As diferentes inteligências e a abordagem do Colégio para desenvolvê-las

Conteúdo
Não é de hoje que pesquisas comprovam que crianças que são expostas a manifestações artísticas como dança, música e teatro demonstram melhor domínio da leitura, escrita e matemática. Entenda nesse texto qual a relação do desempenho acadêmico dos estudantes com as artes e como o Colégio Planck utiliza esses recursos pedagógicos. Quais os benefícios das artes para os estudantes? Muitas vezes, parece ser até instintivo: os pais dão lápis de cor e papéis para crianças que ainda não estão nem perto da alfabetização para que elas se distraiam fazendo rabiscos coloridos. No entanto, esses rabiscos já vão começar a dar elementos ao cérebro infantil para uma futura alfabetização e noção espacial. A expressão artística começa a favorecer o aprendizado desde esse momento. No Ensino Fundamental, a Base Nacional Comum Curricular contempla a arte por meio da dança, teatro, música e artes visuais. Essas manifestações vão articular saberes que envolvem a prática de criar, ler, produzir, construir, exteriorizar e refletir por meio de seis dimensões de conhecimento: criação, crítica, experiência sensível, expressão, fruição e reflexão. Envolver os estudantes na prática dessas manifestações artísticas vai trazer inúmeros benefícios que contribuirão com a formação do indivíduo, além de contemplar, inclusive, o desenvolvimento das habilidades socioemocionais e proporcionar o alto desempenho. Os estudantes que praticam atividades artísticas se tornam capazes de: Desenvolver habilidades motoras, de linguagem e sociais; Desenvolver habilidades que ajudam na resolução de problemas; Melhorar a tomada de decisões e não ter medo de correr riscos; Ter mais criatividade; Desenvolver o pensamento crítico, etc. Estudos reforçam as vantagens de investir nas artes na educação Algumas pesquisas, como a reunião de 62 estudos no relatório Arts Education Partnership, já revelaram que as práticas artísticas, como a música, podem ajudar estudantes a ter mais noções de layout, perspectiva e equilíbrio, o que também ajudaria na integração com conhecimentos de outras disciplinas, como a matemática, além de melhorar a proficiência em leitura e no desenvolvimento cognitivo como um todo, porque permite a organização da escrita e também o entendimento de textos complexos, que são próprios de disciplinas como ciências, por exemplo. Outro aspecto é que a prática da música também ajudaria estudantes que estão aprendendo um segundo idioma. Mais um aspecto positivo de estimular os estudantes à prática das mais variadas manifestações artísticas é que proporcionam melhoria de saúde, afetando positivamente o humor e bem-estar, conforme a pesquisa da Frontiers in Psychology. “A arte gera um prazer desinteressado”, conforme já dizia o filósofo medieval Immanuel Kant (1724-1804). Esse prazer pode surgir na observação ou na elaboração de obras de arte dos estilos mais diversificados, seja pinturas, esculturas ou outras artes visuais, além da música, poesia, literatura e outras formas de expressão artística. Além disso, o estudo também revelou que a arte ajuda a melhorar a memória, diminuir o estresse e também permite uma melhor conexão social. Com isso, os estudantes que participam de programas de arte, ao menos semanalmente, apresentam habilidades orais, de escrita e de matemática superiores, além de um pensamento mais aprimorado na análise e resolução de problemas, com capacidade para desenvolver ideias originais próprias e inovadoras. Essas pesquisas dão base para que pais e profissionais de instituições escolares defendam a prática das artes nas mais variadas fases estudantis. Algumas vantagens de investir nas manifestações artísticas Como desperta muitas sensações e emoções, as artes, também, trazem inúmeros benefícios para o corpo e para a mente: Artes plásticas Essa é, talvez, a primeira expressão artística que muitas crianças passam a conhecer, quando os pais as convidam a desenhar ou pintar com lápis de cor. Com as artes plásticas e visuais, os estudantes são estimulados a praticar as habilidades de observação, senso crítico, criatividade, imaginação e de entendimento do mundo à sua volta. Essas capacidades aumentadas também favorecem o desenvolvimento cognitivo como um todo. Outro aspecto é que as artes plásticas ajudam na psicomotricidade e expressão de sentimentos. Os estudos também demonstram que favorecem o raciocínio sobre imagens científicas, a sofisticação na leitura e interpretação de textos. Música Ouvir música ou praticá-la, acalma, relaxa, alivia dores e estresse, e até estimula a prática de atividades físicas. Além disso, deixar certas músicas ao fundo, enquanto se estuda, também pode elevar o desempenho cognitivo e ajudar na criatividade. A música ativa a descoberta de novos caminhos e conexões cerebrais, por isso, é importante para quem está aprendendo uma nova língua. Dança Já a dança na escola como prática pedagógica, além de ajudar a manter o corpo ativo, permite a ampliação da capacidade de expressão, estimula a socialização, persistência, autoconfiança e autoestima, desenvolve a noção de espaço e equilíbrio, autoconsciência corporal, criatividade e disciplina. Artes cênicas O teatro é uma ferramenta pedagógica muito importante para o desenvolvimento dos estudantes desde o Ensino Fundamental porque também estimula o autoconhecimento e socialização, desenvolve desinibição, autoestima, autoconfiança, autonomia, motricidade, ampliação da memória e concentração, além de aperfeiçoamento da dicção e da melhoria da capacidade de comunicação. As artes no Colégio Planck Entre os núcleos de projetos especiais, o Colégio Planck oferece aos estudantes o Núcleo de Artes, que permite desenvolver e cultivar seus talentos enquanto promove reflexão, cultura e sensibilidade por meio desta linguagem de expressão, por meio das modalidades artísticas: Desenho, Pintura e Escultura; Teatro; Sapateado; Street Dance; Bateria; Piano; Guitarra; Violão; Contrabaixo; Teclado. O Núcleo Planck de Artes proporciona aos estudantes o desenvolvimento e aperfeiçoamento das habilidades sociais, trabalho em equipe, liderança e cooperação. De tempos em tempos, o Colégio realiza eventos que possibilitam que os estudantes apresentem suas conquistas artísticas.
Aula de Música Colégio Planck

A teoria das múltiplas inteligências pode ser desenvolvida na Educação como forma de trabalhar as habilidades do futuro dos adolescentes.

O Colégio Planck considera que para um bom desenvolvimento e evolução das múltiplas inteligências no ambiente escolar é importante que a escola pense o indivíduo como um todo, desde seus aspectos maturacionais, sejam eles físico, emocional ou social, até a avaliação de inteligências mais complexas como questionamentos e levantamento de hipóteses sobre si e sobre o mundo.

Vamos entender melhor neste post.

O que é a teoria das múltiplas inteligências?

Foi o psicólogo norte-americano Howard Gardner que desenvolveu a teoria das Múltiplas Inteligências para descrever a inteligência de forma a abordar diferentes aspectos referentes a ela. Esse estudo foi divulgado no livro “Estruturas da Mente”.

Mas o que é inteligência?

Embora tenha sido definida de maneiras diferentes ao longo da História, uma das definições de inteligência mais recentes parte de Francesc Torralba Rosselló, doutor em Filosofia pela Universidade de Barcelona e autor de livros como “A Inteligência Espiritual no Contexto Escolar”, que a descreve assim: 

“Em um sentido puramente etimológico, a palavra inteligência denota a capacidade de discernir, de separar, de peneirar entre as diferentes alternativas e ser capaz de tomar a decisão mais oportuna. Uma pessoa inteligente é, de fato, uma pessoa que sabe separar o essencial do acidental, o valioso do que carece de valor, aquilo de que necessita para desenvolver uma determinada atividade daquilo que é irrelevante para a mesma. A inteligência, em um sentido puramente etimológico, refere-se a esta capacidade de discernimento”.

De certa forma, essa definição coincide com uma outra que já havia sido assinada por 52 pesquisadores em inteligência do Mainstream Science on Intelligence em 1994: 

“ É uma capacidade mental bastante geral que, entre outras coisas, envolve a habilidade de raciocinar, planejar, resolver problemas, pensar de forma abstrata, compreender ideias complexas, aprender rápido e aprender com a experiência. Não é uma mera aprendizagem literária, uma habilidade estritamente acadêmica ou um talento para sair-se bem em provas. Ao contrário disso, o conceito refere-se a uma capacidade mais ampla e mais profunda de compreensão do mundo à sua volta – ‘pegar no ar’, ‘pegar’ o sentido das coisas ou ‘perceber’ uma coisa.”

A teoria das múltiplas inteligências pode ser desenvolvida na Educação como forma de trabalhar as habilidades do futuro dos adolescentes. O Colégio Planck considera que para um bom desenvolvimento e evolução das múltiplas inteligências no ambiente escolar é importante que a escola pense o indivíduo como um todo, desde seus aspectos maturacionais, sejam eles físico, emocional ou social, até a avaliação de inteligências mais complexas como questionamentos e levantamento de hipóteses sobre si e sobre o mundo. Vamos entender melhor neste post. O que é a teoria das múltiplas inteligências? Foi o psicólogo norte-americano Howard Gardner que desenvolveu a teoria das Múltiplas Inteligências para descrever a inteligência de forma a abordar diferentes aspectos referentes a ela. Esse estudo foi divulgado no livro “Estruturas da Mente”. Mas o que é inteligência? Embora tenha sido definida de maneiras diferentes ao longo da História, uma das definições de inteligência mais recentes parte de Francesc Torralba Rosselló, doutor em Filosofia pela Universidade de Barcelona e autor de livros como “A Inteligência Espiritual no Contexto Escolar”, que a descreve assim:  “Em um sentido puramente etimológico, a palavra inteligência denota a capacidade de discernir, de separar, de peneirar entre as diferentes alternativas e ser capaz de tomar a decisão mais oportuna. Uma pessoa inteligente é, de fato, uma pessoa que sabe separar o essencial do acidental, o valioso do que carece de valor, aquilo de que necessita para desenvolver uma determinada atividade daquilo que é irrelevante para a mesma. A inteligência, em um sentido puramente etimológico, refere-se a esta capacidade de discernimento”. De certa forma, essa definição coincide com uma outra que já havia sido assinada por 52 pesquisadores em inteligência do Mainstream Science on Intelligence em 1994:  “ É uma capacidade mental bastante geral que, entre outras coisas, envolve a habilidade de raciocinar, planejar, resolver problemas, pensar de forma abstrata, compreender ideias complexas, aprender rápido e aprender com a experiência. Não é uma mera aprendizagem literária, uma habilidade estritamente acadêmica ou um talento para sair-se bem em provas. Ao contrário disso, o conceito refere-se a uma capacidade mais ampla e mais profunda de compreensão do mundo à sua volta - 'pegar no ar', 'pegar' o sentido das coisas ou 'perceber' uma coisa." Quais são as múltiplas inteligências Segundo a teoria de Gardner, cada indivíduo apresenta características e tem aspectos mais desenvolvidos de cada tipo de inteligência, que podem sim ser trabalhadas e desenvolvidas, de forma constante e cotidiana. A equipe de Gardner identificou 9 tipos de inteligência que podem fazer parte de uma pessoa. As primeiras 7 foram divulgadas em 1983, já as inteligências naturalista e existencial fizeram parte de um segundo momento de estudos:  Lógico-matemática Esse tipo de inteligência costuma ser a base de testes de QI, focando no pensamento lógico. A principal capacidade de uma pessoa que tem inteligência lógico-matemática é a habilidade de criar e entender padrões e fazer sistematizações, ou seja, a capacidade de resolver equações, fazer cálculos, etc. Podem ser matemáticos, físicos, engenheiros, etc. Linguística Está ligada a uma capacidade de dominar a linguagem e a expressão, tanto oral quanto escrita. Porém, também é ampliada para as diversas formas de comunicação como a expressão corporal e gestual. Pessoas com essa inteligência conseguem transmitir ideias, motivar, ensinar e negociar. Podem ser políticos, CEOs, escritores, cineastas, mestres de cerimônia, etc. Musical É fácil reconhecer quem tem inteligência musical. É a pessoa que tem grande sensibilidade para reconhecer temas melódicos, timbres e tons, além de organizar essas sonoridades de maneira criativa, transformando-as em ritmos. Espacial Com uma grande capacidade de percepção visual, conseguem criar ideias complexas na mente e manipulá-las em qualquer perspectiva, com associação à matemática e criatividade. É uma das inteligências que pessoas da área das artes plásticas, design e arquitetura manifestam, porém, faz parte também de pilotos, cartógrafos e navegadores.  Corporal-cinestésica São pessoas que têm domínio das capacidades motoras, com ampla capacidade de utilizar o próprio corpo para variadas funções porque tem percepção clara do próprio movimento, resistência, peso e posição corporal. É a inteligência dos atletas, bailarinos, artistas circenses, etc. Intrapessoal Quem tem inteligência intrapessoal consegue atingir um grande autoconhecimento porque consegue compreender as próprias emoções, ideais, motivações e valores. Além disso, não negligenciam pontos de melhoria. Por isso, são aptas para as mais variadas atividades, o que é um grande diferencial na vida. Interpessoal São pessoas que conseguem reconhecer motivações, humor, sentimentos e intenções dos outros. Por isso, pessoas que têm essa inteligência podem manifestar grande empatia e ter facilidade com relacionamentos. São pessoas que conseguem fazer mediação de conflitos, ter uma boa postura de líder e se identificar com as necessidades dos outros. Entre os profissionais que têm essa inteligência estão os professores, terapeutas, atores, vendedores e até políticos. Naturalista Esse tipo de inteligência não foi incluída na primeira fase da teoria das Múltiplas Inteligências. A inteligência naturalista pode ser definida como uma forte ligação entre o indivíduo e o meio ambiente, com sentidos aflorados em relação à natureza e tudo o que nela está, como os animais e plantas. Quem tem essa inteligência se identifica com áreas como a biologia, geologia, agricultura, veterinária, ativistas ambientais, entre outras.  Existencial Outro tipo de inteligência que surgiu em um segundo momento, a existencial carrega a habilidade de refletir sobre questões fundamentais a respeito do propósito do ser humano na Terra. Essa é uma característica de filósofos e muitos líderes espirituais. Como o Colégio Planck entende a Teoria das Múltiplas Inteligências? O Colégio Planck entende hoje que o trabalho que valorize as diferentes visões sobre o indivíduo, que demonstre a importância de uma boa atividade física, psicomotora e que auxilie no reconhecimento corporal, no desenvolvimento de aprendizagens mais complexas e consequentemente de aprendizados mais significativos é o caminho para efetivamente atingir o melhor potencial do estudante.  Valorizar cada passo em busca de uma formação holística, que atenda a diferentes aspectos de desenvolvimento, aprendizagem e formação deve ser o olhar de escolas, famílias e sociedade para a formação de cidadãos mais ativos, independentes, íntegros e criativos. As inteligências múltiplas não se apresentam da mesma forma em um indivíduo, algumas se desenvolvem com maior facilidade e outras requerem ser mais trabalhadas, mas é importante lembrar que todas as inteligências têm o seu valor no desenvolvimento do indivíduo. Sendo assim, o trabalho é aprimorar as inteligências mais desenvolvidas e trabalhar no desenvolvimento das inteligências que apresentam maior fragilidade. Essa é a proposta e o desafio que o Colégio se propõe a realizar em seu trabalho cotidiano com os estudantes. Como detectar cada tipo de inteligência no processo pedagógico?  O processo e compreensão das múltiplas inteligências em um ambiente educacional preparado para reconhecer a individualidade e potencialidades dos estudantes, se dá de maneira orgânica, compreendendo potencialidades e explorando um olhar para as deficiências apresentadas. No Colégio Planck, onde o olhar é individualizado para cada estudante, o trabalho pedagógico visa compreender e trabalhar para garantir a eles mais que os conhecimentos científicos. Assim, é possível atuar nas diferentes formas de inteligências apresentadas nos conceitos desenvolvidos pelos professores de Harvard.  Com um ambiente onde o olhar está direcionado para as relações humanas, para as questões de desenvolvimento social, ambiental e emocional, que são relevantes em diferentes contextos e disciplinas, o Colégio Planck realiza um papel significativo no desenvolvimento das inteligências avaliadas. Para tanto, o Colégio possui algumas “ferramentas” para detectá-las, como atividades complementares e eletivas, que garantem aos estudantes possibilidade de escolha por interesse, tanto de habilidade como para desenvolvimento pessoal, garantindo aos estudantes possibilidades ainda maiores de trabalhar diferentes inteligências e estarem mais preparados para o seu futuro profissional e social. Inteligências são desenvolvidas ao longo da vida As múltiplas inteligências é uma teoria que aborda o ser humano em diferentes etapas de seu desenvolvimento. Desta forma, o trabalho é constante para desenvolver as diferentes habilidades em diferentes momentos da vida.  Assim como não somos seres perfeitos, as inteligências não serão desenvolvidas de forma linear e regular. É importante que seja respeitado o tempo, a condição física e emocional de cada estudante para que suas inteligências sejam desenvolvidas. Neste momento, é importante uma parceria entre família e escola, para que seja ofertado e cobrado do estudante o seu melhor, o melhor que ele for capaz de apresentar em cada uma de suas inteligências.
Estudantes Planck

Quais são as múltiplas inteligências

Segundo a teoria de Gardner, cada indivíduo apresenta características e tem aspectos mais desenvolvidos de cada tipo de inteligência, que podem sim ser trabalhadas e desenvolvidas, de forma constante e cotidiana.

A equipe de Gardner identificou 9 tipos de inteligência que podem fazer parte de uma pessoa. As primeiras 7 foram divulgadas em 1983, já as inteligências naturalista e existencial fizeram parte de um segundo momento de estudos: 

Segundo a teoria de Gardner, cada indivíduo apresenta características e tem aspectos mais desenvolvidos de cada tipo de inteligência, que podem sim ser trabalhadas e desenvolvidas, de forma constante e cotidiana. A equipe de Gardner identificou 9 tipos de inteligência que podem fazer parte de uma pessoa. As primeiras 7 foram divulgadas em 1983, já as inteligências naturalista e existencial fizeram parte de um segundo momento de estudos:  Lógico-matemática Esse tipo de inteligência costuma ser a base de testes de QI, focando no pensamento lógico. A principal capacidade de uma pessoa que tem inteligência lógico-matemática é a habilidade de criar e entender padrões e fazer sistematizações, ou seja, a capacidade de resolver equações, fazer cálculos, etc. Podem ser matemáticos, físicos, engenheiros, etc. Linguística Está ligada a uma capacidade de dominar a linguagem e a expressão, tanto oral quanto escrita. Porém, também é ampliada para as diversas formas de comunicação como a expressão corporal e gestual. Pessoas com essa inteligência conseguem transmitir ideias, motivar, ensinar e negociar. Podem ser políticos, CEOs, escritores, cineastas, mestres de cerimônia, etc. Musical É fácil reconhecer quem tem inteligência musical. É a pessoa que tem grande sensibilidade para reconhecer temas melódicos, timbres e tons, além de organizar essas sonoridades de maneira criativa, transformando-as em ritmos. Espacial Com uma grande capacidade de percepção visual, conseguem criar ideias complexas na mente e manipulá-las em qualquer perspectiva, com associação à matemática e criatividade. É uma das inteligências que pessoas da área das artes plásticas, design e arquitetura manifestam, porém, faz parte também de pilotos, cartógrafos e navegadores.  Corporal-cinestésica São pessoas que têm domínio das capacidades motoras, com ampla capacidade de utilizar o próprio corpo para variadas funções porque tem percepção clara do próprio movimento, resistência, peso e posição corporal. É a inteligência dos atletas, bailarinos, artistas circenses, etc. Intrapessoal Quem tem inteligência intrapessoal consegue atingir um grande autoconhecimento porque consegue compreender as próprias emoções, ideais, motivações e valores. Além disso, não negligenciam pontos de melhoria. Por isso, são aptas para as mais variadas atividades, o que é um grande diferencial na vida. Interpessoal São pessoas que conseguem reconhecer motivações, humor, sentimentos e intenções dos outros. Por isso, pessoas que têm essa inteligência podem manifestar grande empatia e ter facilidade com relacionamentos. São pessoas que conseguem fazer mediação de conflitos, ter uma boa postura de líder e se identificar com as necessidades dos outros. Entre os profissionais que têm essa inteligência estão os professores, terapeutas, atores, vendedores e até políticos. Naturalista Esse tipo de inteligência não foi incluída na primeira fase da teoria das Múltiplas Inteligências. A inteligência naturalista pode ser definida como uma forte ligação entre o indivíduo e o meio ambiente, com sentidos aflorados em relação à natureza e tudo o que nela está, como os animais e plantas. Quem tem essa inteligência se identifica com áreas como a biologia, geologia, agricultura, veterinária, ativistas ambientais, entre outras.  Existencial Outro tipo de inteligência que surgiu em um segundo momento, a existencial carrega a habilidade de refletir sobre questões fundamentais a respeito do propósito do ser humano na Terra. Essa é uma característica de filósofos e muitos líderes espirituais.

Lógico-matemática

Esse tipo de inteligência costuma ser a base de testes de QI, focando no pensamento lógico. A principal capacidade de uma pessoa que tem inteligência lógico-matemática é a habilidade de criar e entender padrões e fazer sistematizações, ou seja, a capacidade de resolver equações, fazer cálculos, etc. Podem ser matemáticos, físicos, engenheiros, etc.

Linguística

Está ligada a uma capacidade de dominar a linguagem e a expressão, tanto oral quanto escrita. Porém, também é ampliada para as diversas formas de comunicação como a expressão corporal e gestual. Pessoas com essa inteligência conseguem transmitir ideias, motivar, ensinar e negociar. Podem ser políticos, CEOs, escritores, cineastas, mestres de cerimônia, etc.

Musical

É fácil reconhecer quem tem inteligência musical. É a pessoa que tem grande sensibilidade para reconhecer temas melódicos, timbres e tons, além de organizar essas sonoridades de maneira criativa, transformando-as em ritmos.

Espacial

Com uma grande capacidade de percepção visual, conseguem criar ideias complexas na mente e manipulá-las em qualquer perspectiva, com associação à matemática e criatividade.

É uma das inteligências que pessoas da área das artes plásticas, design e arquitetura manifestam, porém, faz parte também de pilotos, cartógrafos e navegadores. 

Corporal-cinestésica

São pessoas que têm domínio das capacidades motoras, com ampla capacidade de utilizar o próprio corpo para variadas funções porque tem percepção clara do próprio movimento, resistência, peso e posição corporal. É a inteligência dos atletas, bailarinos, artistas circenses, etc.

Intrapessoal

Quem tem inteligência intrapessoal consegue atingir um grande autoconhecimento porque consegue compreender as próprias emoções, ideais, motivações e valores. Além disso, não negligenciam pontos de melhoria. Por isso, são aptas para as mais variadas atividades, o que é um grande diferencial na vida.

Interpessoal

São pessoas que conseguem reconhecer motivações, humor, sentimentos e intenções dos outros. Por isso, pessoas que têm essa inteligência podem manifestar grande empatia e ter facilidade com relacionamentos.

São pessoas que conseguem fazer mediação de conflitos, ter uma boa postura de líder e se identificar com as necessidades dos outros. Entre os profissionais que têm essa inteligência estão os professores, terapeutas, atores, vendedores e até políticos.

Naturalista

Esse tipo de inteligência não foi incluída na primeira fase da teoria das Múltiplas Inteligências. A inteligência naturalista pode ser definida como uma forte ligação entre o indivíduo e o meio ambiente, com sentidos aflorados em relação à natureza e tudo o que nela está, como os animais e plantas. Quem tem essa inteligência se identifica com áreas como a biologia, geologia, agricultura, veterinária, ativistas ambientais, entre outras. 

Existencial

Outro tipo de inteligência que surgiu em um segundo momento, a existencial carrega a habilidade de refletir sobre questões fundamentais a respeito do propósito do ser humano na Terra. Essa é uma característica de filósofos e muitos líderes espirituais.

➡️ Profissões do futuro

➡️ Robótica

Como o Colégio Planck entende a Teoria das Múltiplas Inteligências?

O Colégio Planck entende hoje que o trabalho que valorize as diferentes visões sobre o indivíduo, que demonstre a importância de uma boa atividade física, psicomotora e que auxilie no reconhecimento corporal, no desenvolvimento de aprendizagens mais complexas e consequentemente de aprendizados mais significativos é o caminho para efetivamente atingir o melhor potencial do estudante. 

Valorizar cada passo em busca de uma formação holística, que atenda a diferentes aspectos de desenvolvimento, aprendizagem e formação deve ser o olhar de escolas, famílias e sociedade para a formação de cidadãos mais ativos, independentes, íntegros e criativos.

A psicóloga Laira K. Batisteti da Costa explica que a puberdade é o período que marca essa transição trazendo grandes mudanças (físicas, emocionais e comportamentais) e modificando a relação desse estudante com o mundo e consigo mesmo.

As inteligências múltiplas não se apresentam da mesma forma em um indivíduo, algumas se desenvolvem com maior facilidade e outras requerem ser mais trabalhadas, mas é importante lembrar que todas as inteligências têm o seu valor no desenvolvimento do indivíduo.

Sendo assim, o trabalho é aprimorar as inteligências mais desenvolvidas e trabalhar no desenvolvimento das inteligências que apresentam maior fragilidade. Essa é a proposta e o desafio que o Colégio se propõe a realizar em seu trabalho cotidiano com os estudantes.

Como detectar cada tipo de inteligência no processo pedagógico? 

O processo e compreensão das múltiplas inteligências em um ambiente educacional preparado para reconhecer a individualidade e potencialidades dos estudantes, se dá de maneira orgânica, compreendendo potencialidades e explorando um olhar para as deficiências apresentadas.

No Colégio Planck, onde o olhar é individualizado para cada estudante, o trabalho pedagógico visa compreender e trabalhar para garantir a eles mais que os conhecimentos científicos. Assim, é possível atuar nas diferentes formas de inteligências apresentadas nos conceitos desenvolvidos pelos professores de Harvard. 

Com um ambiente onde o olhar está direcionado para as relações humanas, para as questões de desenvolvimento social, ambiental e emocional, que são relevantes em diferentes contextos e disciplinas, o Colégio Planck realiza um papel significativo no desenvolvimento das inteligências avaliadas.

Para tanto, o Colégio possui algumas “ferramentas” para detectá-las, como atividades complementares e eletivas, que garantem aos estudantes possibilidade de escolha por interesse, tanto de habilidade como para desenvolvimento pessoal, garantindo aos estudantes possibilidades ainda maiores de trabalhar diferentes inteligências e estarem mais preparados para o seu futuro profissional e social.

ebook como unir cultura maker e design thinking

Inteligências são desenvolvidas ao longo da vida

As múltiplas inteligências é uma teoria que aborda o ser humano em diferentes etapas de seu desenvolvimento. Desta forma, o trabalho é constante para desenvolver as diferentes habilidades em diferentes momentos da vida. 

Assim como não somos seres perfeitos, as inteligências não serão desenvolvidas de forma linear e regular.

É importante que seja respeitado o tempo, a condição física e emocional de cada estudante para que suas inteligências sejam desenvolvidas. Neste momento, é importante uma parceria entre família e escola, para que seja ofertado e cobrado do estudante o seu melhor, o melhor que ele for capaz de apresentar em cada uma de suas inteligências.

➡️ Olimpíada Internacional de Economia

➡️ Protagonismo e Empreendedorismo nos Jovens

Clique e agende uma visita. Matrículas Planck 2024.

Compartilhe:

Compartilhe:

Leia também:

O Ensino Fundamental 2 é um período de aprendizagem importante para as crianças e pré-adolescentes, pois marca sua passagem para um mundo com mais responsabilidades e deveres, que caminha junto a mudanças físicas e neurológicas. No ambiente escolar, os estudantes deparam-se com novos desafios, mas também com novas oportunidades e paixões. É neste momento que suas vozes despertam e começam a descobrir-se como pessoas.

Ensino fundamental 2: o que esperar?

O Ensino Fundamental 2 é um período de aprendizagem importante para as crianças e pré-adolescentes, pois marca sua passagem para um mundo com mais responsabilidades

Translate »