe, são ferramentas que poderão transpor os muros da escola e atuar em suas vidas nas mais diferentes áreas, podendo garantir melhores acessos e, principalmente, melhores oportunidades no futuro.

Escolas com perfil metodológico mais arrojado tratam as habilidades socioemocionais não apenas como um projeto, mas como parte de um planejamento pedagógico estruturado, levando os estudantes a vivenciar, em seu dia a dia, as experimentações de autoconhecimento, autogestão, curiosidade, resiliência, tomada de decisão consciente, etc.

Essas escolas visualizam seus estudantes de maneira holística, podendo auxiliar no desenvolvimento das suas potencialidades com maior propriedade e garantir maior engajamento nos propósitos.

Leia também:

➡️ Inteligência Emocional nas escolas? Sim, por favor!

Como o Planck trabalha a educação socioemocional?

O Projeto Político Pedagógico do Planck está fundamentado no desenvolvimento de habilidades e competências de aprendizagem social e de inteligência emocional, porque a equipe pedagógica sabe que tal desenvolvimento produz resultados significativos nas questões acadêmicas, comportamentais, emocionais, sociais e cognitivas dos estudantes.

No Colégio, esse processo pode ser observado pelos projetos interdisciplinares, como  o Programa Planck de Mentoria, o Clube de Debates, a Academia Sherlock, o Laboratório Maker, além dos temas transversais trabalhados nos componentes curriculares.

As habilidades socioemocionais podem ser ensinadas, modeladas e praticadas. Os estudantes não aprendem sozinhos, mas em colaboração com seus professores, na companhia de seus amigos, e com o incentivo de suas famílias. Por isso, é tão importante o envolvimento da família neste processo.

Além dos professores, os responsáveis têm um papel duplo a desempenhar na criação de uma criança autoconsciente e respeitosa, que sabe como controlar suas emoções, tomar decisões responsáveis ​​e resolver conflitos de forma não violenta.

Em casa, deve haver um esforço para criar um ambiente de confiança, respeito e apoio. É importante lembrar que modelar um comportamento “emocionalmente inteligente” dentro de casa é o primeiro passo para criar filhos emocionalmente inteligentes. 

Competências que estão previstas na Base Nacional Comum Curricular, as habilidades socioemocionais desempenham papel fundamental na vida de uma pessoa, em processos que vão muito além da sala de aula. Uma pesquisa realizada na Loyola University Chicago, com 270 mil estudantes do ensino infantil ao médio, demonstrou que as crianças que passaram por programas de aprendizagem socioemocional tiveram melhorias significativas no desempenho acadêmico e no comportamento. Além disso, revelou-se resultados positivos a curto, médio e longo prazo. Vamos ver como o Colégio Planck estimula o desenvolvimento das habilidades socioemocionais, que é um dos pilares do seu projeto pedagógico. O que são as habilidades socioemocionais? A aprendizagem social e emocional é parte integrante da educação e do desenvolvimento humano, é um processo de aquisição de conhecimento e habilidades para: Desenvolver a autoconsciência (reconhecer o impacto das emoções e pensamentos sobre comportamento); Desenvolver o autocontrole (capacidade de regular emoções, pensamentos e comportamentos em diferentes situações); Desenvolver as habilidades interpessoais (necessárias para estabelecer e manter conexões saudáveis), que são vitais para o sucesso na escola, no trabalho e na vida. A cognição está profundamente ligada à emoção. Os desenvolvimentos cognitivo e socioemocional não ocorrem separadamente, ou seja, o aprendizado não pode ocorrer de forma distante dos sentimentos dos estudantes. Toda vez que um estudante necessita resolver um problema, por meio de um projeto, ou no componente curricular de matemática, ou de ciências, por exemplo, as funções executivas e as emoções são ativadas, visando a obtenção da resposta adequada para a tarefa proposta. As habilidades não cognitivas e atributos como trabalho em equipe, maturidade emocional, empatia e outras habilidades interpessoais são tão importantes quanto aprender matemática e português, por exemplo. É preciso oferecer oportunidades para que os estudantes pratiquem e aprimorem essas habilidades em situações reais. Qual a importância de desenvolver habilidades socioemocionais na escola e na vida? O Colégio, além de promover o desenvolvimento acadêmico e cognitivo, também pode se envolver na estimulação das habilidades sociais e emocionais. As habilidades socioemocionais compreendem uma série de competências que são necessárias para que o indivíduo desenvolva mecanismos para aprender a lidar com seu autoconhecimento, com as emoções e interações cotidianas com o meio ao longo da vida, compreendem pontos como: aprender a lidar com suas emoções, desenvolver metas claras para a vida, se relacionar com as outras pessoas e interagir de forma atuante no meio. Apresentam-se como pilares da formação humana que são amplamente valorizados nos ambientes corporativos tanto quanto às formações científico acadêmicas. Desenvolver nos estudantes habilidades como autonomia, tomada de decisão responsável, iniciativa social e trabalho em equipe, são ferramentas que poderão transpor os muros da escola e atuar em suas vidas nas mais diferentes áreas, podendo garantir melhores acessos e, principalmente, melhores oportunidades no futuro. Escolas com perfil metodológico mais arrojado tratam as habilidades socioemocionais não apenas como um projeto, mas como parte de um planejamento pedagógico estruturado, levando os estudantes a vivenciar, em seu dia a dia, as experimentações de autoconhecimento, autogestão, curiosidade, resiliência, tomada de decisão consciente, etc. Essas escolas visualizam seus estudantes de maneira holística, podendo auxiliar no desenvolvimento das suas potencialidades com maior propriedade e garantir maior engajamento nos propósitos. Como o Planck trabalha essas habilidades socioemocionais? O Projeto Político Pedagógico do Planck está fundamentado no desenvolvimento de habilidades e competências de aprendizagem social e de inteligência emocional, porque a equipe pedagógica sabe que tal desenvolvimento produz resultados significativos nas questões acadêmicas, comportamentais, emocionais, sociais e cognitivas dos estudantes. No Colégio, esse processo pode ser observado pelos projetos interdisciplinares, como o Programa Planck de Mentoria, o Clube de Debates, a Academia Sherlock, o Laboratório Maker, além dos temas transversais trabalhados nos componentes curriculares. As habilidades socioemocionais podem ser ensinadas, modeladas e praticadas. Os estudantes não aprendem sozinhos, mas em colaboração com seus professores, na companhia de seus amigos, e com o incentivo de suas famílias. Por isso, é tão importante o envolvimento da família neste processo. Além dos professores, os responsáveis têm um papel duplo a desempenhar na criação de uma criança autoconsciente e respeitosa, que sabe como controlar suas emoções, tomar decisões responsáveis ​​e resolver conflitos de forma não violenta. Em casa, deve haver um esforço para criar um ambiente de confiança, respeito e apoio. É importante lembrar que modelar um comportamento "emocionalmente inteligente" dentro de casa é o primeiro passo para criar filhos emocionalmente inteligentes. Como ajudar a desenvolver as habilidades socioemocionais? Existem muitas maneiras de os responsáveis encorajarem um comportamento emocionalmente inteligente nos filhos. Pequenas ações podem potencializar o trabalho de desenvolvimento destas competências para ter crianças cada vez mais saudáveis emocionalmente. Confira algumas dicas: Ajude seu filho(a) a expressar seus sentimentos; Incentive a compartilhar seus sentimentos e o conforte com suas palavras e ações; Escute sempre, seja um bom ouvinte; Alimente a autoestima de seu filho(a). Uma criança com bom senso de identidade é mais feliz, mais bem ajustada e se sai melhor na escola; Quando seu filho(a) estiver se sentindo frustrado ou inquieto, traçe um plano pode ajudá-lo a se sentir melhor; Respeite as diferenças. Cada criança tem seus próprios talentos e habilidades únicas. Desenvolvimento das habilidades é constante As habilidades são desenvolvidas ao longo da vida, podem e devem ser aprimoradas constantemente. Pela visão do Colégio Planck, não existem seres humanos prontos, acabados, as pessoas estão em constante evolução. É preciso garantir que a evolução caminhe para um autodesenvolvimento e, principalmente, entendendo que esse desenvolvimento pode alterar a própria pessoa e o meio onde vive. Assim, tem-se certeza de que as habilidades socioemocionais estão sendo desenvolvidas da maneira esperada. Para o Colégio Planck, o autoconhecimento é uma ferramenta chave para garantir esse desenvolvimento. Manter-se conectado ao novo, buscar o desenvolvimento constante de suas habilidades, encarar o mundo como um espaço para transformação e agir com determinação e persistência em suas metas, são pequenos pontos que, somados, garantem um processo constante de desenvolvimento socioemocional.

Como ajudar a desenvolver as habilidades socioemocionais?

Existem muitas maneiras de os responsáveis encorajarem um comportamento emocionalmente inteligente nos filhos. 

Pequenas ações podem potencializar o trabalho de desenvolvimento destas competências para ter crianças cada vez mais saudáveis emocionalmente. Confira algumas dicas:

  • Ajude seu filho(a) a expressar seus sentimentos;
  • Incentive a compartilhar seus sentimentos e o conforte com suas palavras e ações;
  • Escute sempre, seja um bom ouvinte;
  • Alimente a autoestima de seu filho(a). Uma criança com bom senso de identidade é mais feliz, mais bem ajustada e se sai melhor na escola;
  • Quando seu filho(a) estiver se sentindo frustrado ou inquieto, traçe um plano pode ajudá-lo a se sentir melhor;
  • Respeite as diferenças. Cada criança tem seus próprios talentos e habilidades únicas. 

ebook a evolução dos processos avaliativos

Desenvolvimento das habilidades é constante

As habilidades são desenvolvidas ao longo da vida, podem e devem ser aprimoradas constantemente. Pela visão do Colégio Planck, não existem seres humanos prontos, acabados, as pessoas estão em constante evolução. 

É preciso garantir que a evolução caminhe para um autodesenvolvimento e, principalmente, entendendo que esse desenvolvimento pode alterar a própria pessoa e o meio onde vive. Assim, tem-se certeza de que as habilidades socioemocionais estão sendo desenvolvidas da maneira esperada.

Para o Colégio Planck, o autoconhecimento é uma ferramenta chave para garantir esse desenvolvimento. 

Manter-se conectado ao novo, buscar o desenvolvimento constante de suas habilidades, encarar o mundo como um espaço para transformação e agir com determinação e persistência em suas metas, são pequenos pontos que, somados, garantem um processo constante de desenvolvimento socioemocional.

Leia mais:

➡️ Definição de carreira para estudantes com múltiplos interesses

➡️ As diferentes inteligências e a abordagem do Colégio para desenvolvê-las 

Compartilhe:

Leia também:

Translate »