Aprendizagem colaborativa: o que é e como funciona no Planck?

Conteúdo

A aprendizagem colaborativa desenvolve nos estudantes habilidades socioemocionais como criatividade, capacidade para tomada de decisão, solução de problemas, cooperação e flexibilidade. Veja neste post, o que é essa estratégia pedagógica que traz diversos benefícios para o ensino. O que é aprendizagem colaborativa? O conceito de colaboração pode ser explicado como a ação ou efeito de colaborar, é um trabalho comum feito por duas ou mais pessoas, que se ajudam mutuamente em prol de um objetivo. Cada vez mais esse termo tem feito parte das iniciativas dos diversos setores e nos mais diversos países, seja na economia, na música ou na ciência, é uma abordagem que vem crescendo e dando muito certo. Portanto, a aprendizagem colaborativa consiste no trabalho em equipe para aprender junto com o outro, com participação ativa na construção conjunta do conhecimento, uma verdadeira troca de saberes e experiências. É um método de aprendizagem ativa, com o qual cada integrante dá a sua parcela de contribuição, com foco em seus pontos fortes, que vão ajudar para o sucesso de um projeto como um todo. Na escola, essa é uma abordagem educacional que enriquece as vivências da sala de aula, e também prepara os estudantes para os desafios que vão encontrar no futuro, no mercado de trabalho e nas situações da vida. Conheça algumas vantagens da aprendizagem colaborativa: Promoção da interação entre os estudantes e professores; Aumento da retenção, autoestima e responsabilidade dos estudantes; Desenvolvimento de pensamento crítico, comunicação oral, autogestão e liderança; Compreensão das diversas perspectivas que um mesmo problema pode trazer; Preparação para situações da vida real. Como realizar a aprendizagem colaborativa nas atividades escolares? Com a condução de um professor, a aprendizagem colaborativa permite que os estudantes pensem nas soluções e não se acomodem com respostas prontas. É uma abordagem de aprendizagem muito mais avançada do que a memorização mecânica de números e fatos. Para qualquer disciplina, os estudantes podem ser segmentados em grupos, onde cada um terá uma função e será responsável por uma parte específica, que vai compor o trabalho geral. Neste ponto, a participação dos estudantes já envolve também a negociação de papéis, funções e resultados. É uma forma de chamar todos à proatividade. Então, como já se percebe, outras duas habilidades socioemocionais que essa abordagem reforça são: responsabilidade e protagonismo. Portanto, em cada atividade na qual é trabalhada a aprendizagem colaborativa, o professor precisa pensar em alguns tópicos: O objetivo da atividade em si; Objetivos de aprendizagem individuais para cada estudante; Delegação de habilidades e pontos fortes de cada estudante. Na aprendizagem colaborativa, cada estudante pode aplicar sua força pessoal no conjunto, por exemplo, um estudante pode ser o porta-voz do grupo, outro facilitar as conversas, outro trazer novas ideias, entre tantas oportunidades de identificação de pontos fortes. Cada aptidão vai agregar valor. Além disso, o professor também deve dar incentivo para que os estudantes realizem um trabalho detalhado, com informações que devem ser atuais, relevantes e precisas para serem compartilhadas. Construção de novos relacionamentos Quando todos trabalham em grupo, no sentido de atingir um determinado objetivo, além dos benefícios cognitivos, também entram em cena as vantagens sociais, porque há inúmeras oportunidades de trocas de informações, convívio entre cada integrante, escuta ativa das variadas opiniões e tomada de decisão conjunta. Além das relações de trabalho que serão próprias do processo, novas amizades também podem surgir. Esse processo de aprendizagem colaborativa traz um desenvolvimento saudável a todos os estudantes porque quando ouvem a opinião de outros, articulam os próprios pontos de vista e reformulam as ideias, têm inúmeras possibilidades de ganho, como a formação do pensamento crítico; e uma compreensão mais completa de cada tema do que teriam trabalhando sozinhos. Como o Planck trabalha a aprendizagem colaborativa? O Colégio Planck já desenvolve a aprendizagem colaborativa porque sua metodologia prevê a aprendizagem baseada em projetos, na qual os estudantes são envolvidos em tarefas e desafios no sentido de resolver um problema, que também está ligado ao mundo real. Nesta metodologia, eles estão sempre envolvidos em processos de pesquisa, elaboração de hipóteses, busca por recursos e aplicação prática da informação para chegar a uma solução ou produto final. Com um DNA totalmente tecnológico, o Colégio Planck oferece diversas atividades na qual a aprendizagem colaborativa pode ser exercitada nas disciplinas e nos projetos pedagógicos especiais, como: Designer Maker Uma ferramenta muito importante no processo da aprendizagem colaborativa no Planck é o Laboratório Design Maker. O Design Maker incentiva que os estudantes desenvolvam projetos em grupo, pensem em novas soluções e aprendam a tentar quantas vezes forem necessárias para ter uma peça perfeita. Nesse espaço, os estudantes vão criar, construir e trabalhar de forma colaborativa, utilizando o design thinking e habilidades de engenharia na construção de soluções. Esses estudantes são inspirados a construir de forma artesanal, desde ferramentas facilitadoras para jardinagem a um aplicativo para tablets e celulares, com usabilidade como controlar a automação de um ambiente, ou até mesmo um robô. Ao colocarem “a mão na massa”, os estudantes são estimulados à colaboração e à criatividade. No laboratório Design Maker, também são ministradas as aulas de Robótica e Startup e Empreendedorismo, nas quais estão envolvidos pensamento lógico, planejamento, criatividade, imaginação e experimentação, junto com o trabalho de equipe. Academia Sherlock Esse projeto pedagógico trabalha com as propriedades investigativas dos estudantes. O processo utiliza como ferramenta a metodologia ativa de aprendizagem “estudo de caso”, e pressupõe a participação dos estudantes na resolução de questões relativas a uma determinada situação ou contexto. PPAD Além disso, a aprendizagem colaborativa também está presente no Programa Planck de Atividade Diversificada, composto por projetos e trabalhos que são realizados em grupos, estudos dirigidos, apresentações, seminários, atividades online, etc. O objetivo do projeto pedagógico do Colégio Planck é preparar os estudantes para a vida das mais variadas formas, apresentando ferramentas que vão desenvolver suas habilidades socioemocionais e cognitivas para que eles sejam éticos, competentes, relevantes, autônomos e globais.

A aprendizagem colaborativa desenvolve nos estudantes habilidades socioemocionais como criatividade, capacidade para tomada de decisão, solução de problemas, cooperação e flexibilidade.

Veja neste post, o que é essa estratégia pedagógica que traz diversos benefícios para o ensino.

O que é aprendizagem colaborativa?

O conceito de colaboração pode ser explicado como a ação ou efeito de colaborar, é um trabalho comum feito por duas ou mais pessoas, que se ajudam mutuamente em prol de um objetivo.

Cada vez mais esse termo tem feito parte das iniciativas dos diversos setores e nos mais diversos países, seja na economia, na música ou na ciência, é uma abordagem que vem crescendo e dando muito certo.

A aprendizagem colaborativa desenvolve nos estudantes habilidades socioemocionais como criatividade, capacidade para tomada de decisão, solução de problemas, cooperação e flexibilidade. Veja neste post, o que é essa estratégia pedagógica que traz diversos benefícios para o ensino. O que é aprendizagem colaborativa? O conceito de colaboração pode ser explicado como a ação ou efeito de colaborar, é um trabalho comum feito por duas ou mais pessoas, que se ajudam mutuamente em prol de um objetivo. Cada vez mais esse termo tem feito parte das iniciativas dos diversos setores e nos mais diversos países, seja na economia, na música ou na ciência, é uma abordagem que vem crescendo e dando muito certo. Portanto, a aprendizagem colaborativa consiste no trabalho em equipe para aprender junto com o outro, com participação ativa na construção conjunta do conhecimento, uma verdadeira troca de saberes e experiências. É um método de aprendizagem ativa, com o qual cada integrante dá a sua parcela de contribuição, com foco em seus pontos fortes, que vão ajudar para o sucesso de um projeto como um todo. Na escola, essa é uma abordagem educacional que enriquece as vivências da sala de aula, e também prepara os estudantes para os desafios que vão encontrar no futuro, no mercado de trabalho e nas situações da vida. Conheça algumas vantagens da aprendizagem colaborativa: Promoção da interação entre os estudantes e professores; Aumento da retenção, autoestima e responsabilidade dos estudantes; Desenvolvimento de pensamento crítico, comunicação oral, autogestão e liderança; Compreensão das diversas perspectivas que um mesmo problema pode trazer; Preparação para situações da vida real. Como realizar a aprendizagem colaborativa nas atividades escolares? Com a condução de um professor, a aprendizagem colaborativa permite que os estudantes pensem nas soluções e não se acomodem com respostas prontas. É uma abordagem de aprendizagem muito mais avançada do que a memorização mecânica de números e fatos. Para qualquer disciplina, os estudantes podem ser segmentados em grupos, onde cada um terá uma função e será responsável por uma parte específica, que vai compor o trabalho geral. Neste ponto, a participação dos estudantes já envolve também a negociação de papéis, funções e resultados. É uma forma de chamar todos à proatividade. Então, como já se percebe, outras duas habilidades socioemocionais que essa abordagem reforça são: responsabilidade e protagonismo. Portanto, em cada atividade na qual é trabalhada a aprendizagem colaborativa, o professor precisa pensar em alguns tópicos: O objetivo da atividade em si; Objetivos de aprendizagem individuais para cada estudante; Delegação de habilidades e pontos fortes de cada estudante. Na aprendizagem colaborativa, cada estudante pode aplicar sua força pessoal no conjunto, por exemplo, um estudante pode ser o porta-voz do grupo, outro facilitar as conversas, outro trazer novas ideias, entre tantas oportunidades de identificação de pontos fortes. Cada aptidão vai agregar valor. Além disso, o professor também deve dar incentivo para que os estudantes realizem um trabalho detalhado, com informações que devem ser atuais, relevantes e precisas para serem compartilhadas. Construção de novos relacionamentos Quando todos trabalham em grupo, no sentido de atingir um determinado objetivo, além dos benefícios cognitivos, também entram em cena as vantagens sociais, porque há inúmeras oportunidades de trocas de informações, convívio entre cada integrante, escuta ativa das variadas opiniões e tomada de decisão conjunta. Além das relações de trabalho que serão próprias do processo, novas amizades também podem surgir. Esse processo de aprendizagem colaborativa traz um desenvolvimento saudável a todos os estudantes porque quando ouvem a opinião de outros, articulam os próprios pontos de vista e reformulam as ideias, têm inúmeras possibilidades de ganho, como a formação do pensamento crítico; e uma compreensão mais completa de cada tema do que teriam trabalhando sozinhos. Como o Planck trabalha a aprendizagem colaborativa? O Colégio Planck já desenvolve a aprendizagem colaborativa porque sua metodologia prevê a aprendizagem baseada em projetos, na qual os estudantes são envolvidos em tarefas e desafios no sentido de resolver um problema, que também está ligado ao mundo real. Nesta metodologia, eles estão sempre envolvidos em processos de pesquisa, elaboração de hipóteses, busca por recursos e aplicação prática da informação para chegar a uma solução ou produto final. Com um DNA totalmente tecnológico, o Colégio Planck oferece diversas atividades na qual a aprendizagem colaborativa pode ser exercitada nas disciplinas e nos projetos pedagógicos especiais, como: Designer Maker Uma ferramenta muito importante no processo da aprendizagem colaborativa no Planck é o Laboratório Design Maker. O Design Maker incentiva que os estudantes desenvolvam projetos em grupo, pensem em novas soluções e aprendam a tentar quantas vezes forem necessárias para ter uma peça perfeita. Nesse espaço, os estudantes vão criar, construir e trabalhar de forma colaborativa, utilizando o design thinking e habilidades de engenharia na construção de soluções. Esses estudantes são inspirados a construir de forma artesanal, desde ferramentas facilitadoras para jardinagem a um aplicativo para tablets e celulares, com usabilidade como controlar a automação de um ambiente, ou até mesmo um robô. Ao colocarem “a mão na massa”, os estudantes são estimulados à colaboração e à criatividade. No laboratório Design Maker, também são ministradas as aulas de Robótica e Startup e Empreendedorismo, nas quais estão envolvidos pensamento lógico, planejamento, criatividade, imaginação e experimentação, junto com o trabalho de equipe. Academia Sherlock Esse projeto pedagógico trabalha com as propriedades investigativas dos estudantes. O processo utiliza como ferramenta a metodologia ativa de aprendizagem “estudo de caso”, e pressupõe a participação dos estudantes na resolução de questões relativas a uma determinada situação ou contexto. PPAD Além disso, a aprendizagem colaborativa também está presente no Programa Planck de Atividade Diversificada, composto por projetos e trabalhos que são realizados em grupos, estudos dirigidos, apresentações, seminários, atividades online, etc. O objetivo do projeto pedagógico do Colégio Planck é preparar os estudantes para a vida das mais variadas formas, apresentando ferramentas que vão desenvolver suas habilidades socioemocionais e cognitivas para que eles sejam éticos, competentes, relevantes, autônomos e globais.

Portanto, a aprendizagem colaborativa consiste no trabalho em equipe para aprender junto com o outro, com participação ativa na construção conjunta do conhecimento, uma verdadeira troca de saberes e experiências.

É um método de aprendizagem ativa, com o qual cada integrante dá a sua parcela de contribuição, com foco em seus pontos fortes, que vão ajudar para o sucesso de um projeto como um todo.

Na escola, essa é uma abordagem educacional que enriquece as vivências da sala de aula, e também prepara os estudantes para os desafios que vão encontrar no futuro, no mercado de trabalho e nas situações da vida.

Conheça algumas vantagens da aprendizagem colaborativa:

  • Promoção da interação entre os estudantes e professores;
  • Aumento da retenção, autoestima e responsabilidade dos estudantes;
  • Desenvolvimento de pensamento crítico, comunicação oral, autogestão e liderança;
  • Compreensão das diversas perspectivas que um mesmo problema pode trazer;
  • Preparação para situações da vida real.

Ebook Uma visão sobre o futuro da educação

Como realizar a aprendizagem colaborativa nas atividades escolares?

Com a condução de um professor, a aprendizagem colaborativa permite que os estudantes pensem nas soluções e não se acomodem com respostas prontas. É uma abordagem de aprendizagem muito mais avançada do que a memorização mecânica de números e fatos.

Para qualquer disciplina, os estudantes podem ser segmentados em grupos, onde cada um terá uma função e será responsável por uma parte específica, que vai compor o trabalho geral.

Neste ponto, a participação dos estudantes já envolve também a negociação de papéis, funções e resultados.  É uma forma de chamar todos à proatividade.

Então, como já se percebe, outras duas habilidades socioemocionais que essa abordagem reforça são: responsabilidade e protagonismo.

Portanto, em cada atividade na qual é trabalhada a aprendizagem colaborativa, o professor precisa pensar em alguns tópicos:

  • O objetivo da atividade em si;
  • Objetivos de aprendizagem individuais para cada estudante;
  • Delegação de habilidades e pontos fortes de cada estudante.

Na aprendizagem colaborativa, cada estudante pode aplicar sua força pessoal no conjunto, por exemplo, um estudante pode ser o porta-voz do grupo, outro facilitar as conversas, outro trazer novas ideias, entre tantas oportunidades de identificação de pontos fortes. Cada aptidão vai agregar valor.

Além disso, o professor também deve dar incentivo para que os estudantes realizem um trabalho detalhado, com informações que devem ser atuais, relevantes e precisas para serem compartilhadas.

➡️  O estudante do 9o ano é preparado para um passo a mais de maturidade

➡️ Neurociência: como funciona o cérebro de um adolescente?

Construção de novos relacionamentos

Na aprendizagem colaborativa, quando todos trabalham em grupo, no sentido de atingir um determinado objetivo, além dos benefícios cognitivos, também entram em cena as vantagens sociais, porque há inúmeras oportunidades de trocas de informações, convívio entre cada integrante, escuta ativa das variadas opiniões e tomada de decisão conjunta.

Além das relações de trabalho que serão próprias do processo, novas amizades também podem surgir.

Esse processo de aprendizagem colaborativa traz um desenvolvimento saudável a todos os estudantes porque quando ouvem a opinião de outros, articulam os próprios pontos de vista e reformulam as ideias, têm inúmeras possibilidades de ganho, como a formação do pensamento crítico; e uma compreensão mais completa de cada tema do que teriam trabalhando sozinhos.

A aprendizagem colaborativa desenvolve nos estudantes habilidades socioemocionais como criatividade, capacidade para tomada de decisão, solução de problemas, cooperação e flexibilidade. Veja neste post, o que é essa estratégia pedagógica que traz diversos benefícios para o ensino. O que é aprendizagem colaborativa? O conceito de colaboração pode ser explicado como a ação ou efeito de colaborar, é um trabalho comum feito por duas ou mais pessoas, que se ajudam mutuamente em prol de um objetivo. Cada vez mais esse termo tem feito parte das iniciativas dos diversos setores e nos mais diversos países, seja na economia, na música ou na ciência, é uma abordagem que vem crescendo e dando muito certo. Portanto, a aprendizagem colaborativa consiste no trabalho em equipe para aprender junto com o outro, com participação ativa na construção conjunta do conhecimento, uma verdadeira troca de saberes e experiências. É um método de aprendizagem ativa, com o qual cada integrante dá a sua parcela de contribuição, com foco em seus pontos fortes, que vão ajudar para o sucesso de um projeto como um todo. Na escola, essa é uma abordagem educacional que enriquece as vivências da sala de aula, e também prepara os estudantes para os desafios que vão encontrar no futuro, no mercado de trabalho e nas situações da vida. Conheça algumas vantagens da aprendizagem colaborativa: Promoção da interação entre os estudantes e professores; Aumento da retenção, autoestima e responsabilidade dos estudantes; Desenvolvimento de pensamento crítico, comunicação oral, autogestão e liderança; Compreensão das diversas perspectivas que um mesmo problema pode trazer; Preparação para situações da vida real. Como realizar a aprendizagem colaborativa nas atividades escolares? Com a condução de um professor, a aprendizagem colaborativa permite que os estudantes pensem nas soluções e não se acomodem com respostas prontas. É uma abordagem de aprendizagem muito mais avançada do que a memorização mecânica de números e fatos. Para qualquer disciplina, os estudantes podem ser segmentados em grupos, onde cada um terá uma função e será responsável por uma parte específica, que vai compor o trabalho geral. Neste ponto, a participação dos estudantes já envolve também a negociação de papéis, funções e resultados. É uma forma de chamar todos à proatividade. Então, como já se percebe, outras duas habilidades socioemocionais que essa abordagem reforça são: responsabilidade e protagonismo. Portanto, em cada atividade na qual é trabalhada a aprendizagem colaborativa, o professor precisa pensar em alguns tópicos: O objetivo da atividade em si; Objetivos de aprendizagem individuais para cada estudante; Delegação de habilidades e pontos fortes de cada estudante. Na aprendizagem colaborativa, cada estudante pode aplicar sua força pessoal no conjunto, por exemplo, um estudante pode ser o porta-voz do grupo, outro facilitar as conversas, outro trazer novas ideias, entre tantas oportunidades de identificação de pontos fortes. Cada aptidão vai agregar valor. Além disso, o professor também deve dar incentivo para que os estudantes realizem um trabalho detalhado, com informações que devem ser atuais, relevantes e precisas para serem compartilhadas. Construção de novos relacionamentos Quando todos trabalham em grupo, no sentido de atingir um determinado objetivo, além dos benefícios cognitivos, também entram em cena as vantagens sociais, porque há inúmeras oportunidades de trocas de informações, convívio entre cada integrante, escuta ativa das variadas opiniões e tomada de decisão conjunta. Além das relações de trabalho que serão próprias do processo, novas amizades também podem surgir. Esse processo de aprendizagem colaborativa traz um desenvolvimento saudável a todos os estudantes porque quando ouvem a opinião de outros, articulam os próprios pontos de vista e reformulam as ideias, têm inúmeras possibilidades de ganho, como a formação do pensamento crítico; e uma compreensão mais completa de cada tema do que teriam trabalhando sozinhos. Como o Planck trabalha a aprendizagem colaborativa? O Colégio Planck já desenvolve a aprendizagem colaborativa porque sua metodologia prevê a aprendizagem baseada em projetos, na qual os estudantes são envolvidos em tarefas e desafios no sentido de resolver um problema, que também está ligado ao mundo real. Nesta metodologia, eles estão sempre envolvidos em processos de pesquisa, elaboração de hipóteses, busca por recursos e aplicação prática da informação para chegar a uma solução ou produto final. Com um DNA totalmente tecnológico, o Colégio Planck oferece diversas atividades na qual a aprendizagem colaborativa pode ser exercitada nas disciplinas e nos projetos pedagógicos especiais, como: Designer Maker Uma ferramenta muito importante no processo da aprendizagem colaborativa no Planck é o Laboratório Design Maker. O Design Maker incentiva que os estudantes desenvolvam projetos em grupo, pensem em novas soluções e aprendam a tentar quantas vezes forem necessárias para ter uma peça perfeita. Nesse espaço, os estudantes vão criar, construir e trabalhar de forma colaborativa, utilizando o design thinking e habilidades de engenharia na construção de soluções. Esses estudantes são inspirados a construir de forma artesanal, desde ferramentas facilitadoras para jardinagem a um aplicativo para tablets e celulares, com usabilidade como controlar a automação de um ambiente, ou até mesmo um robô. Ao colocarem “a mão na massa”, os estudantes são estimulados à colaboração e à criatividade. No laboratório Design Maker, também são ministradas as aulas de Robótica e Startup e Empreendedorismo, nas quais estão envolvidos pensamento lógico, planejamento, criatividade, imaginação e experimentação, junto com o trabalho de equipe. Academia Sherlock Esse projeto pedagógico trabalha com as propriedades investigativas dos estudantes. O processo utiliza como ferramenta a metodologia ativa de aprendizagem “estudo de caso”, e pressupõe a participação dos estudantes na resolução de questões relativas a uma determinada situação ou contexto. PPAD Além disso, a aprendizagem colaborativa também está presente no Programa Planck de Atividade Diversificada, composto por projetos e trabalhos que são realizados em grupos, estudos dirigidos, apresentações, seminários, atividades online, etc. O objetivo do projeto pedagógico do Colégio Planck é preparar os estudantes para a vida das mais variadas formas, apresentando ferramentas que vão desenvolver suas habilidades socioemocionais e cognitivas para que eles sejam éticos, competentes, relevantes, autônomos e globais.

Como o Planck trabalha a aprendizagem colaborativa?

O Colégio Planck já desenvolve a aprendizagem colaborativa porque sua metodologia prevê a aprendizagem baseada em projetos, na qual os estudantes são envolvidos em tarefas e desafios no sentido de resolver um problema, que também está ligado ao mundo real.

Nesta metodologia, eles estão sempre envolvidos em processos de pesquisa, elaboração de hipóteses, busca por recursos e aplicação prática da informação para chegar a uma solução ou produto final. 

Com um DNA totalmente tecnológico, o Colégio Planck oferece diversas atividades na qual a aprendizagem colaborativa pode ser exercitada nas disciplinas e nos projetos pedagógicos especiais, como:

Design Maker

Uma ferramenta muito importante no processo da aprendizagem colaborativa no Planck é o Laboratório Design Maker.

O Design Maker incentiva que os estudantes desenvolvam projetos em grupo, pensem em novas soluções e aprendam a tentar quantas vezes forem necessárias para ter uma peça perfeita.

Nesse espaço, os estudantes vão criar, construir e trabalhar de forma colaborativa, utilizando o design thinking e habilidades de engenharia na construção de soluções.

Esses estudantes são inspirados a construir de forma artesanal, desde ferramentas facilitadoras para jardinagem a um aplicativo para tablets e celulares, com usabilidade como controlar a automação de um ambiente, ou até mesmo um robô.

Ao colocarem “a mão na massa”, os estudantes são estimulados à colaboração e à criatividade.

No laboratório Design Maker, também são ministradas as aulas de Robótica e Startup e Empreendedorismo, nas quais estão envolvidos pensamento lógico, planejamento, criatividade, imaginação e experimentação, junto com o trabalho de equipe.

A aprendizagem colaborativa desenvolve nos estudantes habilidades socioemocionais como criatividade, capacidade para tomada de decisão, solução de problemas, cooperação e flexibilidade. Veja neste post, o que é essa estratégia pedagógica que traz diversos benefícios para o ensino. O que é aprendizagem colaborativa? O conceito de colaboração pode ser explicado como a ação ou efeito de colaborar, é um trabalho comum feito por duas ou mais pessoas, que se ajudam mutuamente em prol de um objetivo. Cada vez mais esse termo tem feito parte das iniciativas dos diversos setores e nos mais diversos países, seja na economia, na música ou na ciência, é uma abordagem que vem crescendo e dando muito certo. Portanto, a aprendizagem colaborativa consiste no trabalho em equipe para aprender junto com o outro, com participação ativa na construção conjunta do conhecimento, uma verdadeira troca de saberes e experiências. É um método de aprendizagem ativa, com o qual cada integrante dá a sua parcela de contribuição, com foco em seus pontos fortes, que vão ajudar para o sucesso de um projeto como um todo. Na escola, essa é uma abordagem educacional que enriquece as vivências da sala de aula, e também prepara os estudantes para os desafios que vão encontrar no futuro, no mercado de trabalho e nas situações da vida. Conheça algumas vantagens da aprendizagem colaborativa: Promoção da interação entre os estudantes e professores; Aumento da retenção, autoestima e responsabilidade dos estudantes; Desenvolvimento de pensamento crítico, comunicação oral, autogestão e liderança; Compreensão das diversas perspectivas que um mesmo problema pode trazer; Preparação para situações da vida real. Como realizar a aprendizagem colaborativa nas atividades escolares? Com a condução de um professor, a aprendizagem colaborativa permite que os estudantes pensem nas soluções e não se acomodem com respostas prontas. É uma abordagem de aprendizagem muito mais avançada do que a memorização mecânica de números e fatos. Para qualquer disciplina, os estudantes podem ser segmentados em grupos, onde cada um terá uma função e será responsável por uma parte específica, que vai compor o trabalho geral. Neste ponto, a participação dos estudantes já envolve também a negociação de papéis, funções e resultados. É uma forma de chamar todos à proatividade. Então, como já se percebe, outras duas habilidades socioemocionais que essa abordagem reforça são: responsabilidade e protagonismo. Portanto, em cada atividade na qual é trabalhada a aprendizagem colaborativa, o professor precisa pensar em alguns tópicos: O objetivo da atividade em si; Objetivos de aprendizagem individuais para cada estudante; Delegação de habilidades e pontos fortes de cada estudante. Na aprendizagem colaborativa, cada estudante pode aplicar sua força pessoal no conjunto, por exemplo, um estudante pode ser o porta-voz do grupo, outro facilitar as conversas, outro trazer novas ideias, entre tantas oportunidades de identificação de pontos fortes. Cada aptidão vai agregar valor. Além disso, o professor também deve dar incentivo para que os estudantes realizem um trabalho detalhado, com informações que devem ser atuais, relevantes e precisas para serem compartilhadas. Construção de novos relacionamentos Quando todos trabalham em grupo, no sentido de atingir um determinado objetivo, além dos benefícios cognitivos, também entram em cena as vantagens sociais, porque há inúmeras oportunidades de trocas de informações, convívio entre cada integrante, escuta ativa das variadas opiniões e tomada de decisão conjunta. Além das relações de trabalho que serão próprias do processo, novas amizades também podem surgir. Esse processo de aprendizagem colaborativa traz um desenvolvimento saudável a todos os estudantes porque quando ouvem a opinião de outros, articulam os próprios pontos de vista e reformulam as ideias, têm inúmeras possibilidades de ganho, como a formação do pensamento crítico; e uma compreensão mais completa de cada tema do que teriam trabalhando sozinhos. Como o Planck trabalha a aprendizagem colaborativa? O Colégio Planck já desenvolve a aprendizagem colaborativa porque sua metodologia prevê a aprendizagem baseada em projetos, na qual os estudantes são envolvidos em tarefas e desafios no sentido de resolver um problema, que também está ligado ao mundo real. Nesta metodologia, eles estão sempre envolvidos em processos de pesquisa, elaboração de hipóteses, busca por recursos e aplicação prática da informação para chegar a uma solução ou produto final. Com um DNA totalmente tecnológico, o Colégio Planck oferece diversas atividades na qual a aprendizagem colaborativa pode ser exercitada nas disciplinas e nos projetos pedagógicos especiais, como: Designer Maker Uma ferramenta muito importante no processo da aprendizagem colaborativa no Planck é o Laboratório Design Maker. O Design Maker incentiva que os estudantes desenvolvam projetos em grupo, pensem em novas soluções e aprendam a tentar quantas vezes forem necessárias para ter uma peça perfeita. Nesse espaço, os estudantes vão criar, construir e trabalhar de forma colaborativa, utilizando o design thinking e habilidades de engenharia na construção de soluções. Esses estudantes são inspirados a construir de forma artesanal, desde ferramentas facilitadoras para jardinagem a um aplicativo para tablets e celulares, com usabilidade como controlar a automação de um ambiente, ou até mesmo um robô. Ao colocarem “a mão na massa”, os estudantes são estimulados à colaboração e à criatividade. No laboratório Design Maker, também são ministradas as aulas de Robótica e Startup e Empreendedorismo, nas quais estão envolvidos pensamento lógico, planejamento, criatividade, imaginação e experimentação, junto com o trabalho de equipe. Academia Sherlock Esse projeto pedagógico trabalha com as propriedades investigativas dos estudantes. O processo utiliza como ferramenta a metodologia ativa de aprendizagem “estudo de caso”, e pressupõe a participação dos estudantes na resolução de questões relativas a uma determinada situação ou contexto. PPAD Além disso, a aprendizagem colaborativa também está presente no Programa Planck de Atividade Diversificada, composto por projetos e trabalhos que são realizados em grupos, estudos dirigidos, apresentações, seminários, atividades online, etc. O objetivo do projeto pedagógico do Colégio Planck é preparar os estudantes para a vida das mais variadas formas, apresentando ferramentas que vão desenvolver suas habilidades socioemocionais e cognitivas para que eles sejam éticos, competentes, relevantes, autônomos e globais.
Sala do Laboratório Design Maker

Academia Sherlock

Esse projeto pedagógico trabalha com as propriedades investigativas dos estudantes.

O processo utiliza como ferramenta a metodologia ativa de aprendizagem “estudo de caso”, e pressupõe a participação dos estudantes na resolução de questões relativas a uma determinada situação ou contexto.

PPAD

Além disso, a aprendizagem colaborativa também está presente no Programa Planck de Atividade Diversificada, composto por projetos e trabalhos que são realizados em grupos, estudos dirigidos, apresentações, seminários, atividades online, etc.

O objetivo do projeto pedagógico do Colégio Planck é preparar os estudantes para a vida das mais variadas formas, apresentando ferramentas que vão desenvolver suas habilidades socioemocionais e cognitivas para que eles sejam éticos, competentes, relevantes, autônomos e globais.

Conclusão

Quando um estudante sabe trabalhar em equipe, aprendendo com o outro, ouvindo novas ideias e transformando todo esse arsenal cognitivo em uma nova solução, ele começa a se preparar para as situações da vida, com o desenvolvimento de pensamento crítico e criatividade.

Ao dar sua parcela de contribuição em um projeto, pode demonstrar seus pontos fortes e, assim, ele também ganha autoconfiança em suas competências e passa a entender que será útil nos novos processos que forem surgindo ao longo do seu caminho.

O objetivo do projeto pedagógico do Colégio Planck é sempre preparar os estudantes para a vida das mais variadas formas, apresentando ferramentas que vão desenvolver suas habilidades socioemocionais e cognitivas para que eles sejam éticos, competentes, relevantes, autônomos e globais.

ebook como unir cultura maker e design thinking

 

Compartilhe:

Leia também:

Translate »