O que são soft skills e por que devem ser ensinadas no colégio?

Conteúdo

Na Educação moderna, não basta apenas conceder uma base sólida para que os estudantes estejam preparados para os desafios acadêmicos dos exames seletivos. O desenvolvimento de soft skills são essenciais para o preparo para a vida universitária e profissional. Leia esse texto para entender o que são soft skills e como o colégio pode ajudar a desenvolvê-las nos estudantes. O que são soft skills? Há diversas estatísticas que demonstram que muitos estudantes chegam às universidades totalmente despreparados no que se refere ao desenvolvimento de habilidades socioemocionais importantes para suportar o rigor de certos cursos. Além do meio universitário, atualmente, há um consenso, especialmente entre os especialistas da área de Recursos Humanos, que, além das habilidades técnicas, é necessário que os profissionais tenham soft skills desenvolvidas para ter sucesso na carreira. Mas, o que são as soft skills? Enquanto as habilidades técnicas são conhecidas como hard skills, as soft skills são habilidades interpessoais que revelam como as pessoas se comportam em diferentes situações. Quem tem essas habilidades socioemocionais, aumenta muito as próprias chances de empregabilidade, além de ficar mais apto a conquistar o trabalho dos sonhos. Quando se fala em recém-formados nas universidades, as soft skills também são imprescindíveis para contrapor a falta de experiência na carreira, e podem determinar a forma como esse profissional será visto por suas chefias e colegas, porque ajudam a construir bons relacionamentos no trabalho. Para se ter ideia, a inteligência emocional, que é a capacidade de uma pessoa de saber equilibrar razão e emoção, foi apontada por um levantamento denominado Habilidades 360º, como a soft skill mais importante no mercado de trabalho atualmente, seguida da comunicação assertiva e capacidade de trabalhar em equipe. Além disso, só a inteligência emocional abrange em si outras cinco áreas, que são: autoconhecimento, empatia, automotivação, controle emocional e habilidades de relacionamento. Quais são as principais soft skills? O repertório de soft skills é bastante amplo, porém, existem algumas que são consideradas essenciais e estão em alta no mercado para que uma pessoa tenha possibilidades de sucesso. São elas: Inteligência emocional; Comunicação assertiva; Capacidade de resolução de problemas; Capacidade de tomada de decisão; Trabalho em equipe; Colaboração; Empatia; Flexibilidade no trabalho; Capacidade de adaptação; Produtividade; Liderança; Autogestão; Criatividade; Autoconfiança; Resiliência; Proatividade. Por que ensinar as soft skills ainda na fase escolar? Quando um estudante sai do ensino médio com essas soft skills desenvolvidas, estará mais preparado para a fase que vem a seguir, que é a universidade e uma possível saída da casa dos pais. Com essas soft skills, conseguirá administrar melhor as novas situações, tendo uma boa gestão do próprio tempo, cumprindo os prazos das novas exigências acadêmicas, convivendo bem com pessoas com quem vai dividir moradias e dormitórios, e que podem ter uma cultura totalmente diferente, além de ter mais jogo de cintura para lidar com contratempos que ocorrem em uma vida adulta. Depois de aperfeiçoar essas soft skills com os aprendizados sociais e emocionais da universidade, os recém-formados também estarão muito mais preparados para a próxima etapa: o mercado de trabalho. Ter essas habilidades já sendo estimuladas na escola, será de importância decisiva porque: O mercado de trabalho atual é interpessoal, sendo que a colaboração é um componente de qualquer local de trabalho que valorize um ambiente harmônico e produtivo; Com essas habilidades, os recém-formados ganham destaque sobre outros candidatos, porque as soft skills não podem ser aprendidas da noite para o dia, exigem um exercício constante para se integrarem à personalidade; As soft skills complementam o profissional que têm bom preparo também nas hard skills; Os ambientes de trabalho serão cada vez mais tecnológicos, o que vai privilegiar justamente aqueles que conseguem ter habilidades socioemocionais que os diferenciam de outros profissionais apenas técnicos, que podem perder empregos para a automação. Soft skills no Colégio Planck Essas habilidades podem ser desenvolvidas na fase escolar a partir de um estímulo à socialização, interação com amigos por meio de projetos pedagógicos e trabalhos em equipe, além da transmissão de valores e atitudes elevadas no dia a dia. Quando essas iniciativas estão incorporadas às atividades pertinentes ao currículo acadêmico e expectativas da sala de aula, com certeza, vão ajudar os estudantes a enfrentar o mundo além das fronteiras da escola. No Colégio Planck, o desenvolvimento das habilidades socioemocionais é um dos pilares do projeto pedagógico em sua matriz socioemocional, composta por 4 principais áreas: amabilidade e engajamento, abertura ao novo, autogestão e resiliência emocional. Dentro dessas 4 áreas gerais são desenvolvidas soft skills como: curiosidade, pensamento científico e criativo, interesse artístico, tolerância ao estresse e frustração, autoconfiança, determinação e persistência, tomada de decisão responsável, foco e organização, autonomia, entusiasmo, iniciativa social, assertividade e confiança, empatia e respeito. Com o contínuo desenvolvimento dessas habilidades no dia a dia do Colégio, os estudantes do Planck são direcionados ao alto desempenho para alcançar o sucesso em seus sonhos e objetivos.

Na Educação moderna, não basta apenas conceder uma base sólida para que os estudantes estejam preparados para os desafios acadêmicos dos exames seletivos. O desenvolvimento de soft skills são essenciais para o preparo para a vida universitária e profissional.

Leia esse texto para entender o que são soft skills e como o colégio pode ajudar a desenvolvê-las nos estudantes.

O que são soft skills?

Há diversas estatísticas que demonstram que muitos estudantes chegam às universidades totalmente despreparados no que se refere ao desenvolvimento de habilidades socioemocionais importantes para suportar o rigor de certos cursos.

Além do meio universitário, atualmente, há um consenso, especialmente entre os especialistas da área de Recursos Humanos, que, além das habilidades técnicas, é necessário que os profissionais tenham soft skills desenvolvidas para ter sucesso na carreira.

Mas, o que são as soft skills? Enquanto as habilidades técnicas são conhecidas como hard skills, as soft skills são habilidades interpessoais que revelam como as pessoas se comportam em diferentes situações.

Quem tem essas habilidades socioemocionais, aumenta muito as próprias chances de empregabilidade, além de ficar mais apto a conquistar o trabalho dos sonhos.

Quando se fala em recém-formados nas universidades, as soft skills também são imprescindíveis para contrapor a falta de experiência na carreira, e podem determinar a forma como esse profissional será visto por suas chefias e colegas, porque ajudam a construir bons relacionamentos no trabalho.

Para se ter ideia, a inteligência emocional, que é a capacidade de uma pessoa de saber equilibrar razão e emoção, foi apontada por um levantamento denominado Habilidades 360º, como a soft skill mais importante no mercado de trabalho atualmente, seguida da comunicação assertiva e capacidade de trabalhar em equipe.

Além disso, só a inteligência emocional abrange em si outras cinco áreas, que são: autoconhecimento, empatia, automotivação, controle emocional e habilidades de relacionamento.

Na Educação moderna, não basta apenas conceder uma base sólida para que os estudantes estejam preparados para os desafios acadêmicos dos exames seletivos. O desenvolvimento de soft skills são essenciais para o preparo para a vida universitária e profissional. Leia esse texto para entender o que são soft skills e como o colégio pode ajudar a desenvolvê-las nos estudantes. O que são soft skills? Há diversas estatísticas que demonstram que muitos estudantes chegam às universidades totalmente despreparados no que se refere ao desenvolvimento de habilidades socioemocionais importantes para suportar o rigor de certos cursos. Além do meio universitário, atualmente, há um consenso, especialmente entre os especialistas da área de Recursos Humanos, que, além das habilidades técnicas, é necessário que os profissionais tenham soft skills desenvolvidas para ter sucesso na carreira. Mas, o que são as soft skills? Enquanto as habilidades técnicas são conhecidas como hard skills, as soft skills são habilidades interpessoais que revelam como as pessoas se comportam em diferentes situações. Quem tem essas habilidades socioemocionais, aumenta muito as próprias chances de empregabilidade, além de ficar mais apto a conquistar o trabalho dos sonhos. Quando se fala em recém-formados nas universidades, as soft skills também são imprescindíveis para contrapor a falta de experiência na carreira, e podem determinar a forma como esse profissional será visto por suas chefias e colegas, porque ajudam a construir bons relacionamentos no trabalho. Para se ter ideia, a inteligência emocional, que é a capacidade de uma pessoa de saber equilibrar razão e emoção, foi apontada por um levantamento denominado Habilidades 360º, como a soft skill mais importante no mercado de trabalho atualmente, seguida da comunicação assertiva e capacidade de trabalhar em equipe. Além disso, só a inteligência emocional abrange em si outras cinco áreas, que são: autoconhecimento, empatia, automotivação, controle emocional e habilidades de relacionamento. Quais são as principais soft skills? O repertório de soft skills é bastante amplo, porém, existem algumas que são consideradas essenciais e estão em alta no mercado para que uma pessoa tenha possibilidades de sucesso. São elas: Inteligência emocional; Comunicação assertiva; Capacidade de resolução de problemas; Capacidade de tomada de decisão; Trabalho em equipe; Colaboração; Empatia; Flexibilidade no trabalho; Capacidade de adaptação; Produtividade; Liderança; Autogestão; Criatividade; Autoconfiança; Resiliência; Proatividade. Por que ensinar as soft skills ainda na fase escolar? Quando um estudante sai do ensino médio com essas soft skills desenvolvidas, estará mais preparado para a fase que vem a seguir, que é a universidade e uma possível saída da casa dos pais. Com essas soft skills, conseguirá administrar melhor as novas situações, tendo uma boa gestão do próprio tempo, cumprindo os prazos das novas exigências acadêmicas, convivendo bem com pessoas com quem vai dividir moradias e dormitórios, e que podem ter uma cultura totalmente diferente, além de ter mais jogo de cintura para lidar com contratempos que ocorrem em uma vida adulta. Depois de aperfeiçoar essas soft skills com os aprendizados sociais e emocionais da universidade, os recém-formados também estarão muito mais preparados para a próxima etapa: o mercado de trabalho. Ter essas habilidades já sendo estimuladas na escola, será de importância decisiva porque: O mercado de trabalho atual é interpessoal, sendo que a colaboração é um componente de qualquer local de trabalho que valorize um ambiente harmônico e produtivo; Com essas habilidades, os recém-formados ganham destaque sobre outros candidatos, porque as soft skills não podem ser aprendidas da noite para o dia, exigem um exercício constante para se integrarem à personalidade; As soft skills complementam o profissional que têm bom preparo também nas hard skills; Os ambientes de trabalho serão cada vez mais tecnológicos, o que vai privilegiar justamente aqueles que conseguem ter habilidades socioemocionais que os diferenciam de outros profissionais apenas técnicos, que podem perder empregos para a automação. Soft skills no Colégio Planck Essas habilidades podem ser desenvolvidas na fase escolar a partir de um estímulo à socialização, interação com amigos por meio de projetos pedagógicos e trabalhos em equipe, além da transmissão de valores e atitudes elevadas no dia a dia. Quando essas iniciativas estão incorporadas às atividades pertinentes ao currículo acadêmico e expectativas da sala de aula, com certeza, vão ajudar os estudantes a enfrentar o mundo além das fronteiras da escola. No Colégio Planck, o desenvolvimento das habilidades socioemocionais é um dos pilares do projeto pedagógico em sua matriz socioemocional, composta por 4 principais áreas: amabilidade e engajamento, abertura ao novo, autogestão e resiliência emocional. Dentro dessas 4 áreas gerais são desenvolvidas soft skills como: curiosidade, pensamento científico e criativo, interesse artístico, tolerância ao estresse e frustração, autoconfiança, determinação e persistência, tomada de decisão responsável, foco e organização, autonomia, entusiasmo, iniciativa social, assertividade e confiança, empatia e respeito. Com o contínuo desenvolvimento dessas habilidades no dia a dia do Colégio, os estudantes do Planck são direcionados ao alto desempenho para alcançar o sucesso em seus sonhos e objetivos.

Quais são as principais soft skills?

O repertório de soft skills é bastante amplo, porém, existem algumas que são consideradas essenciais e estão em alta no mercado para que uma pessoa tenha possibilidades de sucesso. São elas:

  • Inteligência emocional;
  • Comunicação assertiva;
  • Capacidade de resolução de problemas;
  • Capacidade de tomada de decisão;
  • Trabalho em equipe;
  • Colaboração;
  • Empatia;
  • Flexibilidade no trabalho;
  • Capacidade de adaptação;
  • Produtividade;
  • Liderança;
  • Autogestão;
  • Criatividade;
  • Autoconfiança;
  • Resiliência;
  • Proatividade.

Leia mais:

Na Educação moderna, não basta apenas conceder uma base sólida para que os estudantes estejam preparados para os desafios acadêmicos dos exames seletivos. O desenvolvimento de soft skills são essenciais para o preparo para a vida universitária e profissional. Leia esse texto para entender o que são soft skills e como o colégio pode ajudar a desenvolvê-las nos estudantes. O que são soft skills? Há diversas estatísticas que demonstram que muitos estudantes chegam às universidades totalmente despreparados no que se refere ao desenvolvimento de habilidades socioemocionais importantes para suportar o rigor de certos cursos. Além do meio universitário, atualmente, há um consenso, especialmente entre os especialistas da área de Recursos Humanos, que, além das habilidades técnicas, é necessário que os profissionais tenham soft skills desenvolvidas para ter sucesso na carreira. Mas, o que são as soft skills? Enquanto as habilidades técnicas são conhecidas como hard skills, as soft skills são habilidades interpessoais que revelam como as pessoas se comportam em diferentes situações. Quem tem essas habilidades socioemocionais, aumenta muito as próprias chances de empregabilidade, além de ficar mais apto a conquistar o trabalho dos sonhos. Quando se fala em recém-formados nas universidades, as soft skills também são imprescindíveis para contrapor a falta de experiência na carreira, e podem determinar a forma como esse profissional será visto por suas chefias e colegas, porque ajudam a construir bons relacionamentos no trabalho. Para se ter ideia, a inteligência emocional, que é a capacidade de uma pessoa de saber equilibrar razão e emoção, foi apontada por um levantamento denominado Habilidades 360º, como a soft skill mais importante no mercado de trabalho atualmente, seguida da comunicação assertiva e capacidade de trabalhar em equipe. Além disso, só a inteligência emocional abrange em si outras cinco áreas, que são: autoconhecimento, empatia, automotivação, controle emocional e habilidades de relacionamento. Quais são as principais soft skills? O repertório de soft skills é bastante amplo, porém, existem algumas que são consideradas essenciais e estão em alta no mercado para que uma pessoa tenha possibilidades de sucesso. São elas: Inteligência emocional; Comunicação assertiva; Capacidade de resolução de problemas; Capacidade de tomada de decisão; Trabalho em equipe; Colaboração; Empatia; Flexibilidade no trabalho; Capacidade de adaptação; Produtividade; Liderança; Autogestão; Criatividade; Autoconfiança; Resiliência; Proatividade. Por que ensinar as soft skills ainda na fase escolar? Quando um estudante sai do ensino médio com essas soft skills desenvolvidas, estará mais preparado para a fase que vem a seguir, que é a universidade e uma possível saída da casa dos pais. Com essas soft skills, conseguirá administrar melhor as novas situações, tendo uma boa gestão do próprio tempo, cumprindo os prazos das novas exigências acadêmicas, convivendo bem com pessoas com quem vai dividir moradias e dormitórios, e que podem ter uma cultura totalmente diferente, além de ter mais jogo de cintura para lidar com contratempos que ocorrem em uma vida adulta. Depois de aperfeiçoar essas soft skills com os aprendizados sociais e emocionais da universidade, os recém-formados também estarão muito mais preparados para a próxima etapa: o mercado de trabalho. Ter essas habilidades já sendo estimuladas na escola, será de importância decisiva porque: O mercado de trabalho atual é interpessoal, sendo que a colaboração é um componente de qualquer local de trabalho que valorize um ambiente harmônico e produtivo; Com essas habilidades, os recém-formados ganham destaque sobre outros candidatos, porque as soft skills não podem ser aprendidas da noite para o dia, exigem um exercício constante para se integrarem à personalidade; As soft skills complementam o profissional que têm bom preparo também nas hard skills; Os ambientes de trabalho serão cada vez mais tecnológicos, o que vai privilegiar justamente aqueles que conseguem ter habilidades socioemocionais que os diferenciam de outros profissionais apenas técnicos, que podem perder empregos para a automação. Soft skills no Colégio Planck Essas habilidades podem ser desenvolvidas na fase escolar a partir de um estímulo à socialização, interação com amigos por meio de projetos pedagógicos e trabalhos em equipe, além da transmissão de valores e atitudes elevadas no dia a dia. Quando essas iniciativas estão incorporadas às atividades pertinentes ao currículo acadêmico e expectativas da sala de aula, com certeza, vão ajudar os estudantes a enfrentar o mundo além das fronteiras da escola. No Colégio Planck, o desenvolvimento das habilidades socioemocionais é um dos pilares do projeto pedagógico em sua matriz socioemocional, composta por 4 principais áreas: amabilidade e engajamento, abertura ao novo, autogestão e resiliência emocional. Dentro dessas 4 áreas gerais são desenvolvidas soft skills como: curiosidade, pensamento científico e criativo, interesse artístico, tolerância ao estresse e frustração, autoconfiança, determinação e persistência, tomada de decisão responsável, foco e organização, autonomia, entusiasmo, iniciativa social, assertividade e confiança, empatia e respeito. Com o contínuo desenvolvimento dessas habilidades no dia a dia do Colégio, os estudantes do Planck são direcionados ao alto desempenho para alcançar o sucesso em seus sonhos e objetivos.

Por que ensinar as soft skills ainda na fase escolar?

Quando um estudante sai do ensino médio com essas soft skills desenvolvidas, estará mais preparado para a fase que vem a seguir, que é a universidade e uma possível saída da casa dos pais.

Com essas soft skills, conseguirá administrar melhor as novas situações, tendo uma boa gestão do próprio tempo, cumprindo os prazos das novas exigências acadêmicas, convivendo bem com pessoas com quem vai dividir moradias e dormitórios, e que podem ter uma cultura totalmente diferente, além de ter mais jogo de cintura para lidar com contratempos que ocorrem em uma vida adulta.

Depois de aperfeiçoar essas soft skills com os aprendizados sociais e emocionais da universidade, os recém-formados também estarão muito mais preparados para a próxima etapa: o mercado de trabalho.

Ter essas habilidades já sendo estimuladas na escola, será de importância decisiva porque:

  • O mercado de trabalho atual é interpessoal, sendo que a colaboração é um componente de qualquer local de trabalho que valorize um ambiente harmônico e produtivo;
  • Com essas habilidades, os recém-formados ganham destaque sobre outros candidatos, porque as soft skills não podem ser aprendidas da noite para o dia, exigem um exercício constante para se integrarem à personalidade;
  • As soft skills complementam o profissional que têm bom preparo também nas hard skills;
  • Os ambientes de trabalho serão cada vez mais tecnológicos, o que vai privilegiar justamente aqueles que conseguem ter habilidades socioemocionais que os diferenciam de outros profissionais apenas técnicos, que podem perder empregos para a automação.

infográfico sobre o novo ensino médio do colégio Planck

Soft skills no Colégio Planck

Essas habilidades podem ser desenvolvidas na fase escolar a partir de um estímulo à socialização, interação com amigos por meio de projetos pedagógicos e trabalhos em equipe, além da transmissão de valores e atitudes elevadas no dia a dia.

Quando essas iniciativas estão incorporadas às atividades pertinentes ao currículo acadêmico e expectativas da sala de aula, com certeza, vão ajudar os estudantes a enfrentar o mundo além das fronteiras da escola.

No Colégio Planck, o desenvolvimento das habilidades socioemocionais é um dos pilares do projeto pedagógico em sua matriz socioemocional, composta por 4 principais áreas: amabilidade e engajamento, abertura ao novo, autogestão e resiliência emocional.

Dentro dessas 4 áreas gerais são desenvolvidas soft skills como: curiosidade, pensamento científico e criativo, interesse artístico, tolerância ao estresse e frustração, autoconfiança, determinação e persistência, tomada de decisão responsável, foco e organização, autonomia, entusiasmo, iniciativa social, assertividade e confiança, empatia e respeito.

Com o contínuo desenvolvimento dessas habilidades no dia a dia do Colégio, os estudantes do Planck são direcionados ao alto desempenho para alcançar o sucesso em seus sonhos e objetivos.

Leia também:

 

Compartilhe:

Leia também:

Translate »