Summer: experiência imersiva em universidades

Conteúdo

Estudar fora do país é um sonho de muitos estudantes, mas antes dessa decisão definitiva, é possível se submeter a um período de experimentação dessa vivência com os programas conhecidos como Summer. Neste texto, entenda o que são esses programas de verão em países como os Estados Unidos e Europa, quem pode se candidatar e como o Planck prepara seus estudantes para viverem por um curto período em universidades internacionais. O que é o Summer? Os Summers são cursos realizados em universidades internacionais no mês de junho ou julho, meses que correspondem ao verão no Hemisfério Norte. Nesta ocasião, os estudantes brasileiros viajam e ficam alojados por algumas semanas nas instituições de fora do país durante as férias do meio do ano no Brasil. Ao participar de um Summer, um estudante pode sentir concretamente o que é viver fora do país, antes mesmo de se candidatar à aplicação em uma universidade internacional. É uma oportunidade para entender que as férias podem oferecer mais do que apenas ser um período para descansar. Ao participar do Summer, além de ficar hospedado no alojamento da universidade, o estudante conta com vários benefícios pessoais, como: Aprofunda seus conhecimentos na língua inglesa; Garante uma imersão no clima local; Adquire novos conhecimentos em sua área de interesse; Conhece pessoas de outros países e culturas; Conhece locais diferentes; Aprecia uma nova culinária; Vivencia uma experiência que promove a expansão dos seus horizontes. Ou seja, o estudante consegue antecipar um pouco do que será a sua vida durante a graduação universitária em outro país. Além disso, um Summer traz a oportunidade de conhecer muito mais sobre um lugar do que é descrito em livros ou mídias, expondo o estudante a uma nova cultura, sociedade, clima, administração de cidades, arquitetura, infraestrutura, entre outros aspectos. Como participar de um Summer? Embora não seja uma escola internacional, o Colégio Planck por meio do seu Núcleo Internacional, possibilita essa oportunidade aos estudantes. No Planck, são dois programas: Summer Program, que é destinado aos estudantes do ensino médio que fazem parte do PGG (Planck Global Guidance), programa que prepara os estudantes da 1a e 2a séries do ensino médio para as applications em mais de 7.000 universidades do mundo todo; Summer Georgetown, que é um programa criado pelo Colégio Planck, e que dá a oportunidade de uma imersão em inglês para estudantes do 9o ano do ensino fundamental, ou seja, antes mesmo do ingresso no PGG, e para o ensino médio. De acordo com o curso escolhido, no Summer Program, os estudantes podem ficar alojados de 1 a 7 semanas no campus universitário usufruindo do mesmo que os outros estudantes daquela universidade, além do alojamento, terão acesso aos professores, bibliotecas, laboratórios, refeitórios e tudo o que a universidade tem a oferecer. Participar de um programa de verão vai depender do curso de interesse e perfil do estudante. Entre os cursos há opções como artes, cinema, linguagem digital, ciências, finanças, computação, etc. Inúmeros estudantes do Planck já fizeram parte de programas de verão de universidades internacionais, como Harvard, Bentley, Marist, Uconn (Connecticut), Jacobs (Alemanha), etc. Já no Summer Georgetown, os estudantes ficam por duas semanas na Universidade, para 20 aulas por semana, com finais de semana programados para Nova York e Philadelphia. Esses estudantes terão aulas de artes, comunicação, estratégias para testes (TOELF/SAT), projetos da Unesco, oficinas culturais, etc. Após a ida ao Summer Georgetown, os estudantes têm mais elementos para decidir sobre a entrada no programa Planck Global Guidance, que é totalmente alinhado com o currículo e o projeto pedagógico do Planck. Por que o Planck oferece esses programas? O Planck prepara seus estudantes para serem globais, portanto, no Núcleo Internacional oferece aulas de idiomas que promovem aprofundamento linguístico em inglês, espanhol, alemão, francês e libras. Ao auxiliar um estudante a participar de um Summer, o Colégio também busca internacionalizar a experiência dos estudantes e estimular que mais habilidades socioemocionais façam parte do desenvolvimento de cada um deles. Entre as habilidades socioemocionais desenvolvidas estão o autoconhecimento, autogestão, autonomia, tomada de decisão, independência e responsabilidade. Nas variadas situações vividas durante o programa de verão, o estudante aprende a se virar sozinho, assumindo compromissos sem ter ninguém cobrando suas iniciativas. Além disso, estudantes Planck que já fizeram parte do programa revelam que vivenciaram um rico aprofundamento cultural e linguístico, agregando conhecimento o tempo todo, dentro e fora da sala de aula. Conclusão O Colégio Planck desenvolve os estudantes a partir de 2 pilares: alto desempenho acadêmico e desenvolvimento de habilidades socioemocionais. Ao tornar possível uma vivência internacional aos seus estudantes reúne as condições para que esses dois pilares sejam acionados de forma muito efetiva. A partir dessas vivências internacionais, o estudante passa a ter mais clareza sobre sua decisão de morar fora do país durante a sua graduação universitária, ter um melhor entendimento sobre os estudos no exterior e até reforçar o que quer de uma universidade e tipo de curso. Um estudante que faz um curso de verão no exterior, também é estimulado a enxergar que os seus esforços podem ter recompensas imensas, especialmente se vislumbra atingir o sucesso em sua jornada acadêmica e profissional, porque se abre ao novo e às inúmeras possibilidades que irão surgir.

Estudar fora do país é um sonho de muitos estudantes, mas antes dessa decisão definitiva, é possível se submeter a um período de experimentação dessa vivência com os programas conhecidos como Summer.

Neste texto, entenda o que são esses programas de verão em países como os Estados Unidos e Europa, quem pode se candidatar e como o Planck prepara seus estudantes para viverem por um curto período em universidades internacionais.

O que é o Summer?

Os Summers são cursos realizados em universidades internacionais no mês de junho ou julho, meses que correspondem ao verão no Hemisfério Norte. Nesta ocasião, os estudantes brasileiros viajam e ficam alojados por algumas semanas nas instituições de fora do país durante as férias do meio do ano no Brasil.

Ao participar de um Summer, um estudante pode sentir concretamente o que é viver fora do país, antes mesmo de se candidatar à aplicação em uma universidade internacional. É uma oportunidade para entender que as férias podem oferecer mais do que apenas ser um período para descansar.

Ao participar do Summer, além de ficar hospedado no alojamento da universidade, o estudante conta com vários benefícios pessoais, como:

  • Aprofunda seus conhecimentos na língua inglesa;
  • Garante uma imersão no clima local;
  • Adquire novos conhecimentos em sua área de interesse;
  • Conhece pessoas de outros países e culturas;
  • Conhece locais diferentes;
  • Aprecia uma nova culinária;
  • Vivencia uma experiência que promove a expansão dos seus horizontes.

Ou seja, o estudante consegue antecipar um pouco do que será a sua vida durante a graduação universitária em outro país.

Além disso, um Summer traz a oportunidade de conhecer muito mais sobre um lugar do que é descrito em livros ou mídias, expondo o estudante a uma nova cultura, sociedade, clima, administração de cidades, arquitetura, infraestrutura, entre outros aspectos.

Leia também

Estudar fora do país é um sonho de muitos estudantes, mas antes dessa decisão definitiva, é possível se submeter a um período de experimentação dessa vivência com os programas conhecidos como Summer. Neste texto, entenda o que são esses programas de verão em países como os Estados Unidos e Europa, quem pode se candidatar e como o Planck prepara seus estudantes para viverem por um curto período em universidades internacionais. O que é o Summer? Os Summers são cursos realizados em universidades internacionais no mês de junho ou julho, meses que correspondem ao verão no Hemisfério Norte. Nesta ocasião, os estudantes brasileiros viajam e ficam alojados por algumas semanas nas instituições de fora do país durante as férias do meio do ano no Brasil. Ao participar de um Summer, um estudante pode sentir concretamente o que é viver fora do país, antes mesmo de se candidatar à aplicação em uma universidade internacional. É uma oportunidade para entender que as férias podem oferecer mais do que apenas ser um período para descansar. Ao participar do Summer, além de ficar hospedado no alojamento da universidade, o estudante conta com vários benefícios pessoais, como: Aprofunda seus conhecimentos na língua inglesa; Garante uma imersão no clima local; Adquire novos conhecimentos em sua área de interesse; Conhece pessoas de outros países e culturas; Conhece locais diferentes; Aprecia uma nova culinária; Vivencia uma experiência que promove a expansão dos seus horizontes. Ou seja, o estudante consegue antecipar um pouco do que será a sua vida durante a graduação universitária em outro país. Além disso, um Summer traz a oportunidade de conhecer muito mais sobre um lugar do que é descrito em livros ou mídias, expondo o estudante a uma nova cultura, sociedade, clima, administração de cidades, arquitetura, infraestrutura, entre outros aspectos. Como participar de um Summer? Embora não seja uma escola internacional, o Colégio Planck por meio do seu Núcleo Internacional, possibilita essa oportunidade aos estudantes. No Planck, são dois programas: Summer Program, que é destinado aos estudantes do ensino médio que fazem parte do PGG (Planck Global Guidance), programa que prepara os estudantes da 1a e 2a séries do ensino médio para as applications em mais de 7.000 universidades do mundo todo; Summer Georgetown, que é um programa criado pelo Colégio Planck, e que dá a oportunidade de uma imersão em inglês para estudantes do 9o ano do ensino fundamental, ou seja, antes mesmo do ingresso no PGG, e para o ensino médio. De acordo com o curso escolhido, no Summer Program, os estudantes podem ficar alojados de 1 a 7 semanas no campus universitário usufruindo do mesmo que os outros estudantes daquela universidade, além do alojamento, terão acesso aos professores, bibliotecas, laboratórios, refeitórios e tudo o que a universidade tem a oferecer. Participar de um programa de verão vai depender do curso de interesse e perfil do estudante. Entre os cursos há opções como artes, cinema, linguagem digital, ciências, finanças, computação, etc. Inúmeros estudantes do Planck já fizeram parte de programas de verão de universidades internacionais, como Harvard, Bentley, Marist, Uconn (Connecticut), Jacobs (Alemanha), etc. Já no Summer Georgetown, os estudantes ficam por duas semanas na Universidade, para 20 aulas por semana, com finais de semana programados para Nova York e Philadelphia. Esses estudantes terão aulas de artes, comunicação, estratégias para testes (TOELF/SAT), projetos da Unesco, oficinas culturais, etc. Após a ida ao Summer Georgetown, os estudantes têm mais elementos para decidir sobre a entrada no programa Planck Global Guidance, que é totalmente alinhado com o currículo e o projeto pedagógico do Planck. Por que o Planck oferece esses programas? O Planck prepara seus estudantes para serem globais, portanto, no Núcleo Internacional oferece aulas de idiomas que promovem aprofundamento linguístico em inglês, espanhol, alemão, francês e libras. Ao auxiliar um estudante a participar de um Summer, o Colégio também busca internacionalizar a experiência dos estudantes e estimular que mais habilidades socioemocionais façam parte do desenvolvimento de cada um deles. Entre as habilidades socioemocionais desenvolvidas estão o autoconhecimento, autogestão, autonomia, tomada de decisão, independência e responsabilidade. Nas variadas situações vividas durante o programa de verão, o estudante aprende a se virar sozinho, assumindo compromissos sem ter ninguém cobrando suas iniciativas. Além disso, estudantes Planck que já fizeram parte do programa revelam que vivenciaram um rico aprofundamento cultural e linguístico, agregando conhecimento o tempo todo, dentro e fora da sala de aula. Conclusão O Colégio Planck desenvolve os estudantes a partir de 2 pilares: alto desempenho acadêmico e desenvolvimento de habilidades socioemocionais. Ao tornar possível uma vivência internacional aos seus estudantes reúne as condições para que esses dois pilares sejam acionados de forma muito efetiva. A partir dessas vivências internacionais, o estudante passa a ter mais clareza sobre sua decisão de morar fora do país durante a sua graduação universitária, ter um melhor entendimento sobre os estudos no exterior e até reforçar o que quer de uma universidade e tipo de curso. Um estudante que faz um curso de verão no exterior, também é estimulado a enxergar que os seus esforços podem ter recompensas imensas, especialmente se vislumbra atingir o sucesso em sua jornada acadêmica e profissional, porque se abre ao novo e às inúmeras possibilidades que irão surgir.

Estudar fora do país é um sonho de muitos estudantes, mas antes dessa decisão definitiva, é possível se submeter a um período de experimentação dessa vivência com os programas conhecidos como Summer. Neste texto, entenda o que são esses programas de verão em países como os Estados Unidos e Europa, quem pode se candidatar e como o Planck prepara seus estudantes para viverem por um curto período em universidades internacionais. O que é o Summer? Os Summers são cursos realizados em universidades internacionais no mês de junho ou julho, meses que correspondem ao verão no Hemisfério Norte. Nesta ocasião, os estudantes brasileiros viajam e ficam alojados por algumas semanas nas instituições de fora do país durante as férias do meio do ano no Brasil. Ao participar de um Summer, um estudante pode sentir concretamente o que é viver fora do país, antes mesmo de se candidatar à aplicação em uma universidade internacional. É uma oportunidade para entender que as férias podem oferecer mais do que apenas ser um período para descansar. Ao participar do Summer, além de ficar hospedado no alojamento da universidade, o estudante conta com vários benefícios pessoais, como: Aprofunda seus conhecimentos na língua inglesa; Garante uma imersão no clima local; Adquire novos conhecimentos em sua área de interesse; Conhece pessoas de outros países e culturas; Conhece locais diferentes; Aprecia uma nova culinária; Vivencia uma experiência que promove a expansão dos seus horizontes. Ou seja, o estudante consegue antecipar um pouco do que será a sua vida durante a graduação universitária em outro país. Além disso, um Summer traz a oportunidade de conhecer muito mais sobre um lugar do que é descrito em livros ou mídias, expondo o estudante a uma nova cultura, sociedade, clima, administração de cidades, arquitetura, infraestrutura, entre outros aspectos. Como participar de um Summer? Embora não seja uma escola internacional, o Colégio Planck por meio do seu Núcleo Internacional, possibilita essa oportunidade aos estudantes. No Planck, são dois programas: Summer Program, que é destinado aos estudantes do ensino médio que fazem parte do PGG (Planck Global Guidance), programa que prepara os estudantes da 1a e 2a séries do ensino médio para as applications em mais de 7.000 universidades do mundo todo; Summer Georgetown, que é um programa criado pelo Colégio Planck, e que dá a oportunidade de uma imersão em inglês para estudantes do 9o ano do ensino fundamental, ou seja, antes mesmo do ingresso no PGG, e para o ensino médio. De acordo com o curso escolhido, no Summer Program, os estudantes podem ficar alojados de 1 a 7 semanas no campus universitário usufruindo do mesmo que os outros estudantes daquela universidade, além do alojamento, terão acesso aos professores, bibliotecas, laboratórios, refeitórios e tudo o que a universidade tem a oferecer. Participar de um programa de verão vai depender do curso de interesse e perfil do estudante. Entre os cursos há opções como artes, cinema, linguagem digital, ciências, finanças, computação, etc. Inúmeros estudantes do Planck já fizeram parte de programas de verão de universidades internacionais, como Harvard, Bentley, Marist, Uconn (Connecticut), Jacobs (Alemanha), etc. Já no Summer Georgetown, os estudantes ficam por duas semanas na Universidade, para 20 aulas por semana, com finais de semana programados para Nova York e Philadelphia. Esses estudantes terão aulas de artes, comunicação, estratégias para testes (TOELF/SAT), projetos da Unesco, oficinas culturais, etc. Após a ida ao Summer Georgetown, os estudantes têm mais elementos para decidir sobre a entrada no programa Planck Global Guidance, que é totalmente alinhado com o currículo e o projeto pedagógico do Planck. Por que o Planck oferece esses programas? O Planck prepara seus estudantes para serem globais, portanto, no Núcleo Internacional oferece aulas de idiomas que promovem aprofundamento linguístico em inglês, espanhol, alemão, francês e libras. Ao auxiliar um estudante a participar de um Summer, o Colégio também busca internacionalizar a experiência dos estudantes e estimular que mais habilidades socioemocionais façam parte do desenvolvimento de cada um deles. Entre as habilidades socioemocionais desenvolvidas estão o autoconhecimento, autogestão, autonomia, tomada de decisão, independência e responsabilidade. Nas variadas situações vividas durante o programa de verão, o estudante aprende a se virar sozinho, assumindo compromissos sem ter ninguém cobrando suas iniciativas. Além disso, estudantes Planck que já fizeram parte do programa revelam que vivenciaram um rico aprofundamento cultural e linguístico, agregando conhecimento o tempo todo, dentro e fora da sala de aula. Conclusão O Colégio Planck desenvolve os estudantes a partir de 2 pilares: alto desempenho acadêmico e desenvolvimento de habilidades socioemocionais. Ao tornar possível uma vivência internacional aos seus estudantes reúne as condições para que esses dois pilares sejam acionados de forma muito efetiva. A partir dessas vivências internacionais, o estudante passa a ter mais clareza sobre sua decisão de morar fora do país durante a sua graduação universitária, ter um melhor entendimento sobre os estudos no exterior e até reforçar o que quer de uma universidade e tipo de curso. Um estudante que faz um curso de verão no exterior, também é estimulado a enxergar que os seus esforços podem ter recompensas imensas, especialmente se vislumbra atingir o sucesso em sua jornada acadêmica e profissional, porque se abre ao novo e às inúmeras possibilidades que irão surgir.

Como participar de um Summer?

Embora não seja uma escola internacional, o Colégio Planck por meio do seu Núcleo Internacional, possibilita essa oportunidade aos estudantes. 

No Planck, são dois programas: 

  • Summer Program, que é destinado aos estudantes do ensino médio que fazem parte do PGG (Planck Global Guidance), programa que prepara os estudantes da 1a e 2a séries do ensino médio para as applications em mais de 7.000 universidades do mundo todo;
  • Summer Georgetown, que é um programa criado pelo Colégio Planck, e que dá a oportunidade de uma imersão em inglês para estudantes do 9o ano do ensino fundamental, ou seja, antes mesmo do ingresso no PGG, e para o ensino médio.

De acordo com o curso escolhido, no Summer Program, os estudantes podem ficar alojados de 1 a 7 semanas no campus universitário usufruindo do mesmo que os outros estudantes daquela universidade, além do alojamento, terão acesso aos professores, bibliotecas, laboratórios, refeitórios e tudo o que a universidade tem a oferecer. 

Participar de um programa de verão vai depender do curso de interesse e perfil do estudante. Entre os cursos há opções como artes, cinema, linguagem digital, ciências, finanças, computação, etc.

Inúmeros estudantes do Planck já fizeram parte de programas de verão de universidades internacionais, como Harvard, Bentley, Marist, Uconn (Connecticut), Jacobs (Alemanha), etc.

Já no Summer Georgetown, os estudantes ficam por duas semanas na Universidade, para 20 aulas por semana, com finais de semana programados para Nova York e Philadelphia.

Esses estudantes terão aulas de artes, comunicação, estratégias para testes (TOELF/SAT), projetos da Unesco, oficinas culturais, etc.

Após a ida ao Summer Georgetown, os estudantes têm mais elementos para decidir sobre a entrada no programa Planck Global Guidance, que é totalmente alinhado com o currículo e o projeto pedagógico do Planck.

Leia também:

Estudar fora do país é um sonho de muitos estudantes, mas antes dessa decisão definitiva, é possível se submeter a um período de experimentação dessa vivência com os programas conhecidos como Summer. Neste texto, entenda o que são esses programas de verão em países como os Estados Unidos e Europa, quem pode se candidatar e como o Planck prepara seus estudantes para viverem por um curto período em universidades internacionais. O que é o Summer? Os Summers são cursos realizados em universidades internacionais no mês de junho ou julho, meses que correspondem ao verão no Hemisfério Norte. Nesta ocasião, os estudantes brasileiros viajam e ficam alojados por algumas semanas nas instituições de fora do país durante as férias do meio do ano no Brasil. Ao participar de um Summer, um estudante pode sentir concretamente o que é viver fora do país, antes mesmo de se candidatar à aplicação em uma universidade internacional. É uma oportunidade para entender que as férias podem oferecer mais do que apenas ser um período para descansar. Ao participar do Summer, além de ficar hospedado no alojamento da universidade, o estudante conta com vários benefícios pessoais, como: Aprofunda seus conhecimentos na língua inglesa; Garante uma imersão no clima local; Adquire novos conhecimentos em sua área de interesse; Conhece pessoas de outros países e culturas; Conhece locais diferentes; Aprecia uma nova culinária; Vivencia uma experiência que promove a expansão dos seus horizontes. Ou seja, o estudante consegue antecipar um pouco do que será a sua vida durante a graduação universitária em outro país. Além disso, um Summer traz a oportunidade de conhecer muito mais sobre um lugar do que é descrito em livros ou mídias, expondo o estudante a uma nova cultura, sociedade, clima, administração de cidades, arquitetura, infraestrutura, entre outros aspectos. Como participar de um Summer? Embora não seja uma escola internacional, o Colégio Planck por meio do seu Núcleo Internacional, possibilita essa oportunidade aos estudantes. No Planck, são dois programas: Summer Program, que é destinado aos estudantes do ensino médio que fazem parte do PGG (Planck Global Guidance), programa que prepara os estudantes da 1a e 2a séries do ensino médio para as applications em mais de 7.000 universidades do mundo todo; Summer Georgetown, que é um programa criado pelo Colégio Planck, e que dá a oportunidade de uma imersão em inglês para estudantes do 9o ano do ensino fundamental, ou seja, antes mesmo do ingresso no PGG, e para o ensino médio. De acordo com o curso escolhido, no Summer Program, os estudantes podem ficar alojados de 1 a 7 semanas no campus universitário usufruindo do mesmo que os outros estudantes daquela universidade, além do alojamento, terão acesso aos professores, bibliotecas, laboratórios, refeitórios e tudo o que a universidade tem a oferecer. Participar de um programa de verão vai depender do curso de interesse e perfil do estudante. Entre os cursos há opções como artes, cinema, linguagem digital, ciências, finanças, computação, etc. Inúmeros estudantes do Planck já fizeram parte de programas de verão de universidades internacionais, como Harvard, Bentley, Marist, Uconn (Connecticut), Jacobs (Alemanha), etc. Já no Summer Georgetown, os estudantes ficam por duas semanas na Universidade, para 20 aulas por semana, com finais de semana programados para Nova York e Philadelphia. Esses estudantes terão aulas de artes, comunicação, estratégias para testes (TOELF/SAT), projetos da Unesco, oficinas culturais, etc. Após a ida ao Summer Georgetown, os estudantes têm mais elementos para decidir sobre a entrada no programa Planck Global Guidance, que é totalmente alinhado com o currículo e o projeto pedagógico do Planck. Por que o Planck oferece esses programas? O Planck prepara seus estudantes para serem globais, portanto, no Núcleo Internacional oferece aulas de idiomas que promovem aprofundamento linguístico em inglês, espanhol, alemão, francês e libras. Ao auxiliar um estudante a participar de um Summer, o Colégio também busca internacionalizar a experiência dos estudantes e estimular que mais habilidades socioemocionais façam parte do desenvolvimento de cada um deles. Entre as habilidades socioemocionais desenvolvidas estão o autoconhecimento, autogestão, autonomia, tomada de decisão, independência e responsabilidade. Nas variadas situações vividas durante o programa de verão, o estudante aprende a se virar sozinho, assumindo compromissos sem ter ninguém cobrando suas iniciativas. Além disso, estudantes Planck que já fizeram parte do programa revelam que vivenciaram um rico aprofundamento cultural e linguístico, agregando conhecimento o tempo todo, dentro e fora da sala de aula. Conclusão O Colégio Planck desenvolve os estudantes a partir de 2 pilares: alto desempenho acadêmico e desenvolvimento de habilidades socioemocionais. Ao tornar possível uma vivência internacional aos seus estudantes reúne as condições para que esses dois pilares sejam acionados de forma muito efetiva. A partir dessas vivências internacionais, o estudante passa a ter mais clareza sobre sua decisão de morar fora do país durante a sua graduação universitária, ter um melhor entendimento sobre os estudos no exterior e até reforçar o que quer de uma universidade e tipo de curso. Um estudante que faz um curso de verão no exterior, também é estimulado a enxergar que os seus esforços podem ter recompensas imensas, especialmente se vislumbra atingir o sucesso em sua jornada acadêmica e profissional, porque se abre ao novo e às inúmeras possibilidades que irão surgir.

Estudar fora do país é um sonho de muitos estudantes, mas antes dessa decisão definitiva, é possível se submeter a um período de experimentação dessa vivência com os programas conhecidos como Summer. Neste texto, entenda o que são esses programas de verão em países como os Estados Unidos e Europa, quem pode se candidatar e como o Planck prepara seus estudantes para viverem por um curto período em universidades internacionais. O que é o Summer? Os Summers são cursos realizados em universidades internacionais no mês de junho ou julho, meses que correspondem ao verão no Hemisfério Norte. Nesta ocasião, os estudantes brasileiros viajam e ficam alojados por algumas semanas nas instituições de fora do país durante as férias do meio do ano no Brasil. Ao participar de um Summer, um estudante pode sentir concretamente o que é viver fora do país, antes mesmo de se candidatar à aplicação em uma universidade internacional. É uma oportunidade para entender que as férias podem oferecer mais do que apenas ser um período para descansar. Ao participar do Summer, além de ficar hospedado no alojamento da universidade, o estudante conta com vários benefícios pessoais, como: Aprofunda seus conhecimentos na língua inglesa; Garante uma imersão no clima local; Adquire novos conhecimentos em sua área de interesse; Conhece pessoas de outros países e culturas; Conhece locais diferentes; Aprecia uma nova culinária; Vivencia uma experiência que promove a expansão dos seus horizontes. Ou seja, o estudante consegue antecipar um pouco do que será a sua vida durante a graduação universitária em outro país. Além disso, um Summer traz a oportunidade de conhecer muito mais sobre um lugar do que é descrito em livros ou mídias, expondo o estudante a uma nova cultura, sociedade, clima, administração de cidades, arquitetura, infraestrutura, entre outros aspectos. Como participar de um Summer? Embora não seja uma escola internacional, o Colégio Planck por meio do seu Núcleo Internacional, possibilita essa oportunidade aos estudantes. No Planck, são dois programas: Summer Program, que é destinado aos estudantes do ensino médio que fazem parte do PGG (Planck Global Guidance), programa que prepara os estudantes da 1a e 2a séries do ensino médio para as applications em mais de 7.000 universidades do mundo todo; Summer Georgetown, que é um programa criado pelo Colégio Planck, e que dá a oportunidade de uma imersão em inglês para estudantes do 9o ano do ensino fundamental, ou seja, antes mesmo do ingresso no PGG, e para o ensino médio. De acordo com o curso escolhido, no Summer Program, os estudantes podem ficar alojados de 1 a 7 semanas no campus universitário usufruindo do mesmo que os outros estudantes daquela universidade, além do alojamento, terão acesso aos professores, bibliotecas, laboratórios, refeitórios e tudo o que a universidade tem a oferecer. Participar de um programa de verão vai depender do curso de interesse e perfil do estudante. Entre os cursos há opções como artes, cinema, linguagem digital, ciências, finanças, computação, etc. Inúmeros estudantes do Planck já fizeram parte de programas de verão de universidades internacionais, como Harvard, Bentley, Marist, Uconn (Connecticut), Jacobs (Alemanha), etc. Já no Summer Georgetown, os estudantes ficam por duas semanas na Universidade, para 20 aulas por semana, com finais de semana programados para Nova York e Philadelphia. Esses estudantes terão aulas de artes, comunicação, estratégias para testes (TOELF/SAT), projetos da Unesco, oficinas culturais, etc. Após a ida ao Summer Georgetown, os estudantes têm mais elementos para decidir sobre a entrada no programa Planck Global Guidance, que é totalmente alinhado com o currículo e o projeto pedagógico do Planck. Por que o Planck oferece esses programas? O Planck prepara seus estudantes para serem globais, portanto, no Núcleo Internacional oferece aulas de idiomas que promovem aprofundamento linguístico em inglês, espanhol, alemão, francês e libras. Ao auxiliar um estudante a participar de um Summer, o Colégio também busca internacionalizar a experiência dos estudantes e estimular que mais habilidades socioemocionais façam parte do desenvolvimento de cada um deles. Entre as habilidades socioemocionais desenvolvidas estão o autoconhecimento, autogestão, autonomia, tomada de decisão, independência e responsabilidade. Nas variadas situações vividas durante o programa de verão, o estudante aprende a se virar sozinho, assumindo compromissos sem ter ninguém cobrando suas iniciativas. Além disso, estudantes Planck que já fizeram parte do programa revelam que vivenciaram um rico aprofundamento cultural e linguístico, agregando conhecimento o tempo todo, dentro e fora da sala de aula. Conclusão O Colégio Planck desenvolve os estudantes a partir de 2 pilares: alto desempenho acadêmico e desenvolvimento de habilidades socioemocionais. Ao tornar possível uma vivência internacional aos seus estudantes reúne as condições para que esses dois pilares sejam acionados de forma muito efetiva. A partir dessas vivências internacionais, o estudante passa a ter mais clareza sobre sua decisão de morar fora do país durante a sua graduação universitária, ter um melhor entendimento sobre os estudos no exterior e até reforçar o que quer de uma universidade e tipo de curso. Um estudante que faz um curso de verão no exterior, também é estimulado a enxergar que os seus esforços podem ter recompensas imensas, especialmente se vislumbra atingir o sucesso em sua jornada acadêmica e profissional, porque se abre ao novo e às inúmeras possibilidades que irão surgir.

Estudar fora do país é um sonho de muitos estudantes, mas antes dessa decisão definitiva, é possível se submeter a um período de experimentação dessa vivência com os programas conhecidos como Summer. Neste texto, entenda o que são esses programas de verão em países como os Estados Unidos e Europa, quem pode se candidatar e como o Planck prepara seus estudantes para viverem por um curto período em universidades internacionais. O que é o Summer? Os Summers são cursos realizados em universidades internacionais no mês de junho ou julho, meses que correspondem ao verão no Hemisfério Norte. Nesta ocasião, os estudantes brasileiros viajam e ficam alojados por algumas semanas nas instituições de fora do país durante as férias do meio do ano no Brasil. Ao participar de um Summer, um estudante pode sentir concretamente o que é viver fora do país, antes mesmo de se candidatar à aplicação em uma universidade internacional. É uma oportunidade para entender que as férias podem oferecer mais do que apenas ser um período para descansar. Ao participar do Summer, além de ficar hospedado no alojamento da universidade, o estudante conta com vários benefícios pessoais, como: Aprofunda seus conhecimentos na língua inglesa; Garante uma imersão no clima local; Adquire novos conhecimentos em sua área de interesse; Conhece pessoas de outros países e culturas; Conhece locais diferentes; Aprecia uma nova culinária; Vivencia uma experiência que promove a expansão dos seus horizontes. Ou seja, o estudante consegue antecipar um pouco do que será a sua vida durante a graduação universitária em outro país. Além disso, um Summer traz a oportunidade de conhecer muito mais sobre um lugar do que é descrito em livros ou mídias, expondo o estudante a uma nova cultura, sociedade, clima, administração de cidades, arquitetura, infraestrutura, entre outros aspectos. Como participar de um Summer? Embora não seja uma escola internacional, o Colégio Planck por meio do seu Núcleo Internacional, possibilita essa oportunidade aos estudantes. No Planck, são dois programas: Summer Program, que é destinado aos estudantes do ensino médio que fazem parte do PGG (Planck Global Guidance), programa que prepara os estudantes da 1a e 2a séries do ensino médio para as applications em mais de 7.000 universidades do mundo todo; Summer Georgetown, que é um programa criado pelo Colégio Planck, e que dá a oportunidade de uma imersão em inglês para estudantes do 9o ano do ensino fundamental, ou seja, antes mesmo do ingresso no PGG, e para o ensino médio. De acordo com o curso escolhido, no Summer Program, os estudantes podem ficar alojados de 1 a 7 semanas no campus universitário usufruindo do mesmo que os outros estudantes daquela universidade, além do alojamento, terão acesso aos professores, bibliotecas, laboratórios, refeitórios e tudo o que a universidade tem a oferecer. Participar de um programa de verão vai depender do curso de interesse e perfil do estudante. Entre os cursos há opções como artes, cinema, linguagem digital, ciências, finanças, computação, etc. Inúmeros estudantes do Planck já fizeram parte de programas de verão de universidades internacionais, como Harvard, Bentley, Marist, Uconn (Connecticut), Jacobs (Alemanha), etc. Já no Summer Georgetown, os estudantes ficam por duas semanas na Universidade, para 20 aulas por semana, com finais de semana programados para Nova York e Philadelphia. Esses estudantes terão aulas de artes, comunicação, estratégias para testes (TOELF/SAT), projetos da Unesco, oficinas culturais, etc. Após a ida ao Summer Georgetown, os estudantes têm mais elementos para decidir sobre a entrada no programa Planck Global Guidance, que é totalmente alinhado com o currículo e o projeto pedagógico do Planck. Por que o Planck oferece esses programas? O Planck prepara seus estudantes para serem globais, portanto, no Núcleo Internacional oferece aulas de idiomas que promovem aprofundamento linguístico em inglês, espanhol, alemão, francês e libras. Ao auxiliar um estudante a participar de um Summer, o Colégio também busca internacionalizar a experiência dos estudantes e estimular que mais habilidades socioemocionais façam parte do desenvolvimento de cada um deles. Entre as habilidades socioemocionais desenvolvidas estão o autoconhecimento, autogestão, autonomia, tomada de decisão, independência e responsabilidade. Nas variadas situações vividas durante o programa de verão, o estudante aprende a se virar sozinho, assumindo compromissos sem ter ninguém cobrando suas iniciativas. Além disso, estudantes Planck que já fizeram parte do programa revelam que vivenciaram um rico aprofundamento cultural e linguístico, agregando conhecimento o tempo todo, dentro e fora da sala de aula. Conclusão O Colégio Planck desenvolve os estudantes a partir de 2 pilares: alto desempenho acadêmico e desenvolvimento de habilidades socioemocionais. Ao tornar possível uma vivência internacional aos seus estudantes reúne as condições para que esses dois pilares sejam acionados de forma muito efetiva. A partir dessas vivências internacionais, o estudante passa a ter mais clareza sobre sua decisão de morar fora do país durante a sua graduação universitária, ter um melhor entendimento sobre os estudos no exterior e até reforçar o que quer de uma universidade e tipo de curso. Um estudante que faz um curso de verão no exterior, também é estimulado a enxergar que os seus esforços podem ter recompensas imensas, especialmente se vislumbra atingir o sucesso em sua jornada acadêmica e profissional, porque se abre ao novo e às inúmeras possibilidades que irão surgir.

Por que o Planck oferece esses programas?

O Planck prepara seus estudantes para serem globais, portanto, no Núcleo Internacional oferece aulas de idiomas que promovem aprofundamento linguístico em inglês, espanhol,  alemão, francês e libras.

Ao auxiliar um estudante a participar de um Summer, o Colégio também busca  internacionalizar a experiência dos estudantes e estimular que mais habilidades socioemocionais façam parte do desenvolvimento de cada um deles.

Entre as habilidades socioemocionais desenvolvidas estão o autoconhecimento, autogestão, autonomia, tomada de decisão, independência e responsabilidade. Nas variadas situações vividas durante o programa de verão, o estudante aprende a se virar sozinho, assumindo compromissos sem ter ninguém cobrando suas iniciativas.

Além disso, estudantes Planck que já fizeram parte do programa revelam que vivenciaram um rico aprofundamento cultural  e linguístico, agregando conhecimento o tempo todo, dentro e fora da sala de aula.

Leia mais:

Estudar fora do país é um sonho de muitos estudantes, mas antes dessa decisão definitiva, é possível se submeter a um período de experimentação dessa vivência com os programas conhecidos como Summer. Neste texto, entenda o que são esses programas de verão em países como os Estados Unidos e Europa, quem pode se candidatar e como o Planck prepara seus estudantes para viverem por um curto período em universidades internacionais. O que é o Summer? Os Summers são cursos realizados em universidades internacionais no mês de junho ou julho, meses que correspondem ao verão no Hemisfério Norte. Nesta ocasião, os estudantes brasileiros viajam e ficam alojados por algumas semanas nas instituições de fora do país durante as férias do meio do ano no Brasil. Ao participar de um Summer, um estudante pode sentir concretamente o que é viver fora do país, antes mesmo de se candidatar à aplicação em uma universidade internacional. É uma oportunidade para entender que as férias podem oferecer mais do que apenas ser um período para descansar. Ao participar do Summer, além de ficar hospedado no alojamento da universidade, o estudante conta com vários benefícios pessoais, como: Aprofunda seus conhecimentos na língua inglesa; Garante uma imersão no clima local; Adquire novos conhecimentos em sua área de interesse; Conhece pessoas de outros países e culturas; Conhece locais diferentes; Aprecia uma nova culinária; Vivencia uma experiência que promove a expansão dos seus horizontes. Ou seja, o estudante consegue antecipar um pouco do que será a sua vida durante a graduação universitária em outro país. Além disso, um Summer traz a oportunidade de conhecer muito mais sobre um lugar do que é descrito em livros ou mídias, expondo o estudante a uma nova cultura, sociedade, clima, administração de cidades, arquitetura, infraestrutura, entre outros aspectos. Como participar de um Summer? Embora não seja uma escola internacional, o Colégio Planck por meio do seu Núcleo Internacional, possibilita essa oportunidade aos estudantes. No Planck, são dois programas: Summer Program, que é destinado aos estudantes do ensino médio que fazem parte do PGG (Planck Global Guidance), programa que prepara os estudantes da 1a e 2a séries do ensino médio para as applications em mais de 7.000 universidades do mundo todo; Summer Georgetown, que é um programa criado pelo Colégio Planck, e que dá a oportunidade de uma imersão em inglês para estudantes do 9o ano do ensino fundamental, ou seja, antes mesmo do ingresso no PGG, e para o ensino médio. De acordo com o curso escolhido, no Summer Program, os estudantes podem ficar alojados de 1 a 7 semanas no campus universitário usufruindo do mesmo que os outros estudantes daquela universidade, além do alojamento, terão acesso aos professores, bibliotecas, laboratórios, refeitórios e tudo o que a universidade tem a oferecer. Participar de um programa de verão vai depender do curso de interesse e perfil do estudante. Entre os cursos há opções como artes, cinema, linguagem digital, ciências, finanças, computação, etc. Inúmeros estudantes do Planck já fizeram parte de programas de verão de universidades internacionais, como Harvard, Bentley, Marist, Uconn (Connecticut), Jacobs (Alemanha), etc. Já no Summer Georgetown, os estudantes ficam por duas semanas na Universidade, para 20 aulas por semana, com finais de semana programados para Nova York e Philadelphia. Esses estudantes terão aulas de artes, comunicação, estratégias para testes (TOELF/SAT), projetos da Unesco, oficinas culturais, etc. Após a ida ao Summer Georgetown, os estudantes têm mais elementos para decidir sobre a entrada no programa Planck Global Guidance, que é totalmente alinhado com o currículo e o projeto pedagógico do Planck. Por que o Planck oferece esses programas? O Planck prepara seus estudantes para serem globais, portanto, no Núcleo Internacional oferece aulas de idiomas que promovem aprofundamento linguístico em inglês, espanhol, alemão, francês e libras. Ao auxiliar um estudante a participar de um Summer, o Colégio também busca internacionalizar a experiência dos estudantes e estimular que mais habilidades socioemocionais façam parte do desenvolvimento de cada um deles. Entre as habilidades socioemocionais desenvolvidas estão o autoconhecimento, autogestão, autonomia, tomada de decisão, independência e responsabilidade. Nas variadas situações vividas durante o programa de verão, o estudante aprende a se virar sozinho, assumindo compromissos sem ter ninguém cobrando suas iniciativas. Além disso, estudantes Planck que já fizeram parte do programa revelam que vivenciaram um rico aprofundamento cultural e linguístico, agregando conhecimento o tempo todo, dentro e fora da sala de aula. Conclusão O Colégio Planck desenvolve os estudantes a partir de 2 pilares: alto desempenho acadêmico e desenvolvimento de habilidades socioemocionais. Ao tornar possível uma vivência internacional aos seus estudantes reúne as condições para que esses dois pilares sejam acionados de forma muito efetiva. A partir dessas vivências internacionais, o estudante passa a ter mais clareza sobre sua decisão de morar fora do país durante a sua graduação universitária, ter um melhor entendimento sobre os estudos no exterior e até reforçar o que quer de uma universidade e tipo de curso. Um estudante que faz um curso de verão no exterior, também é estimulado a enxergar que os seus esforços podem ter recompensas imensas, especialmente se vislumbra atingir o sucesso em sua jornada acadêmica e profissional, porque se abre ao novo e às inúmeras possibilidades que irão surgir.

Estudar fora do país é um sonho de muitos estudantes, mas antes dessa decisão definitiva, é possível se submeter a um período de experimentação dessa vivência com os programas conhecidos como Summer. Neste texto, entenda o que são esses programas de verão em países como os Estados Unidos e Europa, quem pode se candidatar e como o Planck prepara seus estudantes para viverem por um curto período em universidades internacionais. O que é o Summer? Os Summers são cursos realizados em universidades internacionais no mês de junho ou julho, meses que correspondem ao verão no Hemisfério Norte. Nesta ocasião, os estudantes brasileiros viajam e ficam alojados por algumas semanas nas instituições de fora do país durante as férias do meio do ano no Brasil. Ao participar de um Summer, um estudante pode sentir concretamente o que é viver fora do país, antes mesmo de se candidatar à aplicação em uma universidade internacional. É uma oportunidade para entender que as férias podem oferecer mais do que apenas ser um período para descansar. Ao participar do Summer, além de ficar hospedado no alojamento da universidade, o estudante conta com vários benefícios pessoais, como: Aprofunda seus conhecimentos na língua inglesa; Garante uma imersão no clima local; Adquire novos conhecimentos em sua área de interesse; Conhece pessoas de outros países e culturas; Conhece locais diferentes; Aprecia uma nova culinária; Vivencia uma experiência que promove a expansão dos seus horizontes. Ou seja, o estudante consegue antecipar um pouco do que será a sua vida durante a graduação universitária em outro país. Além disso, um Summer traz a oportunidade de conhecer muito mais sobre um lugar do que é descrito em livros ou mídias, expondo o estudante a uma nova cultura, sociedade, clima, administração de cidades, arquitetura, infraestrutura, entre outros aspectos. Como participar de um Summer? Embora não seja uma escola internacional, o Colégio Planck por meio do seu Núcleo Internacional, possibilita essa oportunidade aos estudantes. No Planck, são dois programas: Summer Program, que é destinado aos estudantes do ensino médio que fazem parte do PGG (Planck Global Guidance), programa que prepara os estudantes da 1a e 2a séries do ensino médio para as applications em mais de 7.000 universidades do mundo todo; Summer Georgetown, que é um programa criado pelo Colégio Planck, e que dá a oportunidade de uma imersão em inglês para estudantes do 9o ano do ensino fundamental, ou seja, antes mesmo do ingresso no PGG, e para o ensino médio. De acordo com o curso escolhido, no Summer Program, os estudantes podem ficar alojados de 1 a 7 semanas no campus universitário usufruindo do mesmo que os outros estudantes daquela universidade, além do alojamento, terão acesso aos professores, bibliotecas, laboratórios, refeitórios e tudo o que a universidade tem a oferecer. Participar de um programa de verão vai depender do curso de interesse e perfil do estudante. Entre os cursos há opções como artes, cinema, linguagem digital, ciências, finanças, computação, etc. Inúmeros estudantes do Planck já fizeram parte de programas de verão de universidades internacionais, como Harvard, Bentley, Marist, Uconn (Connecticut), Jacobs (Alemanha), etc. Já no Summer Georgetown, os estudantes ficam por duas semanas na Universidade, para 20 aulas por semana, com finais de semana programados para Nova York e Philadelphia. Esses estudantes terão aulas de artes, comunicação, estratégias para testes (TOELF/SAT), projetos da Unesco, oficinas culturais, etc. Após a ida ao Summer Georgetown, os estudantes têm mais elementos para decidir sobre a entrada no programa Planck Global Guidance, que é totalmente alinhado com o currículo e o projeto pedagógico do Planck. Por que o Planck oferece esses programas? O Planck prepara seus estudantes para serem globais, portanto, no Núcleo Internacional oferece aulas de idiomas que promovem aprofundamento linguístico em inglês, espanhol, alemão, francês e libras. Ao auxiliar um estudante a participar de um Summer, o Colégio também busca internacionalizar a experiência dos estudantes e estimular que mais habilidades socioemocionais façam parte do desenvolvimento de cada um deles. Entre as habilidades socioemocionais desenvolvidas estão o autoconhecimento, autogestão, autonomia, tomada de decisão, independência e responsabilidade. Nas variadas situações vividas durante o programa de verão, o estudante aprende a se virar sozinho, assumindo compromissos sem ter ninguém cobrando suas iniciativas. Além disso, estudantes Planck que já fizeram parte do programa revelam que vivenciaram um rico aprofundamento cultural e linguístico, agregando conhecimento o tempo todo, dentro e fora da sala de aula. Conclusão O Colégio Planck desenvolve os estudantes a partir de 2 pilares: alto desempenho acadêmico e desenvolvimento de habilidades socioemocionais. Ao tornar possível uma vivência internacional aos seus estudantes reúne as condições para que esses dois pilares sejam acionados de forma muito efetiva. A partir dessas vivências internacionais, o estudante passa a ter mais clareza sobre sua decisão de morar fora do país durante a sua graduação universitária, ter um melhor entendimento sobre os estudos no exterior e até reforçar o que quer de uma universidade e tipo de curso. Um estudante que faz um curso de verão no exterior, também é estimulado a enxergar que os seus esforços podem ter recompensas imensas, especialmente se vislumbra atingir o sucesso em sua jornada acadêmica e profissional, porque se abre ao novo e às inúmeras possibilidades que irão surgir.

Conclusão

O Colégio Planck desenvolve os estudantes a partir de 2 pilares: alto desempenho acadêmico e desenvolvimento de habilidades socioemocionais.

Ao tornar possível uma vivência internacional aos seus estudantes reúne as condições para que esses dois pilares sejam acionados de forma muito efetiva.

A partir dessas vivências internacionais, como a participação em Summers, o estudante passa a ter mais clareza sobre sua decisão de morar fora do país durante a sua graduação universitária, ter um melhor entendimento sobre os estudos no exterior e até reforçar o que quer de uma universidade e tipo de curso.

Um estudante que faz um curso de verão no exterior, também é estimulado a enxergar que os seus esforços podem ter recompensas imensas, especialmente se vislumbra atingir o sucesso em sua jornada acadêmica e profissional, porque se abre ao novo e às inúmeras possibilidades que irão surgir.

ebook Planck Global Guidance site

Compartilhe:

Compartilhe:

Leia também:

O Ensino Fundamental 2 é um período de aprendizagem importante para as crianças e pré-adolescentes, pois marca sua passagem para um mundo com mais responsabilidades e deveres, que caminha junto a mudanças físicas e neurológicas. No ambiente escolar, os estudantes deparam-se com novos desafios, mas também com novas oportunidades e paixões. É neste momento que suas vozes despertam e começam a descobrir-se como pessoas.

Ensino fundamental 2: o que esperar?

O Ensino Fundamental 2 é um período de aprendizagem importante para as crianças e pré-adolescentes, pois marca sua passagem para um mundo com mais responsabilidades

Translate »