Olimpíadas do conhecimento para área de humanas

Conteúdo

Embora muitas pessoas acreditem que essas competições são apenas para a área de exatas, sabia que existem Olimpíadas do Conhecimento para a área de humanas? Essas atividades oferecem muitos benefícios para os estudantes, do aspecto cognitivo ao socioemocional. O que são as Olimpíadas do Conhecimento? As Olimpíadas do Conhecimento são competições que avaliam o conhecimento dos estudantes em várias áreas,  como por exemplo, Ciências, Matemática, Robótica, História, Economia, Linguística, dentre outras. Algumas são abertas para estudantes a partir do ensino fundamental, como a  Olimpíada Nacional em História do Brasil, e outras só a partir do ensino médio, como a Olimpíada Internacional de Filosofia. Essas competições têm abrangência local, regional, nacional e internacional, e funcionam como atividades extracurriculares que ajudam na ampliação do conhecimento dos estudantes, bem como no desenvolvimento de habilidades socioemocionais, como a capacidade de solucionar problemas, tolerância à frustração, resiliência e criatividade. Além de promover esses benefícios citados acima, também permitem que o estudante amplie sua bagagem cultural, conheça novas pessoas e desenvolva amizades, especialmente quando compõem as delegações nacionais, com membros de diversas regiões, e concorrem com estudantes  estrangeiros, representantes das delegações de outros países. Quando os estudantes participam dessas competições também refinam suas habilidades socioemocionais e se tornam mais engajados e competitivos. Outro ponto que tem sido de fundamental importância é que essas Olimpíadas ainda estão servindo como uma forma de muitos estudantes ingressarem em universidades de ponta, como a USP, Unicamp e Unesp, desde 2018, por meio das vagas olímpicas.  Essas vagas oferecem a chance de entrar no curso sem realização do vestibular, porque os resultados das competições já credenciam o estudante medalhista. Outra vantagem de ser um medalhista olímpico é ter suas habilidades expostas para o mercado de trabalho. Quais são as Olimpíadas do Conhecimento da área de humanas? As Olimpíadas envolvem a solução de problemas teóricos e práticos em várias áreas de conhecimento.  No país, as competições mais tradicionais e antigas são as de Exatas, como a Olimpíada de Matemática, criada em 1979, e que foi seguida por diversas outras disciplinas, inclusive as de humanidades. Uma olimpíada de grande sucesso criada recentemente é a Obecon (Olimpíada Brasileira de Economia), que privilegia justamente uma disciplina da área de humanas. Essa competição foi lançada em 2018. Além dessa, outras olimpíadas das áreas humanas são a OBL (Olimpíada Brasileira de Linguística), ONHB (Olimpíada Nacional  em História do Brasil), Sapientia Olimpíada do Futuro, Olimpíadas Pocket e Olimpíada Internacional de Filosofia. Saiba um pouco mais sobre essas Olimpíadas da área de humanas: Obecon A Olimpíada Brasileira de Economia tem a missão de despertar o interesse pela  economia, negócios e finanças e estimular a pesquisa para os estudantes do ensino médio, além de identificar talentos precoces. Essa olimpíada tem três fases.  Já em sua primeira edição, foi enviada uma delegação brasileira à Olimpíada Internacional de Economia, que trouxe a medalha de bronze. Em 2019, os brasileiros ficaram com o ouro. Em 2020, um estudante do Colégio Planck, que foi medalhista de ouro na fase nacional, participou da delegação brasileira. Naquele ano, o desafio dos estudantes foi elaborar um business case, representando o papel de um potencial fabricante de vacinas contra a Covid-19. A equipe brasileira ficou com o ouro. OBL A Olimpíada Brasileira de Linguística ocorre desde 2011. Estimula os participantes a ampliar as habilidades lógico-analíticas, a intuição linguística e a visão sobre os povos do mundo por meio de uma abordagem multidisciplinar.  Os estudantes precisam solucionar problemas de linguística, desvendando línguas e códigos desconhecidos. A competição tem quatro fases. ONHB Criada em 2009, a Olimpíada Nacional de História do Brasil é um projeto de extensão da Unicamp, e tem o objetivo de estimular o conhecimento e o estudo da história brasileira.   Essa competição tem seis fases, que envolvem provas online, e a final é presencial. Sapientia Olimpíada do Futuro A Sapientia é a primeira olimpíada a fomentar a produção de projetos que impactem de forma positiva e efetiva a sociedade civil do nosso país. As ideias propostas pelos alunos são avaliadas pelo grau de inovação, impacto socioambiental e factibilidade de implantação da proposta. A olimpíada aborda as disciplinas estudadas em sala de aula a partir de uma perspectiva conectada às questões do nosso tempo. No ano de 2021, uma estudante do Colégio Planck fez parte da equipe que foi TOP 1 nacional da Olimpíada do Futuro após diversas fases de competição. Olimpíadas Pocket Olimpíadas Pocket com diversas temáticas têm surgido para incentivar o estudo de temas de áreas de humanas, tais como: Segunda Guerra Mundial, George Orwell, dentre outros. Olimpíada Internacional de Filosofia Lançada em 1993, essa Olimpíada privilegia o conhecimento aprofundado da filosofia e avançado de línguas como o espanhol, inglês e francês. A competição tem três fases. Tem o objetivo de estimular uma postura ética frente aos problemas mundiais, contribuir para a formação do pensamento crítico e criativo, prover uma reflexão filosófica sobre política, ciência, vida social e arte, além de proporcionar o contato entre diferentes culturas.  Programa Planck de Preparação Olímpica O Núcleo P3O do Colégio Planck é dedicado à preparação das Olimpíadas do Conhecimento, e promove não só o preparo, mas também estimula o amor pelo conhecimento e a autonomia intelectual dos estudantes. Para as disciplinas de humanas, como a Filosofia, são oferecidas aulas semanais durante todo o ano. Em determinados períodos, ocorrem preparações especiais para Economia e História. Geralmente, os temas abordados nas aulas preparatórias para as Olimpíadas vão muito além do que é abordado em sala de aula, e são ministrados por professores que são focados nos assuntos exigidos nas competições. Além disso, a equipe do P3O também é responsável por divulgar as competições e os regulamento e por cobrar o preparo dos estudantes inscritos. Sempre é lembrado que as provas das competições podem exigir desafios simples e complexos, relacionados ao conhecimento em si ou ao raciocínio. No Núcleo, os estudantes entendem que participar de Olimpíadas  do Conhecimento é um desafio sempre estimulante que exige autocontrole, autoconhecimento e busca por superação.

Embora muitas pessoas acreditem que essas competições são apenas para a área de exatas, sabia que existem Olimpíadas do Conhecimento para a área de humanas?

Essas atividades oferecem muitos benefícios para os estudantes, do aspecto cognitivo ao socioemocional.

O que são as Olimpíadas do Conhecimento?

As Olimpíadas do Conhecimento são competições que avaliam o conhecimento dos estudantes em várias áreas,  como por exemplo, Ciências, Matemática, Robótica, História, Economia, Linguística, dentre outras.

Algumas são abertas para estudantes a partir do ensino fundamental, como a  Olimpíada Nacional em História do Brasil, e outras só a partir do ensino médio, como a Olimpíada Internacional de Filosofia.

Essas competições têm abrangência local, regional, nacional e internacional, e funcionam como atividades extracurriculares que ajudam na ampliação do conhecimento dos estudantes, bem como no desenvolvimento de habilidades socioemocionais, como a capacidade de solucionar problemas, tolerância à frustração, resiliência e criatividade.

Além de promover esses benefícios citados acima, também permitem que o estudante amplie sua bagagem cultural, conheça novas pessoas e desenvolva amizades, especialmente quando compõem as delegações nacionais, com membros de diversas regiões, e concorrem com estudantes  estrangeiros, representantes das delegações de outros países.

Quando os estudantes participam dessas competições também refinam suas habilidades socioemocionais e se tornam mais engajados e competitivos.

Outro ponto que tem sido de fundamental importância é que essas Olimpíadas ainda estão servindo como uma forma de muitos estudantes ingressarem em universidades de ponta, como a USP, Unicamp e Unesp, desde 2018, por meio das vagas olímpicas. 

Essas vagas oferecem a chance de entrar no curso sem realização do vestibular, porque os resultados das competições já credenciam o estudante medalhista.

Outra vantagem de ser um medalhista olímpico é ter suas habilidades expostas para o mercado de trabalho.

Leia mais:

Embora muitas pessoas acreditem que essas competições são apenas para a área de exatas, sabia que existem Olimpíadas do Conhecimento para a área de humanas? Essas atividades oferecem muitos benefícios para os estudantes, do aspecto cognitivo ao socioemocional. O que são as Olimpíadas do Conhecimento? As Olimpíadas do Conhecimento são competições que avaliam o conhecimento dos estudantes em várias áreas,  como por exemplo, Ciências, Matemática, Robótica, História, Economia, Linguística, dentre outras. Algumas são abertas para estudantes a partir do ensino fundamental, como a  Olimpíada Nacional em História do Brasil, e outras só a partir do ensino médio, como a Olimpíada Internacional de Filosofia. Essas competições têm abrangência local, regional, nacional e internacional, e funcionam como atividades extracurriculares que ajudam na ampliação do conhecimento dos estudantes, bem como no desenvolvimento de habilidades socioemocionais, como a capacidade de solucionar problemas, tolerância à frustração, resiliência e criatividade. Além de promover esses benefícios citados acima, também permitem que o estudante amplie sua bagagem cultural, conheça novas pessoas e desenvolva amizades, especialmente quando compõem as delegações nacionais, com membros de diversas regiões, e concorrem com estudantes  estrangeiros, representantes das delegações de outros países. Quando os estudantes participam dessas competições também refinam suas habilidades socioemocionais e se tornam mais engajados e competitivos. Outro ponto que tem sido de fundamental importância é que essas Olimpíadas ainda estão servindo como uma forma de muitos estudantes ingressarem em universidades de ponta, como a USP, Unicamp e Unesp, desde 2018, por meio das vagas olímpicas.  Essas vagas oferecem a chance de entrar no curso sem realização do vestibular, porque os resultados das competições já credenciam o estudante medalhista. Outra vantagem de ser um medalhista olímpico é ter suas habilidades expostas para o mercado de trabalho. Quais são as Olimpíadas do Conhecimento da área de humanas? As Olimpíadas envolvem a solução de problemas teóricos e práticos em várias áreas de conhecimento.  No país, as competições mais tradicionais e antigas são as de Exatas, como a Olimpíada de Matemática, criada em 1979, e que foi seguida por diversas outras disciplinas, inclusive as de humanidades. Uma olimpíada de grande sucesso criada recentemente é a Obecon (Olimpíada Brasileira de Economia), que privilegia justamente uma disciplina da área de humanas. Essa competição foi lançada em 2018. Além dessa, outras olimpíadas das áreas humanas são a OBL (Olimpíada Brasileira de Linguística), ONHB (Olimpíada Nacional  em História do Brasil), Sapientia Olimpíada do Futuro, Olimpíadas Pocket e Olimpíada Internacional de Filosofia. Saiba um pouco mais sobre essas Olimpíadas da área de humanas: Obecon A Olimpíada Brasileira de Economia tem a missão de despertar o interesse pela  economia, negócios e finanças e estimular a pesquisa para os estudantes do ensino médio, além de identificar talentos precoces. Essa olimpíada tem três fases.  Já em sua primeira edição, foi enviada uma delegação brasileira à Olimpíada Internacional de Economia, que trouxe a medalha de bronze. Em 2019, os brasileiros ficaram com o ouro. Em 2020, um estudante do Colégio Planck, que foi medalhista de ouro na fase nacional, participou da delegação brasileira. Naquele ano, o desafio dos estudantes foi elaborar um business case, representando o papel de um potencial fabricante de vacinas contra a Covid-19. A equipe brasileira ficou com o ouro. OBL A Olimpíada Brasileira de Linguística ocorre desde 2011. Estimula os participantes a ampliar as habilidades lógico-analíticas, a intuição linguística e a visão sobre os povos do mundo por meio de uma abordagem multidisciplinar.  Os estudantes precisam solucionar problemas de linguística, desvendando línguas e códigos desconhecidos. A competição tem quatro fases. ONHB Criada em 2009, a Olimpíada Nacional de História do Brasil é um projeto de extensão da Unicamp, e tem o objetivo de estimular o conhecimento e o estudo da história brasileira.   Essa competição tem seis fases, que envolvem provas online, e a final é presencial. Sapientia Olimpíada do Futuro A Sapientia é a primeira olimpíada a fomentar a produção de projetos que impactem de forma positiva e efetiva a sociedade civil do nosso país. As ideias propostas pelos alunos são avaliadas pelo grau de inovação, impacto socioambiental e factibilidade de implantação da proposta. A olimpíada aborda as disciplinas estudadas em sala de aula a partir de uma perspectiva conectada às questões do nosso tempo. No ano de 2021, uma estudante do Colégio Planck fez parte da equipe que foi TOP 1 nacional da Olimpíada do Futuro após diversas fases de competição. Olimpíadas Pocket Olimpíadas Pocket com diversas temáticas têm surgido para incentivar o estudo de temas de áreas de humanas, tais como: Segunda Guerra Mundial, George Orwell, dentre outros. Olimpíada Internacional de Filosofia Lançada em 1993, essa Olimpíada privilegia o conhecimento aprofundado da filosofia e avançado de línguas como o espanhol, inglês e francês. A competição tem três fases. Tem o objetivo de estimular uma postura ética frente aos problemas mundiais, contribuir para a formação do pensamento crítico e criativo, prover uma reflexão filosófica sobre política, ciência, vida social e arte, além de proporcionar o contato entre diferentes culturas.  Programa Planck de Preparação Olímpica O Núcleo P3O do Colégio Planck é dedicado à preparação das Olimpíadas do Conhecimento, e promove não só o preparo, mas também estimula o amor pelo conhecimento e a autonomia intelectual dos estudantes. Para as disciplinas de humanas, como a Filosofia, são oferecidas aulas semanais durante todo o ano. Em determinados períodos, ocorrem preparações especiais para Economia e História. Geralmente, os temas abordados nas aulas preparatórias para as Olimpíadas vão muito além do que é abordado em sala de aula, e são ministrados por professores que são focados nos assuntos exigidos nas competições. Além disso, a equipe do P3O também é responsável por divulgar as competições e os regulamento e por cobrar o preparo dos estudantes inscritos. Sempre é lembrado que as provas das competições podem exigir desafios simples e complexos, relacionados ao conhecimento em si ou ao raciocínio. No Núcleo, os estudantes entendem que participar de Olimpíadas  do Conhecimento é um desafio sempre estimulante que exige autocontrole, autoconhecimento e busca por superação.

Quais são as Olimpíadas do Conhecimento para área de humanas?

As Olimpíadas envolvem a solução de problemas teóricos e práticos em várias áreas de conhecimento. 

No país, as competições mais tradicionais e antigas são as de Exatas, como a Olimpíada de Matemática, criada em 1979, e que foi seguida por diversas outras disciplinas, inclusive as de humanidades.

Uma olimpíada de grande sucesso criada recentemente é a Obecon (Olimpíada Brasileira de Economia), que privilegia justamente uma disciplina da área de humanas. Essa competição foi lançada em 2018.

Além dessa, outras olimpíadas do conhecimento para a áreas de humanas são a OBL (Olimpíada Brasileira de Linguística), ONHB (Olimpíada Nacional  em História do Brasil), Sapientia Olimpíada do Futuro, Olimpíadas Pocket e Olimpíada Internacional de Filosofia.

Saiba um pouco mais sobre essas Olimpíadas da área de humanas:

Obecon

A Olimpíada Brasileira de Economia tem a missão de despertar o interesse pela  economia, negócios e finanças e estimular a pesquisa para os estudantes do ensino médio, além de identificar talentos precoces. Essa olimpíada tem três fases. 

Já em sua primeira edição, foi enviada uma delegação brasileira à Olimpíada Internacional de Economia, que trouxe a medalha de bronze. Em 2019, os brasileiros ficaram com o ouro.

Em 2020, um estudante do Colégio Planck, que foi medalhista de ouro na fase nacional, participou da delegação brasileira. Naquele ano, o desafio dos estudantes foi elaborar um business case, representando o papel de um potencial fabricante de vacinas contra a Covid-19. A equipe brasileira ficou com o ouro.

OBL

A Olimpíada Brasileira de Linguística ocorre desde 2011. Estimula os participantes a ampliar as habilidades lógico-analíticas, a intuição linguística e a visão sobre os povos do mundo por meio de uma abordagem multidisciplinar. 

Os estudantes precisam solucionar problemas de linguística, desvendando línguas e códigos desconhecidos. A competição tem quatro fases.

ONHB

Criada em 2009, a Olimpíada Nacional de História do Brasil é um projeto de extensão da Unicamp, e tem o objetivo de estimular o conhecimento e o estudo da história brasileira.  

Essa competição tem seis fases, que envolvem provas online, e a final é presencial.

Embora muitas pessoas acreditem que essas competições são apenas para a área de exatas, sabia que existem Olimpíadas do Conhecimento para a área de humanas? Essas atividades oferecem muitos benefícios para os estudantes, do aspecto cognitivo ao socioemocional. O que são as Olimpíadas do Conhecimento? As Olimpíadas do Conhecimento são competições que avaliam o conhecimento dos estudantes em várias áreas,  como por exemplo, Ciências, Matemática, Robótica, História, Economia, Linguística, dentre outras. Algumas são abertas para estudantes a partir do ensino fundamental, como a  Olimpíada Nacional em História do Brasil, e outras só a partir do ensino médio, como a Olimpíada Internacional de Filosofia. Essas competições têm abrangência local, regional, nacional e internacional, e funcionam como atividades extracurriculares que ajudam na ampliação do conhecimento dos estudantes, bem como no desenvolvimento de habilidades socioemocionais, como a capacidade de solucionar problemas, tolerância à frustração, resiliência e criatividade. Além de promover esses benefícios citados acima, também permitem que o estudante amplie sua bagagem cultural, conheça novas pessoas e desenvolva amizades, especialmente quando compõem as delegações nacionais, com membros de diversas regiões, e concorrem com estudantes  estrangeiros, representantes das delegações de outros países. Quando os estudantes participam dessas competições também refinam suas habilidades socioemocionais e se tornam mais engajados e competitivos. Outro ponto que tem sido de fundamental importância é que essas Olimpíadas ainda estão servindo como uma forma de muitos estudantes ingressarem em universidades de ponta, como a USP, Unicamp e Unesp, desde 2018, por meio das vagas olímpicas.  Essas vagas oferecem a chance de entrar no curso sem realização do vestibular, porque os resultados das competições já credenciam o estudante medalhista. Outra vantagem de ser um medalhista olímpico é ter suas habilidades expostas para o mercado de trabalho. Quais são as Olimpíadas do Conhecimento da área de humanas? As Olimpíadas envolvem a solução de problemas teóricos e práticos em várias áreas de conhecimento.  No país, as competições mais tradicionais e antigas são as de Exatas, como a Olimpíada de Matemática, criada em 1979, e que foi seguida por diversas outras disciplinas, inclusive as de humanidades. Uma olimpíada de grande sucesso criada recentemente é a Obecon (Olimpíada Brasileira de Economia), que privilegia justamente uma disciplina da área de humanas. Essa competição foi lançada em 2018. Além dessa, outras olimpíadas das áreas humanas são a OBL (Olimpíada Brasileira de Linguística), ONHB (Olimpíada Nacional  em História do Brasil), Sapientia Olimpíada do Futuro, Olimpíadas Pocket e Olimpíada Internacional de Filosofia. Saiba um pouco mais sobre essas Olimpíadas da área de humanas: Obecon A Olimpíada Brasileira de Economia tem a missão de despertar o interesse pela  economia, negócios e finanças e estimular a pesquisa para os estudantes do ensino médio, além de identificar talentos precoces. Essa olimpíada tem três fases.  Já em sua primeira edição, foi enviada uma delegação brasileira à Olimpíada Internacional de Economia, que trouxe a medalha de bronze. Em 2019, os brasileiros ficaram com o ouro. Em 2020, um estudante do Colégio Planck, que foi medalhista de ouro na fase nacional, participou da delegação brasileira. Naquele ano, o desafio dos estudantes foi elaborar um business case, representando o papel de um potencial fabricante de vacinas contra a Covid-19. A equipe brasileira ficou com o ouro. OBL A Olimpíada Brasileira de Linguística ocorre desde 2011. Estimula os participantes a ampliar as habilidades lógico-analíticas, a intuição linguística e a visão sobre os povos do mundo por meio de uma abordagem multidisciplinar.  Os estudantes precisam solucionar problemas de linguística, desvendando línguas e códigos desconhecidos. A competição tem quatro fases. ONHB Criada em 2009, a Olimpíada Nacional de História do Brasil é um projeto de extensão da Unicamp, e tem o objetivo de estimular o conhecimento e o estudo da história brasileira.   Essa competição tem seis fases, que envolvem provas online, e a final é presencial. Sapientia Olimpíada do Futuro A Sapientia é a primeira olimpíada a fomentar a produção de projetos que impactem de forma positiva e efetiva a sociedade civil do nosso país. As ideias propostas pelos alunos são avaliadas pelo grau de inovação, impacto socioambiental e factibilidade de implantação da proposta. A olimpíada aborda as disciplinas estudadas em sala de aula a partir de uma perspectiva conectada às questões do nosso tempo. No ano de 2021, uma estudante do Colégio Planck fez parte da equipe que foi TOP 1 nacional da Olimpíada do Futuro após diversas fases de competição. Olimpíadas Pocket Olimpíadas Pocket com diversas temáticas têm surgido para incentivar o estudo de temas de áreas de humanas, tais como: Segunda Guerra Mundial, George Orwell, dentre outros. Olimpíada Internacional de Filosofia Lançada em 1993, essa Olimpíada privilegia o conhecimento aprofundado da filosofia e avançado de línguas como o espanhol, inglês e francês. A competição tem três fases. Tem o objetivo de estimular uma postura ética frente aos problemas mundiais, contribuir para a formação do pensamento crítico e criativo, prover uma reflexão filosófica sobre política, ciência, vida social e arte, além de proporcionar o contato entre diferentes culturas.  Programa Planck de Preparação Olímpica O Núcleo P3O do Colégio Planck é dedicado à preparação das Olimpíadas do Conhecimento, e promove não só o preparo, mas também estimula o amor pelo conhecimento e a autonomia intelectual dos estudantes. Para as disciplinas de humanas, como a Filosofia, são oferecidas aulas semanais durante todo o ano. Em determinados períodos, ocorrem preparações especiais para Economia e História. Geralmente, os temas abordados nas aulas preparatórias para as Olimpíadas vão muito além do que é abordado em sala de aula, e são ministrados por professores que são focados nos assuntos exigidos nas competições. Além disso, a equipe do P3O também é responsável por divulgar as competições e os regulamento e por cobrar o preparo dos estudantes inscritos. Sempre é lembrado que as provas das competições podem exigir desafios simples e complexos, relacionados ao conhecimento em si ou ao raciocínio. No Núcleo, os estudantes entendem que participar de Olimpíadas  do Conhecimento é um desafio sempre estimulante que exige autocontrole, autoconhecimento e busca por superação.

Sapientia Olimpíada do Futuro

A Sapientia é a primeira olimpíada a fomentar a produção de projetos que impactem de forma positiva e efetiva a sociedade civil do nosso país. As ideias propostas pelos alunos são avaliadas pelo grau de inovação, impacto socioambiental e factibilidade de implantação da proposta.

A olimpíada aborda as disciplinas estudadas em sala de aula a partir de uma perspectiva conectada às questões do nosso tempo.

No ano de 2021, uma estudante do Colégio Planck fez parte da equipe que foi TOP 1 nacional da Olimpíada do Futuro após diversas fases de competição.

Olimpíadas Pocket

Olimpíadas Pocket com diversas temáticas têm surgido para incentivar o estudo de temas de áreas de humanas, tais como: Segunda Guerra Mundial, George Orwell, dentre outros.

Olimpíada Internacional de Filosofia

Lançada em 1993, essa Olimpíada privilegia o conhecimento aprofundado da filosofia e avançado de línguas como o espanhol, inglês e francês. A competição tem três fases.

Tem o objetivo de estimular uma postura ética frente aos problemas mundiais, contribuir para a formação do pensamento crítico e criativo, prover uma reflexão filosófica sobre política, ciência, vida social e arte, além de proporcionar o contato entre diferentes culturas. 

Ebook Novo Ensino Médio do Colégio Planckl

Programa Planck de Preparação Olímpica

O Núcleo P3O do Colégio Planck é dedicado à preparação das Olimpíadas do Conhecimento, e promove não só o preparo, mas também estimula o amor pelo conhecimento e a autonomia intelectual dos estudantes.

Para as disciplinas de humanas, como a Filosofia, são oferecidas aulas semanais durante todo o ano. Em determinados períodos, ocorrem preparações especiais para Economia e História.

Geralmente, os temas abordados nas aulas preparatórias para as Olimpíadas vão muito além do que é abordado em sala de aula, e são ministrados por professores que são focados nos assuntos exigidos nas competições.

Além disso, a equipe do P3O também é responsável por divulgar as competições e os regulamento e por cobrar o preparo dos estudantes inscritos. Sempre é lembrado que as provas das competições podem exigir desafios simples e complexos, relacionados ao conhecimento em si ou ao raciocínio.

No Núcleo, os estudantes entendem que participar de Olimpíadas  do Conhecimento é um desafio sempre estimulante que exige autocontrole, autoconhecimento e busca por superação.

Leia também:

Compartilhe:

Leia também:

Translate »